Os cães sabem rir

Os cães sabem rir

Possivelmente, você já deve ter notado que os cães fazem alguns gestos surpreendes. Principalmente quando se trata de estreitar os laços conosco e melhorar a sua comunicação. Uma das coisas que poderá dizer, por exemplo, é que os cães sabem rir. Vejamos isso mais a fundo.

Durante muitos anos, psicólogos e biólogos do comportamento concordavam que o riso era uma expressão emocional única nos seres humanos. No entanto, com a expansão dos estudos sobre as características emocionais dos animais, essa passou a ser questionada. O etnólogo ganhador do Prêmio Nobel, Konrad Lorenz, sugeriu que os cachorros são capazes de sorrir. Ele diz que é durante as brincadeiras que os cães realmente parecem rir.

“Um convite para brincar sempre é acompanhado de um gesto com as mandíbulas ligeiramente abertas, que revelam a língua, e o ângulo de inclinação da boca, que se estende quase de orelha a orelha, dá a impressão ainda mais forte de que estão rindo. Essa ‘risada’ se vê com mais frequência em cães brincando com seus donos e ficam tão animados que começam a ofegar.”

Cachorro

Autor: Roiz Roiz

Esse é o suspiro que Lorenz identifica com a risada humana. Embora possa ter sido um dos primeiros a sugerir que os cães são capazes de rir, a ideia de que os animais riem já havia sido esboçada por outros cientistas.

Charles Darwin iniciou essas especulações em seu livro “A expressão das emoções nos homens e nos animais”, publicado em 1872. Ele se deu conta de que os chimpanzés e outros grandes primatas riam quando lhes faziam cócegas ou quando estavam brincando.

O consenso é que essa risada dos símios seria mais como uma respiração pesada, que seria simplesmente o resultado do esforço físico e age como um sinal de suas intenções lúdicas.

Uma investigação realizada por Patricia Simonet examinou como soa o riso em cães. Simonet e sua equipe colocou microfones parabólicos em parques, o que permitiu gravar à distância os sons que os cães faziam durante as brincadeiras. Quando as gravações foram analisadas, constatou-se que durante as brincadeiras, os cães emitiam suspiros em uma gama mais alta de frequência, diferente da respiração ofegante regular dos cachorros.

Os efeitos positivos desse som foram confirmados em um experimento com 15 filhotes, que respondiam com alegria simplesmente ao ouvir a gravação da risada canina. Recentemente, Simonet foi capaz de mostrar que esses mesmos sons ajudaram a acalmar cães em um abrigo de animais.

Cachorro sorrindo

A pesquisadora notou que, quando imitava o riso ofegante dos cães, o som parecia ter um efeito positivo nos animais.

Entretanto, existem situações em que você deve prestar atenção, porque muitas vezes os cães fazem esse gesto que confundimos com um sorriso por motivos diferentes.

Em sua língua, pode ser uma agressão

De maneira geral, os cães, quando não são desestimulados a rosnas, tendem a mostrar os dentes como um gesto de agressão. Isso não é inerente somente aos cachorros, pois muitas raças de gatos e primatas costumam mostrar os dentes para ameaçar e intimidar adversários.

No entanto, a agressão vem acompanhada de outros tipos de elementos, como o corpo tenso, orelhas abaixadas, colocar a cauda entre as patas ou deixá-la levantada, ou os pelos do lombo ficam eriçados.

Desse modo, é importante saber identificar os sinais da linguagem corporal do seu animal de estimação para entender o que está acontecendo e evitar inconvenientes.

Problemas respiratórios

Quando um cão está extremamente exausto ou está com muito calor, faz um gesto similar ao sorriso canino. Isso acontece pois está com dificuldade em respirar e tenta, a todo custo, se refrescar e obter mais oxigênio.

Se você perceber que, além de sorrir, o seu animal tem o olhar perdido ou está desorientado, ajude-o imediatamente a se refrescar, dê-lhe água, coloque em sua barriga um pouco de água fria e, caso não veja melhoria em seu estado, consulte um veterinário.