Por que cães pequenos vivem mais do que os grandes?

São bernardo com filhote

Como todos sabemos, a média de vida dos cães varia consideravelmente considerando a raça e o tamanho do cão que você tem. Isso é muito importante porque ajuda a compreender as necessidades que um cão tem a medida em que ele envelhece. Este artigo vai aprofundar porque os cães pequenos vivem mais do que cães de grande porte.

É chamativo para os pesquisadores e donos de cachorro que quanto maior for um cão, menor tende a ser sua expectativa de vida. Há situações, especialmente, o cuidado e atenção que o cão recebe ao longo da vida,  por exemplo, que podem prolongar essa expectativa. No entanto, o envelhecimento é mais lento em cães de pequeno porte.

Envelhecimento

O envelhecimento é um processo que afeta todas as coisas vivas e corresponde à deterioração progressiva das células que formam os diferentes órgãos, músculos e tecidos, devido a passagem do tempo.

Na medida em que os cães vão ficando mais velhos, têm cada vez mais necessidades específicas no corpo. Se nós satisfazermos essas necessidades corretamente o cão pode levar uma vida saudável e feliz durante o maior tempo possível.

Algo que deve-se ter em conta é que, enquanto um cão de grandes dimensões será considerado velho aos seis anos, um grande aos oito e os medianos aos dez anos, alguns cães pequenos começam a envelhecer aos doze ou treze anos.

Este fenômeno é muito peculiar, quase como uma regra de animais maiores tenderem a viver mais tempo do que os menores, porque são organizações mais sofisticadas e eficientes. Esta diferença é facilmente notada ao compararmos mamíferos ou aves.

Filhote de cachorro

 

Possíveis causas

Embora tenha sido sido um fenômeno amplamente explorado, ainda não existe um consenso sobre as razões do porque os cães pequenos vivem mais tempo do que os grandes. No entanto, os pressupostos giram em torno destes quatro pontos:

Eles levam diferentes estilos de vida
De acordo com uma das posições, o estilo de vida levado pelos cães de grande porte é muito mais ativo e “pesado” do que os pequenos. Especialmente se forem utilizado como cães de trabalho.

No geral, há uma crença de que cães de grande porte tendem a ser mais ativos e menos superprotegidos por seus donos. Isso implica necessariamente um desgaste no sistema dos cães, especialmente em termos de músculos (incluindo o coração), articulações e sistema imunológico.

No entanto, esta teoria, apesar de ter bastante adeptos, é insuficiente, porque os cães, como os da família terrier, caracterizam-se por levar uma vida muito ativa e seus membros mais jovens costumam ter uma vida muito longa.

Problemas cardíacos
Outra hipótese a ser avaliada vem para verificar o tamanho do cão em relação ao tamanho de seu coração. Enquanto os cães grandes têm um coração maior que os cães pequenos, é proporcional ao tamanho do cão onde está a diferença.

Aparentemente, os cães grandes têm um coração muito menor do que os cães pequenos em relação ao seu corpo. Portanto, eles fariam um esforço duplo de bombear quantidades adequadas de sangue por todo o corpo do animal, levando a uma deterioração mais rápida.

Predisposição para doenças graves
A predisposição para doenças é um outro elemento que acaba encurtando a vida dos cães. Por exemplo, os cães gigantes tendem a sofrer mais com problemas nas articulações e músculos, que os cães pequenos.

Além disso, doenças como o câncer são mais comuns em cães de grande porte, especialmente nos ossos (osteossarcoma).

O problema da raça

São bernardo
São Bernardo

Considerando-se os ancestrais dos cães, os lobos têm o tamanho e o peso de um cão de grande porte e, no caso de algumas sub-espécies, um cão gigante. No entanto, os lobos podem chegar a viver em média 15 anos. Os cães do mesmo tamanho e peso dificilmente atingem esta idade, o que conduziu a sugestões de que existe um tamanho ideal para os cães.

Com o tamanho ideal, nos referimos a um tamanho que permite ao cão ter um corpo e peso apropriados para que os sistemas funcionem de uma forma mais adequada e possa ser conservado para a velhice.

O problema com isso é que, especialmente cães de raça, foram criados pelo homem de acordo com padrões que são geralmente estéticos. Isso faz com que algumas características vão contra a qualidade de vida dos cachorros e afetem a longevidade.

Portanto, o tamanho ideal para cães seria o pequeno ou médio, que também têm maior vida média, eles são os que sofrem menos com a velhice. Embora seja excluído desta norma os cães miniatura ou cães toy, que têm uma vida média muito menor.