Príncipe da Inglaterra salva rinocerontes

Príncipe Harry com rinocerontes

Infelizmente, uma das atividades mais desprezíveis e realizadas pelo homem é a caça de animais, sejam estes elefantes, rinocerontes ou leões. Longe de ser algo que pareça distante de nossa realidade, este é um ato que, além de violar os direitos dos animais, continua sendo praticado constantemente, ainda que o ser humano tenha evoluído, parece que ainda há quem considere que matar um ser vivo é uma saudável diversão.

Entretanto, nos últimos tempos, a proteção aos animais e uma rejeição mais contundente por este tipo de atividades se transformou em um fenômeno mundial, a tal ponto de hoje em dia ser possível reunir personalidades famosas à essa causa e elas têm sido ouvidas.

Isso chegou a tal nível que inclusive um dos membros mais importantes da monarquia da Inglaterra se posicionou contra quem caça animais, e colocou em prática o resgate de rinocerontes como sua atividade mais importante da atualidade.

O Príncipe irreverente

rinocerontes

Por muitos anos, a concepção que se tinha dos filhos dos reis não era mais que a de jovens privilegiados, que longe de se solidarizarem com as causas mais justas, não faziam outra coisa senão continuar com as conservadoras tradições de sua família.

Entretanto, este não é o caso do Príncipe Enrique de Gales, mais conhecido como Harry, cuja rebeldia e heterodoxia monárquica não se limita ao seu cabelo bagunçado ou aos seus numerosos escândalos com drogas, álcool e paparazzis, mas também por seu compromisso com situações as quais a sua família não se pronunciou.

Este jovem ruivo se transformou em um importante ativista de proteção aos animais, especialmente dos elefantes e dos rinocerontes, que durante muitos anos foram alguns dos animais mais violentados pelos caçadores, tanto na África do Sul como em outras partes do mesmo continente.

Embora há quem diga que tudo isso não passe de uma invenção para tentar lavar sua polêmica imagem, o certo é que a solidariedade deste monarca inglês por esta causa não merece nenhuma discussão, já que ele deu a ela um lugar prioritário em sua ocupada agenda.

Médico de rinocerontes órfãos

Uma das atividades mais conhecidas que o Príncipe Harry chegou a fazer, foi curar, juntamente com diferentes veterinários, diversos bebês rinocerontes órfãos, cujas as mães os tinham abandonado ou que tinham morrido como produto da caça, ato este que, conforme ele mesmo veio a comentar, o comoveu de forma muito intensa.

Tão logo ele terminou essa atividade, longe de tê-la como algo banal ou algo sem importância, o jovem britânico declarou que embora ele soubesse quão afortunado ele era por poder realizar isso, revelou que também que se sentia profundamente indignado com a situação que esses animais têm que viver.

Também, ele afirmou que parece impossível de acreditar que mais de 30 mil elefantes tivessem sido assassinados no ano passado, e que poucos casos foram divulgados pela opinião pública, pelo simples fato de que não fossem seres com nomes importantes e famosos.

Finalmente, Enrique de Gales manifestou o horror que sentiu ao percorrer a África e ver não somente cadáveres destes animais em muitos locais, mas também notar como em vários deles lhes tinham sido arrancados violentamente suas presas para vendê-las.

A gota que transbordou o copo

rinoceronte

Conforme chegaram a comentar algumas pessoas, o jovem Príncipe sempre manifestou rejeição à caça e a todo tipo de maltrato animal, mas a gota que transbordou o copo foi quando em agosto do ano de 2015, veio à tona a notícia que mais de 700 quilogramas de presas de rinocerontes e de elefantes tinham sido confiscados no Vietnam.

Supostamente, a partir deste fato, ele viria a conhecer a fundo o terrível e desumano universo que se esconde no tráfico de animais em vias de extinção, por isso ele decidiu concentrar a maior parte de suas atividades em denunciar este tipo de atos e ajudar às espécies mais violentadas para isso.

O certo é que o Príncipe Harry se transformou em um exemplo a seguir, já que longe de trancar na bolha que representa sua vida privilegiada, ele decidiu apoiar uma das causas mais justas e mais nobres na atualidade.

 

Fonte da imagem principal: http://www.elperiodico.com