Os cães podem ter problemas emocionais?

problemas emocionais

Tem sido um tema polêmico nos últimos anos se os animais têm sentimentos ou não. Mas cada vez mais se acredita que sim, os cães têm emoções. E isto, como em nós, implica que eles também possam ter problemas emocionais, apesar de que haja céticos que coloquem isso em dúvida.

Explicaremos que tipos de problemas eles podem ter, como detectá-los e qual solução se pode dar.

Quais problemas emocionais podem ter os pets e como detectá-los

Os problemas emocionais que podem apresentar os pets são vários e por vários motivos. Por exemplo:

cao-nervoso

  • Estresse ou ansiedade. Os cães podem ter estresse causado pelo tédio. Também por passarem muito tempo sozinhos em casa, por maus-tratos psicológicos ou verbais. Além disso, pode ser fatal, inclusive por seu instinto sexual.
  • Solidão. Pode surgir quando o cão se sente rejeitado por seus donos porque suas ocupações lhes impedem de lhe dedicar tempo. Estar muito tempo só ou se sentir deslocado pela chegada de um bebê ou de outro pet pode ser outra das causas.
  • Tristeza. Pode surgir quando há uma mudança. Também pela perda de um amigo, como um outro pet, por exemplo. Também, assim como ocorre conosco, com o falecimento de algum membro da casa.

Estes são alguns dos problemas emocionais que o nosso pet pode sofrer. Portanto, é vital estar atento às mudanças de personalidade ou de rotinas que o nosso animal tenha. Muito mais atenção ainda se ele parar de comer, tiver problemas de comportamento ou dormir muito.

Qualquer alteração em sua personalidade e comportamento pode estar revelando problemas emocionais. Estes podem se derivar em problemas de conduta difíceis de serem curados, embora não impossíveis.

Problemas emocionais e de conduta

A hierarquia é um método essencial para que o nosso cão seja feliz e equilibrado. Se o animal não souber qual é o seu lugar no lar, dificilmente poderá vir a recuperar o equilíbrio que para tudo necessita em sua vida. Para isso você terá que conhecer bem o seu pet, sabendo quais são as suas necessidades e o que lhe faz feliz.

Fazer terapia com um terapeuta ou psicólogo de cães é essencial para ajudar o animal. Embora seja imprescindível que os donos estejam dispostos a se comprometer com os exercícios que este lhes indique e que deverão ser feitos em casa.

Não se deve deixar de lado ou dar pouca importância a alguma alteração de conduta do animal. Se um cão que sempre foi tranquilo e educado de repente tem comportamentos destrutivos, se parece triste ou tem problemas para obedecer, é óbvio que algo de errado acontece. A primeira coisa a fazer será levá-lo a um veterinário. Ele determinará se é necessário encaminhá-lo para um especialista, como por exemplo um psicólogo.

Problemas emocionais e condutas compulsivas

Às vezes parece que o nosso cão tem manias que antes não existiam e que chegam inclusive a nos fazer rir. Estas poderiam ser lamber o nariz muitas vezes e rapidamente. Também, dar voltas como um louco, se coçar mais do que o normal, correr como um desesperado por toda a casa… entre outras.

Entretanto, por mais gracioso que possa nos parecer, quando um cão nunca fez este tipo de coisas e da noite para o dia começa a fazer, algo de errado está acontecendo, disso não há dúvidas.

cao-triste

Além destas, podem haver outras condutas compulsivas mais daninhas, como uivos, mutilação da própria cauda, agredir a outros cães ou pessoas, etc. Tudo isso poderia estar denotando problemas emocionais em seu pet, por isso o melhor é que o leve o quanto antes a um profissional.

Se você quer saber se o seu animal tem problemas emocionais, lembre-se:

  • Não passe por cima dos sinais que ele envia. Sejam engraçados ou não, o que importa é que ele tenta lhe dizer algo com eles, portanto, tome uma atitude.
  • Não demore para levá-lo a um profissional, primeiro a um veterinário, e, se depois for necessário, a um psicólogo.
  • Colabore com os profissionais. Sua ajuda e cooperação com os profissionais nos exercícios que eles indicarem será de grande importância para a cura de seu pet. Não pense que apenas com as sessões o problema desaparecerá, seu cão necessita muito de sua ajuda.