Primeira operação contra os locais de venda de cachorros em Caracas

A gerência de Proteção e Bem-estar Animal na Venezuela levou a cabo diferentes ações para avaliar as condições de vários animais. Eles são comercializados em locais famosos na avenida Caracas, onde há a venda de cachorros.

Em diferentes operações, foi possível localizar muitos animais que nem sequer tinham a idade mínima para estar à venda. Outros não tinham as vacinas e os demais estavam em péssimas condições de saúde e em locais superlotados.

Nesse tipo de lugares, não se vende unicamente animais, mas também acessórios, comidas e remédios.

Os animais que foram apreendidos foram levados a uma clínica veterinária e lá estão recebendo toda a atenção necessária. 

A idade limite para a venda de cachorros

tekis

Em muitos lugares, foi definida a idade de 3 meses, entendida como a idade na qual os animais já podem ser comercializados. Em qualquer caso, sempre é dado como estabelecido a exigência de que eles têm que ser vendidos em condições ótimas de bem-estar.

Nesse sentido, sempre é preciso lembrar que uma das formas de tratamento cruel é quando se promove a exploração de cachorros e gatos de determinadas raças.

Sobretudo, as pessoas contribuem com esse tipo de maus-tratos quando continuam comprando, e no momento em que sugerem aos demais que continuem fazendo isso.

Em diferentes ocasiões, organizações sem fins lucrativos como a Associação Defensora dos Animais (ADA) e a AnimaNaturalis International fizeram apelos alertando sobre algumas regiões do mundo onde se comercializa animais e se vende cachorros.

Com frequência, nesses lugares, os animais são vendidos já doentes por causa das condições sob as quais são tratados. Além disso, em várias lojas se evidencia que os cachorros e gatos vivem em condição de superlotação e são mal alimentados.

Requisitos das lojas de venda de animais domésticos

Para todos os animais que são vendidos e, especialmente, os de companhia, é necessário cumprir uma série de requisitos administrativos e sanitários. Na hora da exposição e venda dele nos Pet Shops ou na manutenção deles durante temporadas em abrigos ou espaços similares, é necessário cumprir algumas regras.

A primeira condição para se comprar um animal de companhia é ter certeza que ele se adaptará ao nosso modo de vida. Um animal de estimação requer tempo e merece um local adequado para ficar quando tomamos a decisão consciente de levar um para casa.

O animal que levamos para casa precisa de nosso cuidado, de nossa proteção e de nossa atenção. Não é um produto que usamos e descartamos quando ele se comporta de maneira errada. Tampouco quando envelhecem, vivem mais tempo do que dura o valor dele como diversão ou apresenta problemas.

A compra por capricho. Fique de olho na venda de cachorros

Temos que nos conscientizar de que não podemos comprar animais de companhia por capricho. Caso contrário, estamos estimulando a criação de um tipo de fábrica e que esses animais sejam produzidos e vendidos para atender ao nosso capricho.

Não é bom comprar um animal para fins de exibição, é preferível adotar um que esteja precisando de um lar.

Se realmente é tomada a decisão de comprar um animal de raça, é preciso ter contato com um criador autorizado e honesto. Normalmente, os criadores estarão filiados a clubes de raça e dispõem de informação sobre o cuidado com a saúde do animal ao longo de várias gerações. Eles selecionaram seus animais de forma a evitar doenças herdadas geneticamente.

É interessante procurar clubes e centros veterinários, solicitando informação e uma lista de criadores recomendados na sua área. Uma boa regra é não comprar nenhum animal de raça pura onde não possamos ver ao menos um dos genitores dele. Tampouco onde não se possa conseguir nem o histórico médico nem o arquivo do comportamento de ambos.

Um animal de raça

Para adquirir um cachorro ou gato de pura raça, é preciso consultar um veterinário sobre tudo que se refere aos possíveis problemas hereditários que ele carregue e se esses problemas podem ser diagnosticados antes de comprá-lo.

Se os criadores são realmente profissionais, podem nos oferecer as provas necessárias que determinam que a raça do animal é realmente pura.

A revisão com o veterinário

fobia a barulho

Após adquirir um novo animal de companhia, é necessário marcar uma consulta com o veterinário e levar consigo toda a informação que você possua sobre o cuidado sanitário anterior. Também uma grande lista de perguntas, que o profissional responderá amavelmente. É muito útil levar uma amostra de fezes, já que os parasitas, tais como as lombrigas, não são raros, mas exigirão o diagnóstico e o tratamento adequados.

Os filhotes e os gatinhos precisam tomar uma série de vacinas quando são jovens. Posteriormente, injetamos doses periódicas de reforço todos os anos, assim como sistemas preventivos personalizados.

Outra medida importante é nos certificarmos de que o novo animal de estimação esteja castrado, quando o veterinário assim recomendar.