Peritonite infecciosa felina: uma doença que pode matar o seu gato

A Peritonite Infecciosa Felina (FIP) é uma doença grave e complexa que, mais cedo ou mais tarde, provoca a morte do animal doente. Embora seja mais frequente em colônias de gatos, abrigos ou canis, a doença pode afetar qualquer gatinho, sobretudo os mais novos, entre seis meses e dois anos, ou os que já passaram de uma década de vida.

Peritonite Infecciosa Felina: uma doença de difícil diagnóstico e sem cura

Distribuída por todo o mundo, a Peritonite Infecciosa Felina é causada por uma variante mutante do Coronavírus Entérico Felino e acomete com mais frequência as raças puras.

veterinário gato

O diagnóstico preciso da doença é difícil e, muitas vezes, só é confirmado através da autópsia do felino. Também não existe um tratamento eficaz quando a PIF se manifesta. Embora exista uma vacina, sua eficácia não é garantida, pelo menos em grande parte dos gatos doentes.

Perante esse panorama aterrorizante, não se desespere se souber que o seu gato está infectado pelo Coronavírus Entérico Felino. Esse agente infeccioso está presente em muitos desses animais e, na maioria das vezes, provoca apenas uma leve diarreia.

Mas em raras situações, o vírus parece sofrer uma mutação e desencadeia a Peritonite Infecciosa Felina. Isso ocorre em cerca de 1% dos gatos infectados com o Coronavírus Entérico Felino.

“De diagnóstico difícil e, até o momento, sem uma cura eficaz, a Peritonite Entérica Felina parece ser causada por uma mutação de um Coronavírus que causa apenas diarreia nos felinos infectados.”

Como ocorre o contágio pelo coronavírus

Um gato infectado pode disseminar o coronavírus:

  • Pelas fezes.
  • Pela urina.
  • Pelas secreções oronasais.

Estima-se que o contágio também é possível por meio de:

  • Tigelas de comida.
  • Camas para animais.
  • Transmissão da mãe para o feto.

Primeiros sinais de que um gato pode ser portador de PIF

Uma vez que a infecção esteja instalada, pode demorar de duas semanas até anos para que os primeiros sintomas da Peritonite Infecciosa Felina apareçam.

A doença se apresenta em três formas clínicas:

  • Úmida, ou efusiva.
  • Seca, ou não-efusiva.
  • Intermediária (uma combinação das duas formas anteriores).

Os primeiros sinais de que um gato está sofrendo de PIF não são específicos e podem ser confundidos com os sintomas de outras doenças. São eles:

  • Febre.
  • Falta de apetite.
  • Perda de peso.
  • Letargia.
  • Corrimento nasal e ocular.

Manifestação aguda da PIF

Na chamada manifestação úmida da doença, que é a forma aguda da PIF, após os primeiros sintomas ocorre o aparecimento de ascite (acumulação de fluido seroso no peritônio), perda de peso e anemia durante um período de tempo que varia entre indivíduos.

Com o acúmulo de líquido, ocorre uma distensão indolor e progressiva na região abdominal do gato. Também pode ocorrer um derrame pericárdico e, ocasionalmente, sinais oculares e nervosos, ainda que sejam bastante raros em casos de PIF úmida.

Infelizmente, a evolução da doença é muito rápida e o animal pode morrer em dias, semanas ou meses após o aparecimento dos sintomas.

Forma seca da Peritonite Infecciosa Felina

Quando a doença se manifesta em sua forma seca, embora não haja a presença de excesso de líquido na cavidade abdominal, podem ser afetados, por exemplo:

  • O trato uveal.
  • Os rins.
  • O fígado.
  • O sistema nervoso central.

Além disso, a pelagem também é afetada e muitos gatos apresentam icterícia (amarelamento dos olhos, nariz e gengivas).

Em casos de PIF não-efusiva, a doença pode progredir e regredir ao longo de vários meses. Entretanto, ela invariavelmente termina com a morte do felino doente.

Causas possíveis para a mutação do Coronavírus

cama gato

Embora não possamos determinar quais fatores contribuem para a mutação do vírus, é possível determinar que isso tem muita relação com o sistema imunológico do gato. Essa hipótese ganha ainda mais força ao levarmos em consideração que a maioria dos afetados são animais jovens ou idosos e aqueles que apresentam algum tipo de imunodeficiência.

A mutação do agente infeccioso também pode ser causada por uma resposta imune inadequada à infecção pelo Coronavírus Entérico Felino. Também não pode ser descartada uma predisposição genética ou a exposição do animal a períodos de estresse.

Portanto, não se desespere. Cuide de seu gatinho e dê a ele muito amor, que essa fórmula dá bons resultados.