O poder curativo dos cães

O poder curativo dos cães

Os cães têm um poder curativo impressionante sobre as pessoas. Tanto é assim que eles podem ser utilizados como animais de terapia para ajudar a reabilitar humanos ou outros animais. A seguir, falaremos um pouco sobre o poder curativo dos cães.

Recentemente, um menino confiou em um Golden retriever para contar exatamente o que aconteceu no dia em que ocorreram os atentados em sua classe, na escola primária Sandy Hook. O mais importante foi o fato do menino poder compartilhar estes acontecimentos, podendo libertar-se um pouco dessa dor.

Uma menina não falava mais depois dos tiroteios, finalmente começou a falar com sua mãe de novo depois de acariciar um dos “cães de terapia” que foram usados em seu tratamento psicológico.

O caso de Sandy Hook

Conhecendo o poder curativo dos cães, depois dos atentados ocorridos na escola da Sandy Hook, quase imediatamente foram levados cães profissionais de terapia para apoiar as crianças sobreviventes ao ataque.

Tim Hetzner, líder da Igreja Luterana e diretor do K9 Comfort Dogs Team, viajou a Newtown com nove Golden Retrievers, especialmente treinados para oferecerem apoio nestes tipos de situações.

Usando uma igreja luterana em Connecticut como seu centro de operações, as equipes K9 passaram os últimos anos visitando escolas, igrejas, centros de atividades e moradias particulares na comunidade.

criança-cão

Eles apenas vão onde são convidados. Os cães de terapia foram treinados para esperarem que as pessoas se aproximem deles e não o contrário, já que alguém pode ter medo ou ser alérgico a animais.

Poder curativo: conselheiros com pelos

A resposta aos cães foi muito positiva, segundo Hetzner. “Muitas vezes, as crianças preferem falar diretamente com o cão”, disse. “Eles são algo como conselheiros com pelos. Têm excelentes habilidades de escuta, e demonstram um amor incondicional. Eles não julgam ou falam pelas costas. ”

Os cães também são utilizados para tranquilizar às vítimas de desastres naturais, como, mais recentemente, os prejudicados pela super-tempestade Sandy e, também, para alegrarem os dias dos pacientes de lares geriátricos.

Hetzner disse que teve essa ideia depois de ver quão bem os estudantes respondiam aos cães de terapia, como resultado de um tiroteio na escola Northern Illinois University, em 2008. Agora, além da base de 15 cães que compõem a equipe K9 de Cães de terapia do LCC, o grupo conta com mais 20 cães, que se dividem entre as escolas e as igrejas que solicitam seus serviços.

A função principal dos voluntários humanos é assegurarem-se de que os cães não trabalhem em excesso, o que significa ter um descanso para brincarem com a bola ou para uma soneca depois de umas duas horas de trabalho. Também alguns controladores têm um assessoramento em atenção pastoral, “a maior parte de seu treinamento consiste em aprender a estar em silêncio”, disse Hetzner.

“Creio que isso é um engano comum que a gente comete em situações de crise, nos sentimos obrigados a dar algum tipo de resposta ou conselho, quando em realidade, os que sofrem só tem que se expressar. ”

Por que acariciar um cão faz você se sentir melhor?

idosos-com-cães

Não é só porque são lindos, diz Brian Hare, diretor do Cognition Center da Universidade de Duke.

O vínculo humano-cão remonta a milhares de anos. Os cães descendem dos lobos, quem se sentiram atraídos pelos seres humanos desde que começamos a viver em assentamentos, principalmente como uma fonte saborosa de lixo.

Parte do que torna especial os cães é que eles são uma das poucas espécies que, em geral, não apresentam a xenofobia, quer dizer, o medo de estranhos, diz Hare.

“Estamos fazendo um estudo sobre isto, e o que encontramos é que não apenas os cães não são xenófobos, mas em realidade são xerofílicos, quer dizer, sofrem de amor por estranhos! ”, disse Hare. Essa é uma maneira na qual poderia se dizer que os cães são “melhores” que as pessoas, pois estas nem sempre são tão acolhedoras”.

As pessoas também se beneficiam da interação com os cães. Simplesmente, acariciar um cão pode diminuir os níveis de hormônios do estresse, regular a respiração e a pressão arterial. O estudo também demonstrou que acariciar um cão estimula a produção de oxitocina, um hormônio associado com a união e o afeto, tanto no cão como no humano.

Imagem cortesia de RD_Elsie.