Os benefícios de um cão para uma pessoa idosa

pessoa idosa

Quando alguém já tem uma certa idade e mora sozinho (por qualquer motivo), é bom que conte com a companhia de um animal de estimação. Ter um cão sendo uma pessoa idosa traz muitos benefícios não só para o humano…, mas também para o peludo! Neste artigo lhe contaremos mais sobre isso.

Por que ter um cão sendo uma pessoa idosa?

Um animal em casa é sinônimo de carinho, companhia e inclusive motivo para se levantar da cama diariamente. Algumas pessoas idosas, ao ficarem viúvas ou por não terem nenhum familiar por perto, sentem-se muito deprimidas. Se a isto somarmos alguma doença senil ou dificuldade, a situação piora.

Talvez os filhos ou netos pensem que dar um cão aos pais ou avós seja mais um problema do que uma solução, entretanto, demonstrou-se que isso não é verdade. Entre os benefícios de se ter um animal de estimação na terceira idade se encontram:

Ter um cão sendo uma pessoa idosa eleva a autoestima

cao-e-pessoa-idosa

Para quem acaba de se aposentar ou parou de trabalhar, é um período complicado que envolve muitos sentimentos distintos. Muitos sentem que já não servem para nada, que são um estorvo, que não têm um propósito na vida… um animal de estimação os ajuda porque eles se sentem úteis, com uma responsabilidade e um objetivo todas as manhãs.

Menos estresse ou tensão

Quando estamos tristes, deprimidos ou muito cansados… nada melhor que uma sessão de mimos caninos! E não é só isso: está provado que ter um animal de estimação por perto reduz a ansiedade, o nervosismo e o estresse diante de uma má notícia ou alguma mudança importante na vida.

Socialização

Levar um cão ao parque é uma excelente maneira de conhecer outras pessoas que também têm animais de estimação. Embora só o ato de se vestir e sair para passear com o peludo já seja uma atividade interessante e muito benéfica para alguém que vive sozinho.

Ter um cão sendo uma pessoa idosa é sinônimo de saúde

Se você pode levar um cão para dar um passeio, estará fazendo exercício e respirando ar puro. Uma rotina desse tipo serve como exercício e melhora a saúde cardíaca. Caminhar reduz o colesterol, evita fraturas nos quadris e regula os níveis de glicose no sangue. Além disso, o fato de preparar comida para o animal faz com que a pessoa cozinhe algo nutritivo para ela mesma.

Boa companhia

Ter um animal de estimação aos pés enquanto assistimos à televisão, lemos ou costuramos é uma sensação maravilhosa. Contar com um ser vivo quando estamos tristes, aborrecidos ou cansados nos oferece esse alívio que tanto necessitamos. E para uma pessoa idosa que mora sozinha, um cão a ajudará a não sentir solidão nunca mais.

Como escolher um cão para uma pessoa idosa?

Isto é algo muito importante, já que os idosos não têm a força para levar um cão grande ao parque e nem a vitalidade para brincar com um filhote que, além disso, come tudo o que está a seu redor e faz suas necessidades em qualquer lugar. Algumas características que um cão deve ter antes de passar a conviver com uma pessoa idosa são:

Idade intermediária

cao-e-pessoa-idosa-1

Os filhotes e os cães idosos requerem maiores cuidados e atenção. Por isso, o melhor é que o animal tenha no mínimo três anos e no máximo cinco. À medida em que o animal e seu dono vão envelhecendo, eles se entendem melhor e já não é um problema para o dono cuidar do cão como se deve. É importante que se leve em conta também que se a pessoa morrer, o animal certamente será levado para um abrigo e não será adotado por ser idoso.

Adotar um cão que já não é jovem proporciona satisfação porque se salvou uma vida que tem as mesmas necessidades que o dono.

Tamanho pequeno

É melhor optar por uma raça pequena (outra boa razão para escolher um cão de meia idade, porque não há surpresas quanto ao crescimento) e magra para evitar que, por exemplo, ao sair à rua, ele puxe o seu dono e o derrube. Além disso, ele não seria um problema em um apartamento ou em uma casa sem muito espaço, também requer menos alimento do que uma raça de tamanho menor.

Por último, devemos levar em conta quais são os cuidados que o animal requer. Por exemplo, é melhor que ele tenha pelos curtos e que não os perca com tanta facilidade para evitar a necessidade de limpar diariamente o local. E quanto ao comportamento, é preferível que seja carinhoso, sociável e tranquilo para, assim, prevenirmos problemas com a pessoa idosa.