Por que esterilizar uma gata

esterilizar uma gata

Se você convive com um animal de estimação, cedo ou tarde irá esbarrar com o tema da esterilização. No caso de você ter uma linda gatinha, certamente passará por sua cabeça uma imagem digna de calendário: vê-la rodeada de seus belos filhotinhos. Entretanto, exceto se você já tenha tomado a decisão de que a sua gata terá crias, porque você pensa em ficar com os filhotes ou sabe muito bem para quem dá-los para que os adotem responsavelmente, continue lendo este artigo. Hoje falaremos por que é importante esterilizar uma gata.

Conheça as principais razões para esterilizar uma gata

esterilizar uma gata

Uma gata saudável é capaz de parir uma grande quantidade de filhotes ao longo de sua vida e provavelmente muitos deles serão vítimas do abandono e terminarão vivendo nas ruas ou em um abrigo, à espera de que alguma alma caridosa queira lhes oferecer um lar.

Por esse motivo, se você tem uma gatinha com você desde que ela era um filhote, o veterinário deve ter recomendado a você para que a esterilizasse a partir dos seis meses ou antes do primeiro cio (leve em conta que as raças de pelos curtos costumam ser mais precoces do que as de pelos longos).  De qualquer forma, se você adquirir ou adotar uma gata adulta e ela não estiver esterilizada, o ideal é que você tome a decisão de esterilizá-la.

A esterilização de uma gata implica na extirpação de seus ovários e, em algumas ocasiões, também de seu útero, além de significar que ela já não terá mais cios, também se reduz drasticamente as possibilidades de que ela desenvolva câncer de mama e de útero. Também se evita a piometra e outras infecções uterinas.

No caso dos tumores mamários, o risco de uma gata esterilizada vir a tê-los é muito menor se a operação for realizada antes do primeiro cio. Leve em conta que esta patologia afeta uma em cada quatro gatas que não estão esterilizadas e que, em 80% dos casos, são tumores malignos que podem se expandir para outros órgãos e causar a morte do bichinho.

Entre as responsabilidades que você tem com os seus animais de estimação, está a de evitar que nasçam ninhadas não desejadas. Hoje lhe contaremos por que é importante que considere a opção de esterilizar a sua gata.

Outros motivos que justificam a esterilização de uma gata

Se você tem gatos e o problema do cio de sua gata já te acordou de surpresa com um concerto de miados noturnos, possivelmente entenderá o porquê é tão importante o tema da esterilização. Mas você deve ter muito claro que a convivência com uma gata que não está esterilizada pode ser uma verdadeira complicação. Por exemplo, que a gatinha escape em busca de machos. Além da possibilidade de que fique prenha:

  • Adquira alguma enfermidade infecciosa através das dentadas ou por transmissão sexual como leucemia ou imunodeficiência felina.
  • Seja machucada.
  • Se perca.
  • Sofra um acidente ou seja agredida por alguma pessoa que se sinta incomodada pelos barulhos que ela ocasiona.

Por esses motivos, esterilizar uma gata implica em fazer com que ela tenha uma esperança de vida 10% maior.

Mas além disso, reter uma gatinha no cio dentro das quatro paredes de sua casa não é tarefa fácil. Por isso, ao esterilizá-la, você evitará miados insistentes e a marcação de território com urina, fezes e unhas.

Informação sobre a cirurgia para esterilizar uma gata

Para sua tranquilidade, você deve saber que a intervenção cirúrgica para esterilizar uma gata é simples e é realizada em torno de 20 minutos. E, uma vez superados os efeitos da anestesia, o bichinho já poderá retornar para casa onde se recuperará em aproximadamente 24 horas.

Embora as complicações pós-operatórias não sejam comuns nestes casos, você deve prestar atenção a qualquer sinal que indique que algo não está bem -febre, apatia, ferida avermelhada, etc.- e consultar de forma urgente o veterinário se isto acontecer.

Tenha em mente que uma gata pode ser castrada enquanto está no cio e, também, estando prenha.

Seja um dono responsável

esterilizar uma gata

Como uma forma de evitar a superpopulação felina, as associações protetoras têm como política a esterilização de todos os muitos animais que elas abrigam e, nessa condição, os entregam aos adotantes.

Todos os donos de animais de estimação deveriam tomar consciência do problema do abandono de ninhadas não desejadas e serem responsáveis pela castração de seus bichinhos.

Se não podemos nos encarregar do cuidado da descendência de nossos amigos peludos, temos que esterilizá-los. E é precisamente nas associações protetoras onde se pode também encontrar assessoramento e opções mais econômicas para realizar este tipo de intervenção cirúrgica.

Agora você já sabe, se você ama a sua gatinha, considere seriamente a possibilidade de esterilizá-la.