O que é otohematoma em cães? Saiba aqui!

O otohematoma é, como o nome indica, um hematoma que pode ser formado na orelha de seu cão por causa da acumulação de sangue sobre a lâmina de cartilagem auricular. Esta formação líquida, que provoca um aspecto inflamado, se localiza na face interna da orelha e é uma das lesões traumáticas mais comuns que afeta às orelhas dos cães.

Principais causas do otohematoma em cães

Quais são as causas?

O auto traumatismo é uma das causas principais do otohematoma em cães. Por motivos diversos, os cachorros podem ferir sozinhos as próprias orelhas, sobretudo quando estão entusiasmados em suas brincadeiras.

Contudo, também costuma aparecer em animais que sofrem de otites externas ou dermatites do pavilhão auricular.

Estas doenças levam aos cães a coçar as orelhas mais do que o habitual ou a sacudir suas cabeças de forma excessiva, o que provoca dor.

O otohematoma – que atinge mais as raças com orelhas pendulas, como é o caso das raças Basset, Cocker e Weimaraner – é produzido quando o cachorro, ao se bater, coçar ou esfregar, rompe os vasos sanguíneos que estão em sua orelha, provocando, assim, um sangramento.

Esse sangue se acumula sobre a lâmina de cartilagem da orelha, que começa a ficar torcida ou deformada.

Em cães de orelhas eretas, o peso desse conteúdo pode provocar a queda lateral do pavilhão, gerando um contraste muito marcante – tanto em forma como em posição – com respeito à orelha que não está afetada.

Se o animal não for tratado de forma rápida, esta acumulação de sangue tende a adquirir uma consistência dura e se torna mais difícil de eliminar.

Por tal motivo, você deve prestar muita atenção aos sintomas e evitar a demora em procurar uma consulta veterinária.

Quando você observar coceira persistente das orelhas, sacudidas de cabeça frequentes ou notar uma inflamação na zona auricular de seu animal, leve-o imediatamente ao veterinário.

Se o hematoma se estabelecer, o pavilhão pode se retrair e produzir uma deformação permanente na arquitetura normal da orelha.

Um diagnóstico rápido e eficaz evitará este dano colateral conhecido como “orelha enrugada”, “orelha de repolho” ou “orelha de couve-flor”.

Tratamento do otohematoma em cães

Como pode ser tratado

Se seu cachorro estiver sofrendo deste problema, tranquilize-se. Com um tratamento adequado, o otohematoma será resolvido sem maiores complicações: o veterinário poderá fazer punções, aplicar anti-inflamatórios ou drenar de maneira cirúrgica.

Se a optar pela drenagem, tenha em mente que:

  • O profissional sedará o seu animal de estimação e primeiro fará uma limpeza profunda do pavilhão auricular e do conduto auditivo externo.
  • Depois irá realizar um corte, que não demorará em cicatrizar com o passar dos dias.
  • Para evitar perdas de irrigação e colapso dos vasos principais, o veterinário deverá localizar os pontos de forma paralela ao eixo longitudinal da orelha. Com o objetivo de manter a pele interna em contato com a cartilagem, é importante que a tensão seja a mínima possível.

Além disto, a ideia é que, para realizar estes procedimentos, não se fira a parte externa do pavilhão auricular. Assim se evitará que:

  • O crescimento do novo pelo chame a atenção de seu cão e que, por tal motivo, comece outra vez a coçar a região ou sacudir sua cabeça, podendo provocar outro otohematoma.
  • Sua orelha fique desprotegida por causa da alopecia pós coceira que costuma aparecer em certas raças.

Depois do tratamento realizado pelo seu veterinário de confiança, você terá que seguir seus conselhos para evitar possíveis complicações:

  • Controle a bandagem que foi feita para comprimir o pavilhão auricular.
  • Dê ao seu cachorro a medicação indicada, nas doses adequadas e cumprindo a quantidade de dias estipulados para o tratamento.
  • Tente fazer com que o seu animal use de forma permanente um colar elizabetano enquanto durar o processo de cicatrização. Assim, você evitará que ele tire os pontos e que coce a ferida.

Tenha em mente que uma cirurgia bem sucedida pode terminar em fracasso se o dono do animal não cumprir adequadamente com os cuidados posteriores.

Lembre-se também que, ante qualquer sintoma anormal em seu cachorro, você sempre deve recorrer a um profissional.

No caso dos otohematomas, se você tentar solucionar o problema por sua conta, poderá provocar fortes infecções que só agravariam o quadro.