Os cães sentem nossa dor

Os cães sentem nossa dor

Possivelmente, nunca deixaremos de dar motivos para que você tenha um animal de estimação em sua vida. Entretanto, de todos os animais de estimação que você possa chegar a ter, certamente os que melhor se adaptam aos humanos, em especial pela capacidade que temos de nos solidarizar com eles, são os cães.

Foi provado que os cães sentem nossa dor e tentam nos aliviar dela. A seguir, falaremos um pouco sobre isso.

Pode soar um pouco estranho para quem nunca compartilhou a vida com cães, mas que para qualquer um que já tenha tido um cão, certamente irá concordar, é que os cães parecem compreender as nossas emoções e decifrar os nossos estados de ânimo.

A evidência científica, apoiada por peritos em comportamento canino, parece evidenciar que isso é verdade, e se deve, em grande parte, à desenvolvida inteligência que eles têm e que lhes permite não só experimentar uma ampla gama de emoções, mas também poder captar algumas das nossas.

É por isso que eles sabem ler os nossos gestos, nossa expressão facial e o nosso tom de voz, percebendo assim se estamos tristes, alegres, nervosos ou se sentimos dor.

Apoio em tempos de crise e dor

É uma realidade estatística que as pessoas que têm animais de estimação se estressam menos, consultam menos o médico e superam as situações de depressão e tristeza com maior facilidade.

De acordo a uma investigação feita pela Universidade do Goldsmiths (Londres), os cães podem entender uma ampla gama de emoções em seus donos e distinguir, portanto, quando as pessoas se sentem estressadas, tristes, emocionadas…

Criança abraçando cão

Devido ao fato dos cães desenvolverem uma relação de dependência emocional com os seus donos e por terem se adaptado durante milênios a compartilhar tempo com os humanos, eles se preocupam com o que acontece com eles.

É por isso que sempre se mostram atentos e submissos, em especial quando percebem emoções negativas, pois esta é maneira que eles têm de demonstrar empatia para com as pessoas, inclusive quando não se trata de seus donos.

Comportamento ante as emoções

Todas as pessoas que tem um cão poderão constatar que estes reagem de acordo com as emoções que o dono demonstra.

Por exemplo, se o dono se encontra zangado ou dando demonstrações físicas de estar alterado (soca coisas, bate portas com força, etc.), o mais certo é que ele não se aproxime. Entretanto, se estiver contente, o cão poderá balançar o rabo e querer brincar, como uma maneira de compartilhar da alegria de seu dono.

Em caso de você estar triste, ele te acompanhará e estará ao seu lado te dando apoio, isso se deve ao fato de poderem sentir que você está sofrendo e tentam aliviar essa situação com sua presença.

Podem-ser ver muitos exemplos disso na internet, por exemplo, casos em que os cães acalmam crianças, salvam pessoas ao perceber que elas estão em perigo ou avisam quando algo ocorre. Isso é só uma demonstração de sua enorme sensibilidade.

No experimento realizado pela universidade de Goldmiths, os cães foram expostos a diferentes tipos de estímulos gerados por pessoas. Por exemplo sussurrar, falar ou chorar. Os cães reagiram de maneira similar frente as demonstrações de dor, aproximando-se da pessoa e tentando procurar contato físico.

Cão dando patinha

Esta foi uma descoberta importante, pois precisamente se usaram ações de distração (por exemplo, a de cantarolar), para se comprovar que a ação do cão não estava sendo motivada pela curiosidade. Entretanto, os cães puderam diferenciar entre o pranto e o canto, tendo reações muito diferentes para cada ação.

Isso só funciona com humanos?

Definitivamente não. De fato, é bastante comum ver casos de cães que resgatam, acompanham ou ajudam de alguma forma a outros animais que necessitam de apoio. Isso indica que os cães são altamente intuitivos e muito sensíveis para perceber as necessidades de outros, sem importar a espécie.

Deixamos a você este vídeo de um lindo cão consolando uma criança autista durante uma crise: