Por que parece que meu cão sempre sabe que horas são?

Cão

Se você observar ao longo dos dias, parece que um cão sempre sabe que horas são. Seja porque ele sabe o momento em que algum membro da família retorna para casa ou porque ele sabe qual é o momento preciso de se alimentar ou de sair para passear.

Enquanto algumas hipóteses atribuem este fenômeno ao olfato, a verdade é que ninguém conseguiu, até o momento, entrar na cabeça de um cão para entender de que maneira ele interpreta as coisas, neste caso, o horário.

Um relógio para o meu animal de estimação

Cão deitado no chão

Acontece que os humanos, tão egocêntricos como sempre, continuam medindo tudo com a própria régua e por isso querem atribuir os próprios processos de pensamento a outras espécies.

Por isso, nós insistimos em querer saber se um cão é capaz de compreender o tempo da mesma maneira que nós fazemos, talvez partindo da ideia de que eles se adaptaram a nossos costumes após tantos anos de história juntos.

Um cão sempre sabe que horas são?

Supõe-se que os cães não têm memória episódica. Isso significa que não recordam eventos particulares do passado.

Por exemplo: enquanto aprendem determinadas coisas e as repetem ao longo de sua vida, o que eles não podem fazer é se lembrar de como eles aprenderam.

Além disso, como a maioria dos mamíferos, os cães têm ritmo circadiano. Trata-se de um sentido interno que lhes avisa quando dormir e quando devem estar ativos.

Então, se todos os dias você lhe der de comer na mesma hora, seu corpo começa a ter fome alguns momentos antes e, por isso, ele começa a pedir a você pelo alimento. Não é que ao olhar o relógio ele tenha percebido que se aproximava o horário do almoço.

Cheirando o tempo

Alguns estudiosos do tema tendem a pensar que os cães utilizam seu poderoso olfato para saber quanto tempo se passou desde que um determinado fato ocorreu.

Um exemplo concreto é o da pessoa que vai trabalhar e cumpre sempre com a mesma carga horária. À medida em que o dia passa, o cheiro dessa pessoa vai desaparecendo na casa.

E, como este fato se repete diariamente, o animal consegue associar um determinado nível de cheiro com o retorno de seu dono.

Narizes superpoderosos

A verdade é que estas “hipóteses olfativas” foram propostas baseadas em fatos que se repetem no tempo.

Mas, se você olhar bem, ainda que uma pessoa não cumpra com uma rotina e costume sair e retornar em horários sempre diferentes, momentos antes desta pessoa colocar a chave na porta, o cão já sabe que ela está por chegar e começa a demonstrar sua alegria… muito antes dos humanos que estão na casa perceberem este fato que ainda está para acontecer.

Mais uma vez temos que pensar sobre o super olfato de nossos amigos peludos. Mas sem nos esquecermos da grande audição destes animais. Eles sentem o nosso cheiro e nos ouvem há uma grande distância.

Lembre-se que os cães têm:

  • 50 vezes mais receptores olfativos que as pessoas;
  • Entre 200 e 300 milhões de células olfativas (e os humanos apenas 5 milhões);
  • Um espectro auditivo de 20-65.000 hertz (o das pessoas é de 20-20.000);
  • A capacidade de detectar um som fraco há uma distância entre quatro e cinco vezes mais do que nós.

Hora de passear com o seu animal de estimação

Mulher passeando com cachorro

Se somos pessoas que, por motivos diversos, não podemos cumprir com uma rotina e costumamos alimentar o nosso pet em horários diferentes, mais uma vez, o grande olfato e a grande audição de nosso cão detectarão que estamos preparando seu alimento ou abrindo o pacote de ração; ainda que ele esteja no outro extremo da casa ou do quintal.

Também não nos esqueçamos de que os animais domésticos passam muito tempo nos observando e nos conhecem muito bem. Além do olfato e da audição, também por nossas diferentes atitudes e movimentos, eles podem chegar até mesmo a perceber que se aproxima o momento da comida ou do passeio.

Se o seu cão sabe que horas são, já é outro assunto. Melhor desfrutar de uma boa caminhada com seu amigo de quatro patas e livre, ainda que só por um momento, das convenções temporárias.