Os cães foram ao teatro em Madri

O movimento “DogFriendly” está superando os letreiros com um cão riscado com uma cruz. Os cães foram ao teatro em Madri à sala “La Usina”, que permitiu que o público desfrutasse junto dos seus animais de estimação à obra “Ensaio de uma despedida”.

Um grupo de empresas chamado “Smartdog” tem em comum oferecer alternativas nas quais a socialização e convivência com o animal de estimação se conectam, tendo em conta a responsabilidade que se deve ter com relação a um animal de estimação canino. Nesse sentido, algumas das empresas desse movimento, como Inditex, Vodafone e Repsol, já permitem que os seus clientes entrem nas suas instalações com seus cães.

Projeto piloto do teatro em Madri foi um êxito

aplicativo para encontrar cães perdidos

Já haviam bares, exposições de arte e lojas que deixavam que os cães bem educados pudessem entrar. O passo seguinte foi no teatro de Madri. A finalidade desse ato foi a criação de um projeto piloto, com um número total de 6 cães para demonstrar que é possível a convivência entre pessoas e cães nesses locais.

Embora se tratasse de uma sessão de teatro normal, a obra de teatro em Madri foi modificada para que não tivessem sobressaltos e barulhos que pudessem assustar os cães. Dessa forma, os animais de estimação Teo, Mari Puri, Panda, Pancho, Lana e Cronos foram os assistentes privilegiados de uma sessão de 45 minutos na qual foram ouvidos um latido ou outro.

A experiência foi um êxito e alguns donos dos cães afirmaram que os seus cães estiveram atentos durante todo a representação. Os cães que assistiram à obra foram muito bem adestrados. Embora ainda falte muito para que a Espanha se integre no que está acontecendo no resto da Europa com relação a convivência entre os cães e os seus donos, pouco a pouco, ela vai dando passos em direção ao aumento de responsabilidades.

Exemplos de países e cidades

Na França, por exemplo, é obrigatório que os donos dos cães façam um curso de educação canina. Já na Espanha, desenvolveu-se um guia intitulado “Sr Perro”, que irá servir como uma compilação de todos os lugares em que são permitidos entrar com s cães.

Entre as cidades com mais lugares registrados para poder levar os seus animais de companhia se encontram Madri, Barcelona, Sevilha e Valência. Todos esses locais terão o adesivo “Cães bonzinhos são bem-vindos” colado na porta com o desenho do cão schnauzer de Micaela, a jornalista que viajou por toda a extensão da geografia espanhola para criar esse guia.

Guia anti-latido

cão-em-barcelona

Quando nosso cão está perturbando com os seus latidos as demais pessoas em um lugar público, uma boa técnica é nos aproximarmos e tocar levemente com dois dedos no seu focinho e exclamando “não!”. Não se trata nem de machucá-lo nem de feri-lo, mas sim de que ele associe algo desagradável a latir em um lugar onde haja muitas pessoas. Os cães são muito sensíveis, por isso, esse toque precisa ser muito sutil. A ideia não é machucá-lo, mas sim desconcertá-lo.

A técnica desse castigo deve ser sempre utilizada, em todos os casos, até que o animal a associe e que nosso animal de estimação assimile a experiência e faça o possível para evitá-la. Para que o resultado seja mais efetivoé preciso ir até o local em que o cão se encontra quando está latindo. Se o chamarmos para que venha até nós e o castigarmos, o resultado não será o mesmo.

Outro aspecto importante é chamar a sua atenção imediatamente e não depois algum tempo, pois após o ocorrido, o efeito que que será produzido não será de o animal associar a reprimenda ao latido. É importante que você não deixe passar nem um latido sem corrigir para que o animal perceba isso como uma consequência inevitável e automática dos seus latidos.

Quando estivermos em um estabelecimento com o nosso cão e ele esteja calado, é importante se lembrar de recompensá-lo com afeto, carícias, etc. Apesar de não parece, ele também irá assimilar essas ações.

Outra questão é quando se trata de um animal com tendência a agressividade. Nesses casos, é preciso ter muito cuidado com as correções, sobretudo se ele estiver aturdido em um lugar que não conhece. O ideal é fazer com que ele use uma coleira eletrônica e prestar atenção nos conselhos de um bom treinador. O ideal é que o animal seja bem adestrado a outros tipos de entornos antes de levá-lo a lugares fechados com muita gente onde ele possa agir de uma forma imprevista.

Fonte da imagem principal: www.diariodenavarra.es