Parasitas internos: um perigo para a saúde canina

Embora não sejam tão visíveis como as pulgas ou os carrapatos, os parasitas internos dos cães costumam afetá-los e podem causar diferentes problemas de saúde e até mesmo infectar crianças e adultos com baixa imunidade. Por isso, é extremamente importante que você desparasite periodicamente o seu animal de estimação.

Sinais de que seu cão possui parasitas internos

Embora a presença de parasitas internos nos cães não mostre sinais evidentes em alguns animais, em outros é possível observar:

mudanc%cc%a7as-de-comida

  • Falta de apetite
  • Perda de peso
  • Vômitos
  • Diarreia

Por isso, é de extrema importância levar seu amigo peludo ao veterinário regularmente. O profissional saberá estabelecer as diretrizes para a desparasitação do cão em tempo hábil e, com isso, será possível evitar inconvenientes para a sua saúde, de outros animais de estimação e da sua família humana.

Os parasitas internos caninos geralmente trazem vários problemas de saúde para os cães, e que também podem ser transmitidos aos seres humanos. Portanto, você deve desparasitar seu animal de estimação regularmente e conforme a orientação do seu médico veterinário.

Saiba quais são os parasitas internos caninos mais comuns

Entre os parasitas internos caninos que escolhem o intestino dos nossos cães para se alojar, podemos apontar:

  • Lombrigas (nematoides). Costumam ser os mais comuns. Causam diarreia nos filhotes e, se a infestação for muito grande, também acompanha vômitos. Além disso, podem migrar para o sistema respiratório e causar tosse. A transmissão ocorre através dos ovos, que são eliminados pelas fezes do peludo.
  • Platelmintos (vermes). Também são frequentes. Com um aspecto plano, são comumente denominados “grãos de arroz” pela semelhança com esse cereal. A principal forma de transmissão é através dos ovos presentes nas pulgas, por isso a importância de prevenir, além de tudo, os parasitas externos do cão. Dentro deste grupo, apesar de incomum, encontra-se o parasita responsável pela transmissão da equinococose aos seres humanos.
  • Coccídeos. São os responsáveis pelas diarreias com sangue, especialmente em cachorros. A transmissão ocorre por meio de água contaminada ou contato com outros cães infectados.
  • Giárdias. São parasitas unicelulares microscópicos que provocam diarreia crônica, às vezes com sangue, na maioria dos animais infectados. Os seres humanos podem ser infectados, especialmente as crianças, e também vão apresentar diarreia.

Outras consequências de infestações por parasitas internos

Mas a presença de parasitas internos no seu cão ainda pode trazer outras consequências. Entre elas:

  • A destruição do tecido na área onde se alojam.
  • Obstruções pelo acúmulo em algumas seções do intestino.
  • Atraso no desenvolvimento devido à subtração de nutrientes.
  • Danos por toxidade devido as secreções e desperdícios produzidos, e que podem causar diferentes tipos de reações nos cães.
  • Anemia

Medidas de prevenção contra os parasitas internos dos cães

Embora a administração de produtos anti-parasitários de maneira regular e conforme recomendado pelo seu veterinário seja a melhor maneira de proteger seu animal de estimação contra os parasitas internos, há outras medidas que você pode colocar em prática. Por exemplo:

  • Recolher as fezes do seu peludo das vias públicas. Que, além de qualquer coisa, é um sinal de boa educação da sua parte.
  • Analisar bem as fezes do seu animal de estimação, procurando uma possível presença desses bichinhos.
  • Evitar a carne crua em sua dieta.
  • Manter bem higienizada a cama e outros espaços utilizados pelo seu animal dentro de casa.

Como evitar o contágio dos parasitas dos cães para os seres humanos

80-das-pessoas-na%cc%83o-sabem-como-cuidar-dos-seus-animais-de-estimac%cc%a7a%cc%83o

Antes de mais nada, todos os membros da família humana devem lavar as mãos regularmente para evitar uma possível infecção.

Tenha em mente que a transmissão de parasitas dos cães para os humanos ocorre especialmente em crianças, devido à ingestão acidental de ovos e larvas.

As crianças, quando brincam com seus amigos de quatro patas, costumam ter um contato muito próximo, e se colocam as mãos em suas bocas, correm o risco de se transformar nos novos inquilinos destes hóspedes inconvenientes.

Deste modo, tenha cuidado com seus animais de estimação, com sua família e com você mesmo, tomando todas as precauções necessárias.