Pato acaba com a depressão de um cachorro com sua amizade

Há alguns dias, está circulando pela Internet um vídeo e uma história de uma amizade comovente. Trata-se de um pato e de um cachorro. Quem sabe isso possa parecer um caso único de relação entre duas espécies muito diferentes, mas o comovente é a história por trás dessa amizade especial.

Dizem que os amigos nos fazem rir e chorar, mas que também têm a capacidade de nos consolar e fazer nos sentirmos melhores quando estamos tristes ou deprimidos. Foi isso o que aconteceu no caso da história de hoje, vamos contá-la a você!

George e Blake, uma amizade incondicional

George e Blake compartilhavam a casa e a dona. Mas chegaram a ser mais do que isso, chegaram a serem amigos, inclusive, irmãos. Iam juntos a todas as partes, passavam o dia brincando, brigando, rindo… Tornaram-se amigos incondicionais contra todo o prognóstico. E a dona deles pensou que, se ela adotasse outro cão, eles não se dariam bem.

Porém, os animais nos surpreendem e assim foi no caso desses dois cachorros, chegar a ser carne e unha. No entanto, um dia, a vida de George mudou, dando uma trágica reviravolta.

Blake ficou doente e já não tinha energia para continuar brincando com ele, até que, finalmente, veio a falecer. Então, George começou a se mostrar desanimado. Já não tinha vontade de comer e estava sempre triste e com o olhar perdido. Logo, mergulhou em uma depressão enorme da qual parecia que não poderia sair.

De acordo com sua dona, tentaram tudo para animá-lo. Levaram-no ao veterinário, brincaram com ele, passeavam com ele mais do que de costume, mas para George não era suficiente. Faltava algo em sua vida, faltava Blake.

A amizade entre um pato e um cachorro

Quando parecia não haver remédio para George, uma surpresa apareceu em seu jardim: um pato selvagem. Ninguém sabe de onde veio o animal, nem muito menos a razão pela qual, a partir desse dia, começou a seguir George para todos os lados.

No começo, George se mostrava indiferente ao seu novo amigo, e, inclusive, poderia-se dizer que não lhe agradava a presença dele. Isso não foi um obstáculo para o pato, que permaneceu, e o batizaram de Donald. Donald seguia George para todo lado e tentava atrair a atenção dele através de brincadeiras, chegando a incomodá-lo com seu bico.

E conseguiu isso, porque George, nós não sabemos se, por curiosidade, por irritação ou porque o pato tinha despertado nele o desejo de brincar, logo começou a segui-lo. Esse animal conseguiu com que o cachorro saísse para a rua por si mesmo depois de muito tempo sem fazer isso.

Essa amizade entre um pato e um cachorro ultrapassou limites. O pato mostrou que não tinha nenhuma intenção em voltar para onde quer que fosse o seu lar anterior. Portanto, o interesse que George mostrou por ele e a perseverança de Donald fizeram com que se tornassem amigos.

Uma amizade duradoura

cao-e-pato-2

Fonte: lavozdelmuro.net

Não se separam nem um minuto e vão juntos a todas as partes. Tornaram-se novos companheiros de brincadeiras e até dormem na mesma cama!

Isso fez com que George começasse a sair da depressão. Agora, ele se mostra mais animado, tem mais vontade de sair, inclusive, de ir correr na montanha, e já não chora nem parece lamentar a morte de seu amigo Blake. Não sabemos se o pato teve um sexto sentido para perceber que George estava passando mal e decidiu fazer algo a respeito.

Não se sabe, mas é certo que, novamente, os animais voltam a nos surpreender. Sem dúvida, a empatia que sempre demonstram é digna de admirar e de imitar.

Nós gostamos de pensar que Donald tinha amigos e família lá onde vivia antes. Mas, um dia apareceu junto a George, o viu mal e se dispôs a sacrificar tudo para estar com ele e ajudá-lo a se sentir melhor.

Quem disse que os animais não têm sentimentos? Aqui está uma amostra mais disso.

Fonte das imagens: lavozdelmuro.net