Pilhas e baterias: um perigo para os cães

Quando temos uma criança pequena, estamos muito conscientes de todos os perigos aos quais ela pode se expor. Sabemos muito bem que a maioria dos acidentes envolvendo crianças ocorrem dentro de casa, por isso é que nos certificamos de que o ambiente seja seguro, dentro das devidas circunstâncias.

No entanto, é possível que quando vivemos com um animal de estimação, não tenhamos tão claro que devemos ter precauções semelhantes.

Então, hoje nós vamos lhe dizer quão perigosas são as pilhas e as baterias para os cães.

Pilhas e baterias em todos os lugares

Pare e pense, por um segundo, na quantidade de pilhas e baterias que estão em sua casa: No controle remoto, na câmera, no rádio, nos brinquedos, em uma lanterna ou num relógio, por exemplo.

Mas há também aquelas que não usamos e que mantemos mais ou menos em segurança dentro de uma gaveta e, também, temos aquelas que separamos para reciclar.

As baterias mais perigosas

Embor,a no caso das crianças, as baterias que mais perigo têm são aquelas em forma de botão, porque elas podem ser facilmente ingeridas, já no caso dos cães, especialmente se eles forem grandes, as pilhas e baterias são todas perigosas.

No caso da bateria botão, há um risco acrescido, já que o animal pode vir a aspirá-la pelo nariz. Mas em geral, todas elas podem causar acidentes. Portanto, a primeira coisa a fazer é mantê-las fora do alcance de nossos amigos.

Por que as pilhas e baterias são tão perigosas para os cães?

Cuidado com a saúde dos cães

Em primeiro lugar, porque os cães correm um grande risco de engasgarem com ela. Mas, além disso, elas são extremamente tóxicas. Não se esqueça que elas contêm substâncias químicas diferentes tais como o mercúrio, o óxido de prata, o lítio, o zinco ou, ainda, o manganês.

Embora se elas passarem para o sistema digestivo, é possível que a bateria seja expelida para o exterior sem grandes problemas, isso nem sempre ocorre.

Também, elas poderão acabar nas vias aéreas, ou poderiam se abrir ao longo do trato digestivo, colocando em risco a saúde do animal.

Sintomas que aparecem nos cães em virtude da ingestão de pilhas e de baterias

O ideal é que, no caso de seu cão ingerir pilhas ou baterias, você atue imediatamente. Talvez você viu com os seus próprios olhos… ou, talvez, você perceba que falte uma bateria de um controle ou de um pacote.

Mas, infelizmente, na maioria dos casos, você vai começar a suspeitar que ele apresenta sintomas de mal-estar, caso ele não expulse diretamente o objeto engolido por vômito ou defecação, como já dissemos.

Os sintomas podem incluir o seguinte:

  • Dor e queimação na boca, ou ao longo do trato digestivo;
  • Vômitos e diarreia;
  • Babar;
  • Dificuldades respiratórias – se o objeto ingerido se alojar no trato respiratório;
  • Espasmos;
  • Apatia e fraqueza.

Você deve estar pensando que muitos destes sintomas são difíceis de serem percebidos, já que os cães não podem falar e, não podem, portanto, nos dizer como se sentem.

No entanto, pense que o mesmo ocorre com um bebê, eles não sabem falar, mas os pais sabem rapidamente que alguma coisa está errada.

Então confie em seu instinto. Se você achar que algo não está bem com o seu cão, com certeza é porque não está mesmo.

Como lidar com cães

Como lidar com o problema

Se você suspeita que o seu cão engoliu ou inspirou uma pilha ou bateria, aja imediatamente. Não queremos alarmar, mas após a exposição às substâncias que estão dentro das pilhas e baterias, em poucos minutos, a zona pode começar a necrosar.

Vá rapidamente para o serviço de emergência veterinária. Após chegar lá informe ao veterinário do que se trata, o que aconteceu ou de suas suspeitas. Neste caso, cada minuto conta.

Se a bateria não se abriu no interior do animal, ele irá simplesmente removê-la para evitar complicações. Se as toxinas já foram liberadas no interior de seu cão, o caso é mais complicado.

Mesmo assim, confie na diligência da equipe médica que, com certeza, fará todo o possível para salvaguardar a saúde do seu animal de estimação.

Uma vez passado o perigo inicial, os cães deverão passar por um tratamento para a cicatrização de úlceras e, posteriormente, por uma dieta especial, para aumentar a ingestão de fibras.

Como sempre, a prevenção é o melhor tratamento, então nunca deixe pilhas e baterias ao alcance dos cães.