Prefiro um “au au” do meu cachorro do que um “te amo” do meu namorado

Prefiro um “au au” do meu cachorro do que um “te amo”

Quando você ouve por aí que um cachorro pode ser mais companheiro e confidente que o seu namorado, não se trata de uma frase sem sentido ou uma banalidade inventada, já que certamente esses pequenos animais são capazes de nos entender e nos amparar melhor do que muitas pessoas, de uma maneira sem igual, apenas com um simples “au au”.

Diversos cientistas e estudiosos do comportamento canino determinaram que estes seres sublimes não apenas são os mais sinceros do mundo, mas também têm a capacidade de expressar o que sentem, e compreendem o que pensamos melhor do que ninguém. Se você não acredita nisso, daremos a seguir algumas evidências mais contundentes.

Sabem evitar qualquer tipo de conflito

Labrador com mulher

Se já passou pela sua cabeça que por ser um animal majoritariamente instintivo, o cachorro é irracional, você cometeu um grande erro. Uma grande evidência disso é expressada pela maneira como nossos pequenos amigos de quatro patas sabem como mediar um problema.

Se por exemplo seu bichinho comeu algo que estava guardado para um momento especial e você o repreendeu, longe de manifestar uma atitude agressiva, ele reconhecerá o erro cometido e expressará o seu arrependimento das seguintes formas.

  • Irá se coçar;
  • Irá bocejar;
  • Irá lamber o nariz.

Apesar de algumas pessoas verem estes gestos como um sinônimo de indiferença, a verdade é que, dessa forma, eles estão nos pedindo desculpas.

Sentem-se bem quando escutam música

Quem disse que os cães são parecidos com os seres humanos tinha razão, já que assim como nós, eles também são amantes dessa inigualável manifestação artística. Como se pode notar, sua percepção vai além do simples “au au”.

É que para os cães, a música é algo que toca o coração e determina significantemente o seu humor, já que a harmonia de sons rítmicos anda de mãos dadas com a sua atitude e com o que eles sentem.

Tudo isso foi revelado por uma série de estudos científicos, que chegaram à conclusão de que a música clássica faz com que os cães sintam-se bastante relaxados, até o ponto que podem ter um sono melhor se escutarem esse tipo de música.

Por outro lado, como se fossem uma pessoa comum, outros gêneros musicais mais agitados como o rock ou o dubstep os incentivam a realizar atividades físicas, já que se sentem mais ativos.  

Manifestam sua empatia constantemente

É provavelmente a mais forte evidência de que o cão é muito mais confiável e transparente do que qualquer outra pessoa ou qualquer outro ser, já que nenhum ser consegue manifestar mais empatia e solidariedade com alguém que está passando mal que o melhor amigo do homem.

Em primeiro lugar, esses belos animais não sabem apenas determinar quando uma pessoa sofre de uma doença ou não se sente bem emocionalmente, mas se alguma coisa dessas acontece, ele também se sente angustiado e procura fazer seu dono se sentir melhor, ou pelo menos permanecer ao seu lado para demonstrar que ele tem alguém com quem contar.

Esse fato é suficientemente verídico para ser representado em séries como Lost, onde o belo Labrador Retriever, chamado Vincent, se mantém junto a Jack em uma das cenas finais.

O latidor de “au au” fica deprimido quando um ente querido morre

Mulher e cachorro

Outra coisa que reflete a transparência sentimental do cachorro é a maneira como eles entram em depressão quando um ente querido falece. Essa perda os leva ao ponto de perderem o apetite, sendo necessário passar por tratamentos medicinais para que possam superar esse momento difícil.

A verdade é que quando um cão sente amor ou afeto por outra pessoa, diferentemente de muitos humanos, eles não dificultam a manifestação dos seus sentimentos com pensamentos complexos que os façam acreditar que não devem fazê-lo, mas expressam isso constantemente, sem pedir nada em troca. Um simples “au au” ou sua atitude são claros exemplos disso.

É por isso que quando um ente querido morre, o cão sente como se uma das melhores coisas da sua vida tivesse desaparecido, então eles costumam se afundar numa profunda tristeza que algumas vezes os fazem permanecer nos túmulos de seus donos, como foi o caso do cão argentino chamado Capitão.

Por essas e outras razões, é que é mais comum preferir receber um “au au” do seu cão do que um “te amo” do seu namorado, já que diferentemente dele, o amor eterno de um cão não é algo excepcional, mas sim um denominador comum.