Os animais nos ensinam a sermos humanos

Os animais nos ensinam a sermos humanos

Alguns estudiosos dizem que temos a tendência a humanizar os animais. No entanto, outros propõem que o processo é o contrário e que, de fato, os animais nos ensinam a sermos humanos.

Enquanto a palavra “humano” faz referência a nossa condição como espécie, também tem relação com uma série de valores e princípios que as pessoas devem ter. Uma relação “humanitária” com os outros tem origem em uma relação desinteressada que, normalmente, privilegia o que está em uma condição de inferioridade.

No entanto, é muito frequente ver este tipo de comportamentos nos animais, que nos oferecem uma série de lições sobre como conviver com os outros e como sermos melhores a cada dia.

Como podemos aprender com os animais?

Dona beijando cachorro

As pessoas podem aprender com os animais devido ao fato que, basicamente, os seres humanos são animais sociais e, diante de uma convivência pacífica, o reino animal tem muito o que ensinar, em especial, porque na natureza tudo se resume à relação simbiótica das espécies.

Os animais são capazes de sentir uma grande variedade de emoções e de desenvolver complexas relações sociais, que envolve velar tanto por si mesmos como pelos outros.

A análise da vida emocional dos animais tem indicado que estes são capazes de experimentar profundos sentimentos. Além disso, os que têm grupos sociais complexos, chegam inclusive a relacionar essas emoções com coisas, animais ou pessoas, por exemplo, no caso de cães e gatos.

Algumas das coisas que os animais podem nos ensinar sobre a nossa própria humanidade são:

Concentrar-se no que é importante

Algo que encanta à maioria dos donos de animais é quando, ao voltarem para casa esgotados de seus trabalhos, os animais os recebem com grandes demonstrações de afeto, pedindo desesperadamente por atenção.

No entanto, se você tem um cão e é ele quem está cansado, seja porque brincou muito ou porque acabou de chegar de uma caminhada, sempre que você chegar em casa ele receberá você com entusiasmo, porque não importa como o seu animal se sinta, você é o mais importante para ele.

Viver o momento

Os animais, por sua própria natureza, vivem centrados no momento presente, enquanto nós como seres humanos, com demasiada frequência, estamos distraídos por pensamentos sobre o passado e o futuro, seja por causa de uma briga com um amigo na noite anterior ou devido a avaliação de desempenho com o nosso chefe amanhã.

Tomando aos animais como exemplo e vivendo mais o presente, podemos encontrar uma oportunidade de apreciar mais plenamente o que está ocorrendo neste momento em nossas vidas.

Desfrutar de nossos sentidos

Alertas e atentos aos seus sentidos, os animais respondem aos sinais que o mundo lhes oferece e que os rodeia, confiando em seus instintos e atuando sobre eles.

No entanto, quando racionalizamos o que os nossos instintos nos transmitem, tendemos a ignorar os sinais, nos arriscando a desperdiçar percepções importantes a respeito de eventos, circunstâncias ou pessoas que nos rodeiam.

Quando respondemos aos nossos sentidos e reconhecemos os nossos instintos, nos abrimos a novas opções e oportunidades.

Comunicar-nos além das palavras

Como é o método mais frequente, confiamos exclusivamente nas palavras. No entanto, nos esquecemos de levar em conta as muitas outras formas de exteriorizar o mundo interior.

O tom de nossa voz, nossas expressões faciais, nossa postura, nossos movimentos, também comunicam emoções e intenções, com frequência mais confiáveis que as palavras que escolhemos.

Dedicar tempo para descansar

Criança com coelho

No ritmo apressado de nossa rotina diária, é muito fácil encher nossos dias com um fluxo constante de atividades, reuniões e tarefas para concluir antes que seja tarde demais.

Mas, seguindo o exemplo de nossos cães e gatos, os leões do zoológico, de um falcão, podemos aprender a ter momentos de tranquilidade para descansar um pouco e a ter tempo para relaxar e refletir.

O valor de brincar

No meio de nosso dia, quando sentimos as pressões no trabalho ou no lar, uma merecida distração, ainda que seja só por alguns minutos, poderá aliviar o nosso fardo e nos ajudar a aliviar as preocupações. Sejam as aves, os mamíferos, os peixes ou os insetos, as criaturas que nos rodeiam brincam habitualmente.

Dessa maneira, os animais interagem e aprendem com o mundo. E nós aprendemos com eles.

Créditos da imagem: Cássia Afini.