Os cachorros não devem comer doces

A desinformação pode se tornar muito perigosa quando se trata do cuidado com os nossos animais de estimação. É muito comum que, devido à ignorância, as pessoas acabem facilitando a forma de alimentarem seus animais, o que pode prejudicá-los. A seguir, exploraremos por que os cachorros não devem comer doces. Leia com atenção:

Uma imagem com a qual todos aqueles que têm cachorros estão familiarizados é quando, no momento em que estão comendo algo, o cachorro começa a pedir comida.

Não deixe que o olhar de seu cão te convença, porque muitas das coisas que comemos não são boas para eles.

Um esclarecimento que vale a pena fazer é que, a menos que ele coma uma quantidade excessiva, o seu cachorro não vai cair morto imediatamente porque comeu um pouco de doce.

No entanto, o consumo constante de glicose pode gerar doenças muito graves.

Que tipo de doces podem prejudicá-lo

Os animais não devem comer doces

Quando falamos de doces, estamos nos referindo às preparações que contêm grandes quantidades de açúcar, especialmente os adoçantes artificiais ou processados.

No entanto o consumo contínuo de alguns naturais, como o mel e o açúcar mascavo, também tendem a ser prejudiciais ao organismo dos cães.

Isso para não mencionar que existem alguns doces que são realmente tóxicos para eles, por exemplo, o chocolate e os doces derivados do café e, também, o chá.

Isto ocorre devido às altas concentrações de uma substância chamada teobromina que, quando se acumula no organismo, causa uma aceleração do sistema nervoso e circulatório, bem como a destruição celular.

Deve-se ter cuidado também com as frutas e com a quantidade de glicose que elas fornecem. Em geral, aquelas que têm níveis elevados, como a manga e a banana, podem gerar danos similares aos causados pelo açúcar, embora em menor escala.

Como o açúcar afeta a saúde do cão

Os cachorros não podem comer chocolate

O sistema digestivo dos cachorros é diferente do nosso, especialmente porque eles têm um intestino mais curto, muitos nutrientes, vitaminas ou açúcares não podem ser metabolizados rapidamente, então eles acabam se acumulando no corpo.

Da mesma forma, eles não têm muitas das enzimas que ajudam os humanos a processarem substâncias como gorduras e glicose.

O acúmulo de açúcares no corpo dos cachorros pode levá-los a condições como:

  • Diabetes. Isso pode ocorrer mesmo com quantidades pequenas, porém contínuas de consumo de doces e consiste em um aumento na quantidade de açúcar no sangue.
  • Alterações no sangue e no sistema circulatório. O açúcar produz uma excitação do sistema circulatório e pode ter repercussões no coração do animal.
  • Problemas nos dentes e nas gengivas. O consumo de açúcares acelera o início da deterioração e dos danos dos tecidos delicados da gengiva, levando o cachorro a sofrer de mau hálito, perda de dentes e do acúmulo bacteriano na boca.
  • Pancreatite. O consumo de açúcares faz com que o pâncreas produza uma quantidade excessiva de enzimas digestivas para ser capaz de metabolizar a glicose.

    Com o passar do tempo, esta produção acaba inflamando o pâncreas, gerando condições graves de saúde no cachorro.

  • Danos no sistema nervoso e no sistema digestivo. Devido à produção excessiva de enzimas digestivas, ocorre um esforço dos órgãos do sistema digestivo, sendo especialmente prejudicial para o estômago (podendo gerar uma gastrite ou úlceras) e intestino.
  • Obesidade. Devido ao alto teor calórico que tem o açúcar, o mais comum é que ocorra um aumento no peso do animal.

    A obesidade canina é um problema grave, não só porque gera problemas nas articulações e nos músculos, mas porque também provoca danos graves no sistema circulatório e respiratório dos cães, reduzindo sua expectativa de vida ou causando problemas que podem resultar na morte do animal.

  • Morte por envenenamento.

Como nós dissemos no início deste artigo, uma pequena quantidade de açúcar não vai fazer mal ao seu cachorro, mas nós convidamos você a refletir sobre o significado de dar a ele um alimento que pode acabar por prejudicá-lo.

O que sugerimos é erradicar completamente o açúcar artificial de sua dieta e substituí-lo pelo consumo de produtos hortícolas ou frutas, pois fornecem uma fonte de açúcar que nas devidas proporções, não prejudicarão o seu animal de estimação.