Ossos para os cães, sim ou não?

dar ossos

A respeito de se devemos ou não dar ossos aos cães, há muitas teorias. Enquanto alguns são contra contundentemente, outros pensam que não há nada de errado com isso. Também há os que dizem que apenas um determinado tipo de osso deve ser evitado, como os de frango, por exemplo. Qual é a verdade a respeito dessa pergunta?

Apesar de ser um dos alimentos mais nutritivos e um dos que nossos animais de estimação mais gostam, a verdade é que os ossos podem causar danos. Nem os profissionais estão de acordo a respeito deste tema. Não são capazes de dizer sim ou não.

Por isso, analisemos por que são perigosos para que cada um possa tomar sua decisão. Em caso de decidir dá-los, vejamos quais são os melhores.

Por que dar ossos aos cães pode ser perigoso

osso-cao

Autor: Analiz Villegas

Estes são alguns dos perigos que há em dar ossos aos nossos cães:

  • Produzem desgaste dental e pode ocasionar fraturas, que causam muita dor aos cães.
  • Podem ocasionar lesões na língua, prejudicar o paladar e inclusive favorecer a formação de chagas e úlceras.
  • Se escapar uma lasca de um osso com o qual o nosso cão esteja brincando ou comendo, essa poderá perfurar o esôfago. Isso poderia levar à necessidade de uma intervenção cirúrgica.
  • Muitos cães não trituram o osso e o engolem inteiro. Isso poderia levá-los inclusive à morte. Uma parte do osso talvez fique obstruindo o intestino, causando dor e dificuldades na hora de defecar. Inclusive, pode ocasionar uma infecção que leve à remoção do cólon para ser curada.

Obviamente, que existam estes perigos não significa que eles irão acontecer com todos os cães. Se, sabendo disso, você ainda quer dar ossos a seu cão, deverá escolher muito bem quais são os melhores e quais deverá evitar.

Que ossos podem ser dados aos cães

nunca-de-ossos-caes

Apesar dos mitos criados ao redor dos ossos de frango, estes são o tipo mais fácil de digerir para um cão. Além disso, contribuem com nutrientes e outros elementos, como o cálcio, por exemplo.

Devemos estar conscientes de que tanto a mandíbula como o sistema digestivo de nosso cão estão preparados para comer ossos. Portanto, os de frango, de coelho, de cordeiro, de presunto e de porco são aptos para os cães, desde que sigamos uma série de recomendações. Ou seja:

  • Não devem ser a base da dieta. Quer dizer, que seu cão possa comê-los não significa que devemos lhe dar ossos diariamente. Estes devem ser apenas um mimo e não formar parte da dieta diária do animal.
  • Devem ser crus. Ao cozinhá-los, eles se estilhaçam e, por isso, pode haver acidentes. Portanto, se você quer dar ossos de frango ou de qualquer outro tipo a seu animal, estes sempre deverão ser crus. Esqueça a imagem de estar comendo um frango assado e dar um osso a seu animal de estimação.
  • Atenção ao tamanho. Tem que ser levado em conta o tamanho tanto do cão como do osso. Devem estar de acordo um com o outro. Se o cão for pequeno, opte pelos pequenos (sempre crus) ou pela cartilagem do frango. Se o peludo for grande, opte por ossos da pata ou de presunto, que são maiores e serão mais saborosos e fáceis de mastigar e digerir.
  • A um cão velho, não dê ossos. A idade do animal é outra coisa a ser considerada. Assim como não daríamos ossos a um filhote porque poderiam lhe fazer mal, um cãozinho idoso tampouco deve comê-los. Seus dentes e seu sistema digestivo já se tornaram fracos.

Seja qual for a sua escolha em relação ao tipo de osso, seja precavido. Se você decidir em não dar, também é uma boa opção!