Pets pedindo comida. Isso não é familiar?

Eles podem apelar para uivos lamentosos, empoleirar-se em seu colo, em sua perna ou até chamar sua atenção com as patas. Animais de estimação farão de tudo para chamar sua atenção por comida. Você, inclusive, se surpreenderá com a quantidade de animais domésticos (alguns nem tanto) que têm esse costume: pombos, porcos, vacas, cavalos.

Comer perto de um animal pode gerar situações graciosas ou até muito incômodas. Vejamos algumas das situações mais graciosas de animais pedindo comida comida:

ANIMAIS PEDINDO COMIDA OLHAM NOS SEUS OLHOS E, EM SEGUIDA, OLHAM PARA O CHÃO

Não há nada mais triste que o olhar de seu bichinho de estimação implorando-lhe o pedaço delicioso da carne que você está prestes a comer. Mamíferos, em geral, possuem gestos marcantes e grande parte da nossa comunicação com eles é derivada da forma pela qual nós interpretamos estes gestos.

Animais de estimação são capazes de se comunicar através de emoções expressadas pelos olhos, como, por exemplo, o medo, a alegria e a curiosidade. Quando sentirem fome ou estiverem com fome, com vontade de comer a sua saborosa refeição, o mais provável é que te deixem perceber o que sentem.

BABAR… A INFALÍVEL SALIVAÇÃO

Embora este “gesto” seja muito desagradável, pode acabar sendo muito gracioso. Nem todos os cães salivam quando pedem comida, isso varia significativamente de acordo com a raça.

Há alguns anos atrás eu tive um boxer chamado Zeus, geralmente nós não lhe dávamos comida enquanto fazíamos nossas refeições. No entanto, quando ele nos via à mesa, rios de saliva espessa e quente corriam por suas bochechas, formando grande bolhas em algumas ocasiões. A produção de saliva era tanta que, em alguns momentos, tínhamos que nos revezar para limpar as bochechas do Zeus, o piso e, quando ele se sacudia, as paredes.

UIVOS E GRUNHIDOS

gato-pedindo-comida-1024x670

Alguns elementos conservados como forma de comunicação entre os homens e os cães é o uso dos latidos e dos uivos.

Na verdade, os cães selvagens, como lobos ou raposas, não usam os latidos para se comunicarem entre si. Trata-se antes de uma maneira que os filhotes encontram para indicar à sua mãe onde se encontram ou avisar se estão com fome. Na medida em que crescem, entretanto, passam a abandonar esses métodos, que já não se mostram tão necessários.

Portanto, o seu cão só latirá, uivará ou emitirá grunhidos quando estiver interessado no que você está comendo. Basicamente, esta é uma das formas que mais perturba os donos de animais, e por incrível que pareça, é um comportamento que pode ser corrigido.

QUANDO ENCOSTAM OU SOBEM EM VOCÊ

Os gatos tendem a ser um pouco mais invasivos quando se trata de pedir comida. Isso acontece porque eles não são submissos como os cães e não hesitarão em se aproximar e até subir na mesa para tentar pegar um pedaço daquilo que você está comendo.Para a sorte dos donos de gato, esta prática não é muito comum e possivelmente ocorrerá apenas quando o animal tiver recebido pouca educação.

Normalmente, gatos se aproximam e tocam em você com as suas patas e com a cabeça, ou se esfregam para indicar que têm fome… Cuidado, às vezes, quando não damos a devida atenção, eles podem morder.

Alguns cães tendem a colocar a cabeça nas suas pernas olhando diretamente nos seus olhos, com cara de “eu estou morrendo de fome”, podendo até ocasionar um desastre para suas calças.

COMO EVITAR ESSES COMPORTAMENTOS?

cachorro-pedindo-comida-2

É sabido que, muitos dos comportamentos citados são adquiridos ou aprendidos devido a procedimentos equivocados de educação. A maneira mais eficaz para fazer com que seu animal pare de pedir a sua comida é não dar esta comida para ele, jamais.

Ao alimentar seu pet enquanto você está na mesa ou fazendo um lanchinho, você dá a entender que estes espaços são propícios para ele se alimentar e ele passará a utilizar todos os recursos que têm a fim de obter estes alimentos (eu conheço casos extremos de animais de estimação que chegam a urinar para chamar a atenção).

O problema com esta conduta é que, além de se tornar extremamente incômoda, é muito mais difícil eliminar o hábito definitivamente, uma vez que este foi adquirido.

Nós sugerimos, então, que se chegue a um consenso entre a família e as pessoas que visitam sua casa, a respeito de não alimentar o animal de estimação com a comida de suas próprias refeições. Além de tornar o convívio com o animal mais agradável, esta conduta permitirá que ele tenha uma dieta mais controlada, o que fará bem para a sua saúde.