O que fazer diante do abuso animal?

O abuso de animais é uma questão delicada, especialmente porque envolve a saúde e o bem-estar de um ser vivo, mas em muitos países, as políticas e legislações sobre o abuso animal ainda são fracas, embora a maioria tenha códigos que assegurem a integridade dos animais domésticos, bem como a proibição da posse de certas espécies exóticas. 

Este artigo vai lhe dar algumas dicas sobre o que fazer diante do abuso de animais.

Em primeiro, façamos um inventário sobre o que exatamente significa abuso animal.

Quando se trata de abuso de animais, estamos falando de atitudes ou ações, de excesso ou omissão, que colocam em risco a integridade, a saúde física e psicológica de um animal, ou que ameaçam a sua vida e seu desenvolvimento normal.

Atos ou atitudes de excesso

maltrato-animal-2

São todos os tipos de ações, ou atitudes, que são cometidas contra um animal e são consideradas excessivas.

Por exemplo, a punição violenta, choque ou agressividade, isolamento, limitação de conduta, entre outras, e que acabam afetando o animal tanto na sua integridade física quanto na psicológica, impedindo o desenvolvimento normal do animal e que causam problemas comportamentais que exigem tratamentos e terapias.

Lembre-se que a superproteção e a superalimentação também são formas de abuso, que podem desencadear nos animais comportamentos semelhantes (nervosismo, estresse, agressividade, doenças), aos atos realizados de forma violenta.

Atos ou atitudes omissão

São todos os tipos de ações ou atitudes relacionadas à omissão de cuidados para com as necessidades de um animal. Estas incluem a falta de comida, abrigo, cuidados médicos, exercício, entre outros.

Correspondem a um comportamento sistemático e são considerados, como nos atos de excesso, tipos de tortura.

As necessidades básicas de um animal

O processo para determinar legalmente se um animal sofre abusos ou não, baseia-se na violação às suas necessidades básicas. Em geral, são:

O respeito pela integridade física

Atenção e cuidados veterinários regulares

Comida

Exercício e Saúde

Abrigo

As carroças

maltrato-animal-3

Possivelmente, um dos casos mais legislados é o das carroças (veículos de tração animal) e da criação de animais para o consumo humano.

Infelizmente, isso não é feito para o benefício do animal, mas para evitar situações que possam afetar a mobilidade do tráfego ou a saúde humana.

Em muitos países é proibido o uso de veículos de tração animal, porém alguns países ainda o permitem, limitando apenas a quantidade de peso que um animal pode carregar.

Pode-se observar nesses animais, frequentes acidentes vasculares cerebrais, desnutrição ou lacerações evidentes no corpo do animal, e quase sempre desnutrição (que pode ser percebida nas costelas de animais como os cavalos, burros e bois).

Se você notar um caso de abuso em algum animal que puxa carroças, você pode entrar em contato com o escritório de trânsito e explicar a situação, se você puder, faça vídeo ou tire fotos, elas servirão como provas para que a justiça possa retirar o animal do dono.

Animais domésticos

Animais domésticos englobam aqueles que são criados para o consumo humano e também para servir de companhia.

No caso de você observar violações nos direitos dos animais para o consumo humano será muito mais fácil uma intervenção da justiça, do que nos casos dos animais de estimação.

Isto porque os proprietários devem garantir certas condições de higiene, vacinação, nutrição, para que o produto resultante seja de ótima qualidade e não coloque em risco a saúde das pessoas.

Assim, uma simples ligação pode ser suficiente para resolver o problema (estou sendo otimista).

Infelizmente, no caso dos animais de estimação, em alguns países, há uma quase total ausência de regulamentação do que se caracteriza como abuso.

Então você deve conhecer qual é a lei em vigor e como usá-la.

Por exemplo, na maioria dos países, existem códigos que regem a propriedade adequada dos animais de estimação, que é responsável por, basicamente, delinear os aspectos da coexistência.

Mais um exemplo, existem leis que dizem para que se faça uma verificação sobre os excrementos dos animais de estimação para evitar a propagação de doenças ou odores, por isso, se você ver um animal que vive em condições insalubres, pode chamar a polícia.

Um fenômeno que tem sido extremamente benéfico para os animais são as queixas feitas através de redes sociais, que exercem pressão sobre as autoridades, forçando-as a agir.

Você pode intervir pessoalmente, embora não seja recomendado, porque, apesar de muitos abusadores de animais evitarem confrontos com os outros, você poderia ser agredido.

No entanto, se o abusador é receptivo, tente abordá-lo de forma positiva, muitos casos de abusos de animais de estimação não se dão devido a maldade, mas sim devido à ignorância.

Você poderá ainda fazer uma queixa a uma organização de proteção dos animais. Elas são responsáveis ​​por receber a maioria das reclamações.

Então, basicamente, as recomendações são, informa-se sobre os direitos dos animais, denuncie, reúna evidências (vídeos, fotos, depoimentos) informe as autoridades e busque o apoio de organismos de proteção aos animais presentes em sua região.