O que fazer para que o seu cão brinque normalmente com o seu gato

Cão e gato

Os cães e os gatos podem se dar muito bem, porém as suas formas de interagir são diferentes, e isso pode trazer algumas discrepâncias ou até mesmo grandes brigas. Por isso, iremos te ensinar uns bons truques para fazer com que o seu cão brinque normalmente com o seu gato. 

Como muitos de nós sabemos, mesmo que, às vezes, os gatos possam chegar a ser bruscos, a sua maneira de brincar faz muito menos uso da força física, se compararmos aos cães, e isso pode chegar a causar problemas no interior da casa.

Mesmo que os gatos gostem de correr e de se movimentar, as suas brincadeiras favoritas são aquelas que incluem espreitar, caçar e vigiar. Os cães disfrutam perambular, se esfregar, morder uns aos outros e, é claro, perseguir.

O cão e o gato podem chegar a se dar muito bem, mas, às vezes, é necessário criar estratégias para que essas discrepâncias não levem a conflitos, em especial, porque eles podem chegar a se machucar.

No entanto, antes de continuar, você deve ter em mente vários elementos que interferem na convivência entre os cães e os gatos.

O instinto

Cão e gato na grama

O instinto é muito importante para determinar as interações sociais que um cão terá diante de outro animal, especialmente nos cães que pertencem a uma raça em especial.

Isso acontece porque eles são criados de maneira seletiva para que algumas características específicas se sobressaiam. Por isso, os cães com tendência a caçar, a pastorear ou a derrubar as presas, terão o impulso de perseguir os mamíferos pequenos, como os gatos.

Entretanto, isso não quer dizer que eles serão agressivos com o gato, a tendência a persegui-lo pode chegar a exasperá-lo, fazendo com que ele acabe reagindo com violência quando esteja farto do cão.

Socialização

Se o seu cão não conhece um gato e você apresentar um para ele, o mais provável será que isso gere nele curiosidade, fazendo com que ele cheire e persiga o gato. 

Os cães entendem as diferenças entre os cães e os gatos quando estão bem socializados (sabem que os gatos são muito menores, ágeis, etc.), e por isso, pode ser que eles também brinquem de uma forma brusca com o gato porque não estão acostumados a agir de outra maneira, de forma que irá tratá-lo como se fosse outro cão.

A idade

Os filhotes aprendem desde pequenos a inibir as coisas, como a mordida, através da brincadeira. No entanto, um filhote de poucas semanas morderá com força e poderia chegar a machucar a pele do gato. 

Entretanto, a estratégia a ser usada em qualquer um desses casos será sempre a mesma:

Fazer com que o cão brinque

Cão e gato juntos

Os gatos são astutos e irão fugir de uma situação quando ela se tornar incômoda, por esse motivo, o ideal é deixar ao seu alcance uma prateleira que permita que ele fique a uma distância considerável com relação ao cão, e que ele não possa alcançá-lo. Isso é importante porque se o gato estiver saudável e tiver uma rota de fuga, ele irá usá-la antes de confrontar o cão, e é somente nesses casos, em que ele se sente encurralado, que ele reage com violência.

Para um lar feliz que tem um gato e um cão, é uma boa ideia colocar algumas estantes pela casa. As estantes podem proporcionar ao gato um lugar seguro para ficar em cima e distante do cão.

Não pense que com isso você irá fazer com que o seu cão pare de brincar e interagir com o seu gato, muito pelo contrário, assim como acontece com os filhotes, os cães aprendem a se comportar e a inibir atitudes quando elas resultam no fim da brincadeira. Por isso, se o seu cão agir de maneira brusca e o gatinho fugir, significa que a diversão terminou. O cão pouco a pouco irá associando essas ações e irá aprender que, se ele quiser brincar, ele deve agir de maneira suave.