Parasitas em cachorros… diferenciá-los para eliminá-los!

Parasitas em cães, e também nos filhotes, são muito comuns e nós devemos tomar precauções extras. A partir de duas semanas de vida devemos vermifugar os filhotes. Eles são mais vulneráveis e é mais perigoso para eles uma infestação de parasitas. Também precisamos nos atentar para que os filhotes não entrem em contato com outros animais, se eles não tiverem sido vacinados ainda.

Mas mesmo se os filhotes forem vacinados, também podem ser contaminados por parasitas, por isso é muito importante diferenciá-los para combatê-los, e para que não fiquem doentes.

Você deve saber que existem parasitas internos e externos, então o Meus Animais vai dar a você mais informações sobre esta questão muito importante para a saúde do seu filhote.

Tipos de parasitas em cachorros

Parasitas em cachorros

Como mencionado anteriormente, os parasitas podem ser internos e externos. Os externos vivem na pelagem de seu cachorro e os internos vivem nos órgãos internos de seu animal de estimação e são mais difíceis de detectar.

Os parasitas externos

Parasitas externos são artrópodes que são hospedados no pelo do seu cachorro e se alimentam do sangue de seu animal de estimação, mas existem outras pragas que mordem e produzem doenças infecciosas que podem ser muito prejudiciais para a saúde do seu filhote.

Talvez o parasita mais conhecido seja o carrapato, eles geralmente aparecem nas estações mais quentes do ano, começam a aparecer na primavera e principalmente no verão, que é quando seu animal de estimação corre maior risco de infecção.

Carrapatos são transmissores de doenças, então você deve consultar seu veterinário sobre as medidas preventivas a serem tomadas. Mas fique olho, os filhotes não podem colocar coleira preventiva anti-carrapatos.

Muito cuidado também com todos os membros da família, pois os carrapatos também são transmissores de doenças para os seres humanos.

As pulgas são os parasitas com os quais temos de tomar cuidado especial se tivermos filhotes em casa.

Devemos nos ater a isto, porque se seu cão tem pulgas, as chances que os filhotes também venham a ter são imensas, pois elas estão por toda a casa.

Isso ocorre porque a pulga adulta está alojada nos pelos, “suga” o sangue de seu animal de estimação e, em seguida, deposita seus ovos em toda a casa.

Assim nascem as larvas que se tornam adultas e que depois se alojam novamente no seu cão, dando assim início a um novo ciclo de reprodução.

Embora as pulgas e carrapatos sejam parasitas comuns, devemos também ficar alerta com mosca negra, mosquitos, percevejos, piolhos, etc., mas como dissemos antes, existem outros parasitas que não coçam, mas transmitem doenças infecciosas, como o ácaro-da-sarna, a “bicheira“, entre outras.

Os parasitas internos

Cuidado com os parasitas internos

Os parasitas internos são mais difíceis de identificar, pois ficam nos órgãos internos do cachorro e é mais difícil de perceber. Os intestinos, os rins e os músculos, são os lugares onde as pragas podem fazer muito mal, pois se alimentam do sangue e dos nutrientes de nossos filhotes.

Os parasitas internos mais comuns são os vermes redondos, que costumam ficar no intestino, mas pode acontecer também de ficarem junto ao sistema respiratório e, posteriormente, causar problemas gastrointestinais.

Eles são longos e redondos e são transmitidos através das fezes de nossos animais de estimação, mas no caso dos filhotes, também através do leite materno, ou durante o período de gestação dos filhotes, se a mãe não tiver sido vermifugada.

Uma outra variedade de parasitas internos são vermes planos, que são curtos e de corpo achatado (daí o nome). Os órgãos onde eles frequentemente se hospedam são a vesícula biliar, o fígado, o intestino, etc.

A gravidade deste tipo de parasitas é que eles tendem a ser ingeridos por outros parasitas externos e que depositam ovos nos animais. Desta forma, além das fezes, seu cachorro pode ser contaminado também através das pulgas.

No caso dos parasitas externos, é mais fácil detectá-los e tratá-los, com base em pipetas para desparasitação.

Mas no caso de parasitas internos, é mais difícil detectar, assim, se você notar que seu cachorro está com a barriga inchada, tem diarreia, vômitos, perda de peso ou se ele está definhando, você deve levá-lo imediatamente no veterinário.