Por que o meu cachorro fede?

Fofinhos, leais, brincalhões… Fedorentos? É ótimo adorarmos nossos cachorros, mas temos que reconhecer que, em determinadas ocasiões, podem cheirar mal, e mesmo sabendo que não vão aromatizar a casa com um perfume de rosas, tiraremos a sua dúvida de porque o seu cachorro fede.

Muitos relacionam o mau cheiro dos animais com sua limpeza, porém em excesso, pode indicar problemas de saúde.

Muitas vezes acabamos nos acostumando ao odor do nosso bichinho de estimação e achamos que é normal, pois eles naturalmente apresentam um aroma característico que é impossível de tirar, mas se detectarmos que o mau cheiro provém de áreas específicas ou não desaparece depois do banho, deveremos prestar atenção nas seguintes situações:

 

Problemas nas glândulas anais

Tanto os cachorros quanto os gatos possuem duas glândulas próximas ao ânus encarregadas de excretar um líquido oleoso, que estes animais usam para marcar o território.

Em geral, este líquido sai quando o cão defeca, mas há ocasiões em que parte deste líquido não é eliminada adequadamente, acumulando-se nas glândulas e gerando fedor e dor na área pélvica do animal.

Normalmente este problema é detectado quando vemos o nosso cachorro arrastando o ânus no tapete ou no chão, ou lambendo essa área constantemente por causa da coceira, ardor ou dor que produz a acumulação desse líquido.

Este tipo de obstrução é conhecido com o nome de impactação e pode desencadear infecções nas glândulas anais. As infecções que não forem tratadas a tempo costumam gerar hemorragias, prisão de ventre, febre e abscessos que, em determinados casos, requerem de tratamento cirúrgico.

 

Saúde oral

cachorro-fede-2

Não esperamos que os cachorros tenham um hálito delicioso, mas tampouco que seja forte demais. O mau hálito ou halitose nos cães geralmente é produzido por uma má higiene oral e porque os pedaços de comida ficam presos entre os dentes do animal.

Quanto mais tempo os alimentos ficarem presos entre os dentes, pior será o hálito. Às vezes, especialmente em cães mais velhos, o mau hálito é provocado pela acumulação de tártaro nas gengivas, o que precisará de profilaxia para corrigir o problema.

Caso escovemos e eliminemos o tártaro dos dentes do nosso bichinho de estimação com frequência e o problema do mau hálito persistir, podemos suspeitar de cáries, de problemas estomacais, hepáticos ou intestinais, portanto seria prudente levar o cachorro com um veterinário para um check-up.

 

Otite

A otite ou infecção no ouvido, é um dos problemas mais frequentes nos animais. Pode ser detectada facilmente por um evidente incômodo nos ouvidos do cachorro (costumam se coçar muito e sacudir a cabeça), irritação local, inflamação, supuração e mau cheiro.

Infelizmente, os donos consultam com o veterinário só quando o cheiro já é muito forte, o que indica que a doença está bastante avançada, podendo comprometer a audição do cão.

 

Infecções na pele

cachorro-fede-3

As infecções cutâneas são uma das principais causas do fedor nos cachorros e podem ocorrer por infecções bacterianas, alergias ou má nutrição.

Elas geram muitos incômodos, como coceira, ardor e dor, mas podem ser tratadas de diferentes maneiras, dependendo da origem, portanto nunca é bom medicar o animal sem consultar o veterinário, pois podemos agravar o problema e provocar muito sofrimento ao cãozinho.

 

Flatulências

As flatulências ou gases nos cachorros podem ocorrer devido à má alimentação, ao consumo excessivo de comida ou a algum tipo de problema respiratório, estomacal ou intestinal.

É importante tratá-las, já que um cão pode morrer por causa de uma torção estomacal provocada pela acumulação de gases, além disso, podemos evitar riscos de saúde ao nosso bichinho de estimação através de uma dieta rica em fibras e evitando legumes.

Em geral, o odor em nosso cachorro não deveria de nos alarmar, porém é bom consultar um veterinário caso sintamos um cheiro forte para evitar consequências sérias.