Por que o meu cão não para de pensar em comer?

Os cães possuem belíssimas qualidades que os destacam em relação a outros seres vivos, mas também têm algumas peculiaridades que os definem de forma muito especial. Uma delas é a glutonaria. Sim, os bichinhos são comilões por natureza, é algo inato neles, o seu cão não para de pensar em comer.

Com certeza muitas vezes você está em casa cozinhando, e o seu amigo vem correndo como um aspirador e suga qualquer pedaço do que quer que tenha caído. Não importa se ele já comeu ou não, sempre agirá assim. Mas, por que um cão não para de pensar em comer? Hoje, iremos explicar isso para você.

Um estudo aponta que o seu cão não para de pensar em comer por uma razão biológica

cão deixa de ser filhote

Ao que parece, relacionaram a alteração de um gene referente à obesidade canina com a ansiedade dos cães por comerem tudo que encontram na frente. Pelo visto, essa alteração genética ocorre mais nos labradores, além disso, também podem ter descoberto com esse experimento o porquê deles serem tão facilmente treinados com somente um biscoito.

Eleanor Raffan, veterinária da Universidade de Cambridge, foi a responsável por esse estudo que utilizou os labradores. Ao final, as provas demonstraram claramente que os labradores são os mais obesos e tendem a ter mais ansiedade para comer que outras raças. 

Para o estudo foram escolhidos 18 labradores obesos e 15 magros. Primeiro, foram identificados os genes relacionados à obesidade e descobriu-se que uma variação no gene POMC podia ser o causador da ansiedade e da obesidade. Mas, por quê?

Esse gene é o encarregado de dizer ao cérebro e ao estômago que já comemos o suficiente, criando uma sensação de saciedade na qual não há mais espaço para comida. No entanto, a variação desse gene impede que os neuropeptídios e as endorfinas que são encarregadas de dar a ordem da saciedade seja gerada, criando assim a ansiedade. 

No entanto, como dissemos antes, é provável que essa anomalia genética facilite o adestramento dos labradores para que se tornem cães usados para a assistência.

Quais as melhores raças para assistência?

O treinamento para ser um cão-guia, terapeuta ou de assistência são sempre muito bem recompensados com alimentos que os cães adoram. Isso pode ser explicado devido ao fato da maioria dos cães encarregados dessas tarefas serem labradores.

Segundo Raffan “é surpreendente que eles se sintam mais motivados pela comida e que por isso as suas possibilidades de serem escolhidos para a assistência ou terapia sejam maiores do que os cães de outras raças”. No entanto, Raffan não quer se comprometer completamente e, embora seja uma hipótese muito lógica, muito é dito, mas nada foi comprovado cientificamente.

E se o meu cão não parar de pensar em comer devido ao gene?

fome

Bom, se o seu cão sofre dessa anomalia genética, não se preocupe, ele poderá ter uma vida normal, mas você deverá proporcionar algumas atenções extras ao animal. Por exemplo:

  • Deverá fazer mais exercícios que o habitual e você terá que ficar de olho sempre nas rações oferecidas ao cão.
  • Não pode consumir mais calorias do que gastar para que não sofra de obesidade.
  • Precisa ter um lugar seguro para a comida, em outras palavras, separe o da família do dele. Não deixe a sacola com comida aberta a seu alcance porque senão um dia você chegará e não haverá mais nada.
  • Não permita que ele fique na cozinha enquanto você estiver cozinhando. Se for preciso, coloque-o em um quarto para que ele não possa chegar até lá, e varra bem o chão antes de soltá-lo de novo.
  • Se a sua comida tem uma alta concentração de gordura, mude-a por uma mais proteica para ajudá-lo a baixar de peso, além de proporcionar-lhe uma vida mais saudável.