Os 5 casos de emergência mais comuns em uma clínica veterinária

casos de emergência

Por mais que cuidemos deles com esmero, nossos animais de estimação não estão isentos de virem a adoecer ou de viverem situações que requeiram imediata atenção médica. Contaremos a você quais são os casos de emergência mais comuns em cães e gatos. Preste atenção porque, se você não agir com rapidez, a vida de seu peludo poderá correr risco.

1-Acidentes de todos os tipos entre os casos de emergência mais comuns em animais

brinquedos-para-caes

Os cães podem escapar de casa ou se soltar de sua correia por diferentes motivos. Se vivem em uma grande cidade, o risco de virem a sofrer um acidente de trânsito é grande. Os gatos também podem ser atropelados. Mas apesar de suas sete vidas e da fama de caírem sempre em pé, eles costumam se machucar e muito, principalmente se perdem o equilíbrio quando andam por suas tão preciosas alturas.

E tanto os bichanos quanto os cães estão expostos a machucados, tanto dentro como fora de casa, com objetos cortantes ou sofrendo queimaduras. Todas essas situações, ainda que muitas pudessem ter sido prevenidas, encontram-se entre os casos de emergência mais comuns em uma clínica veterinária.

Nossos queridos animais de estimação não estão isentos de sofrerem acidentes ou doenças que requeiram uma atenção médica imediata, já que, caso contrário, suas vidas podem correr sério risco. Previsíveis ou inesperados, contaremos a você quais são os casos de emergência mais usuais que se apresentam em uma clínica veterinária.

2-Engasgos e obstruções em cães e gatos

Os animais de estimação são curiosos por natureza e costumam levar qualquer objeto à boca para morder ou brincar. Entre eles:

  • Brinquedos
  • Meias e outras peças de vestuário
  • Cordões
  • Paus
  • Pedras
  • Elásticos
  • Botões
  • Tampinhas

O problema reside no fato de que, às vezes, eles os engolem. E, dependendo das características do elemento ingerido, podem sofrer lesões mais ou menos graves. Mas sem dúvida requerem uma visita urgente ao veterinário.

Se os peludos tiveram a sorte de não engasgar com o objeto, evitando assim uma possível asfixia, ainda correm o risco de sofrerem uma obstrução no aparelho digestivo. E inclusive uma perfuração. Nesses casos, impõe-se a cirurgia.

3-Envenenamento e intoxicações nos peludos

Quando nosso cão ou nosso gato sai à rua com consentimento, ou porque escapa, sempre existe o temor de que ele se intoxique com diferentes substâncias ou que seja envenenado por culpa de pessoas pouco escrupulosas.

Mas tenha em mente que, dentro do lar ou no jardim, os animais de estimação estão expostos a diferentes tipos de perigos. A verdade é que os peludos podem ser intoxicados, entre outras coisas, com:

  • Iscas para roedores
  • Plantas
  • Medicamentos para humanos
  • Alimentos não indicados para cães ou gatos
  • Produtos de limpeza

4-Síndrome urológica felina

A obstrução da uretra é um problema grave que afeta principalmente os gatos machos, mas também pode afetar os cães. É uma condição que implica risco de morte, já que, se a obstrução for total, a urina não poderá sair da bexiga. Portanto, o animal deve ser tratado de imediato para libertar a obstrução, que pode estar sendo causada por:

  • Muco
  • Sedimento urinário
  • Pequenos cálculos na bexiga

Um gato que não pode fazer xixi se mostrará inquieto, lamberá sua genitália de maneira reiterada e tentará urinar em qualquer lugar, fora de sua bandeja sanitária. Preste muita atenção a esses sinais, já que um animalzinho nestas condições, deve ser atendido com urgência por um veterinário.

5-Torção gástrica em cães

cao-doente-1

A torção gástrica é um problema, sobretudo, de raças grandes de cães que, excepcionalmente, pode ocorrer em felinos. Ocorre quando os ligamentos do estômago não podem suportar a dilatação provocada pela acumulação de gases, alimentos ou líquidos.

Então, o estômago do peludo se torce sobre seu eixo, e as artérias, veias e vasos sanguíneos do aparelho digestivo se comprimem, interrompendo a circulação. Por esse motivo, alguns órgãos deixam de funcionar. Trata-se de uma emergência veterinária grave e a vida do animal corre sério risco se ele não for atendido a tempo.