O que fez a Holanda ser o primeiro país sem animais de rua?

sem animais de rua

Imagine um mundo sem animais de rua? Parece utópico, mas não impossível. Entretanto, não vai ser fácil conseguir isso. Ainda mais se levarmos em conta que boa parte da humanidade, sobretudo as crianças, vive em condições desumanas, e muitas delas nas ruas. Diante desse panorama desolador, o que podem esperar os cães sem lar, não é mesmo? Mas sempre há exceções. E hoje podemos dizer que a Holanda é o primeiro país sem peludos abandonados.

Uma vitória alcançada sem o sacrifício de cães abandonados

holanda-sem-caes-de-rua

Mas, o que a Holanda fez para não ter animais de rua? A primeira coisa que devemos esclarecer é que o país conseguiu este objetivo sem sacrifícios e sem canis.

E depois esclareçamos também que estamos nos referindo a um país pequeno, com 17 milhões de habitantes, com boas condições econômicas, com grande qualidade de vida e com políticas avançadas em termos de liberdade individual e de questões ambientais.

É que se alguém tem boa parte de sua vida resolvida, não é tão estranho pensar que também possa se ocupar do bem-estar animal. Mas nem sempre foi assim, obviamente, como veremos mais adiante.

Contaremos o que a Holanda fez para se tornar o primeiro país sem animais de rua.

Conheça as medidas que a Holanda tomou para ser um país sem animais de rua

Como em outros assuntos, a Holanda também tomou a iniciativa no que diz respeito ao amparo e aos direitos dos animais. E para isso levou a fundo um trabalho conjunto entre autoridades e pessoas. Por exemplo:

  • Endureceram leis. Maltratar um animal ou abandoná-lo tem uma multa que passa dos 16 mil euros e uma condenação de prisão de até 3 anos.
  • Organizaram campanhas educativas e de conscientização destinadas a assinalar que o maltrato de animais é tão grave como agredir às pessoas.
  • Esterilizações maciças e gratuitas de animais de estimação.
  • Impostos altos à compra de animais de raça, para promover a adoção de peludos abandonados.

A maioria destas medidas vem sendo tomada em muitos lugares onde o problema do abandono e dos maus-tratos contra animais continuam sem solução. Lembramos mais uma vez que as condições de vida na Holanda contribuíram e muito para o êxito de suas políticas sobre o assunto.

Holandeses e cães, um pouco de história

Mas o fato de a Holanda atualmente não ter animais abandonados não significa que sua história tenha sido sempre feliz neste aspecto. Uma pesquisa feita pelo Hondenbescherming’, a Agência Holandesa de Amparo Canino, junto com outras organizações, revela como foi o caminho até chegar a este presente perfeito para o país.

No início do século 19, estima-se que em quase todos os lares holandeses havia cães. As classes altas, como símbolo de status, possuíam animais de raça como pets ou para praticar esportes. As classes mais baixas, por sua vez, tinham cães mestiços, que usavam como cães de guarda ou de trabalho.

E também, é óbvio, havia muitos cães em situação de rua, abandonados depois de deixarem de ser úteis para os seus donos. À medida em que a população de cães de rua foi aumentando, a raiva começou a ser um problema grave. Isto provocou uma grande onda de sacrifícios dos animais abandonados. E, além disso, estabeleceram-se leis para o uso de coleiras e focinheiras.

A Holanda e seu longo caminho até conseguir ser um país sem cães em situação de rua

holanda-sem-caes-de-rua-2

Mas ainda que tenha sido controlado o surto de raiva, o sacrifício de animais de rua continuou sendo comum. E, além disso, foram tomadas algumas medidas infelizes, como criar impostos para a posse de cães. A decisão gerou um aumento do número de animais abandonados por aqueles donos que não podiam ou não queriam pagar esse imposto.

Em 1864, foi criada a primeira agência de amparo animal. Em 1877, foi aberto o primeiro asilo canino. As primeiras penalizações por abuso animal, por sua vez, datam de 1866. Nessas épocas, os cães eram utilizados, principalmente, para puxar carroças. Entretanto, até 1962 não se conseguiu abolir totalmente o uso de cães para essa atividade.

Mas esse triste período passou. No final do século passado, o país aprovou uma lei de Saúde e Bem-estar Animal, que se transformou em um fator fundamental para que hoje a Holanda seja um país sem animais de rua.