Como proteger seu cão de uma insolação

insolação

Chega o verão e todos devemos nos proteger das altas temperaturas. E nossos queridos peludos não podem ser a exceção, sobretudo se levarmos em conta quão sensíveis eles podem ser às temperaturas elevadas. Por isso, você tem que estar muito atento para poder proteger seu cão de uma insolação.

Informação sobre a insolação nos cães

Leve em conta que a temporada de calor não é a única em que seu peludo pode vir a sofrer deste problema. Expor o seu cão a uma sessão intensa de exercícios, ou deixá-lo apenas em locais fechados e sem ventilação, como uma jaula ou um automóvel, podem levar a uma insolação em qualquer época do ano.

Lembre-se de que os cães suam através das almofadinhas de suas patas, mas a maior parte do calor do corpo eles liberam através da boca, graças à respiração ofegante.

combater-o-calor

Quando um cão sofre uma insolação, sua temperatura corporal que, em estado normal é de, em média, 38 °C, chega aos 42 °C.

Esta situação pode levar a graves consequências por causa das lesões celulares que costumam ocorrer pela falta de oxigenação, e que podem afetar diferentes órgãos.

A insolação poderá causar graves consequências ao seu peludo. Por isso, nestes casos, também é melhor prevenir do que remediar.

Sinais de que um cão está sofrendo uma insolação

Entre os sinais de que seu cão está sofrendo uma insolação, podemos destacar:

  • Mucosas avermelhadas ou escuras na boca e nos olhos
  • Respiração muito acelerada e ofegante em excesso
  • Diarreia com sangue
  • Vômitos
  • Debilidade ao se mover
  • Convulsões
  • Abatimento
  • Perda de consciência

Como prevenir a insolação nos peludos

O melhor que você pode fazer em relação à insolação é evitar que seu cão a sofra. Mas como fazer isso? Dando atenção a estas questões:

  • Assegure-se de que seu peludo tenha sempre água limpa e fresca.
  • Cuide para que ele não se exponha ao sol em horários de altas térmicas.
  • Escolha os horários de temperaturas mais baixas para os passeios, as brincadeiras e o exercício.
  • Se o animal tiver acesso a um quintal, sacada ou terraço, certifique-se de que ele conta com espaços de sombra nesses locais e um bebedouro.
  • Dentro da casa, mantenha-o em locais bem ventilados.

Nunca deixe seu cão sozinho dentro do carro

Um tema que merece uma menção especial em relação à insolação e os cães é o cuidado que se deve ter com os automóveis.

Nunca, sob nenhuma circunstância, deixe sozinho o seu peludo dentro de um carro, ainda que o veículo esteja à sombra ou as temperaturas não estejam elevadas.

O risco de que seu cão morra nestas circunstâncias é muito grande, dado que o automóvel, em um muito curto espaço de tempo pode concentrar muito calor, e se transformar em uma armadilha mortal.

Saiba quais são os cães que correm maiores riscos de insolação

Embora todos os cães possam vir a sofrer uma insolação, há alguns que têm mais predisposição, por isso deve-se extremar os cuidados. Tome nota:

  • Os braquicéfalos, os cães de focinho chato, como o Pug, o Boxer e o Buldogue
  • Os animais idosos, sobretudo os que apresentam problemas respiratórios
  • Os filhotes
  • Os peludos obesos

Como agir com um cão afetado por uma insolação

cães-insolação

Ante um peludo que está sofrendo uma insolação, deve-se atuar de forma urgente. Por esse motivo, os primeiros socorros que você poderá lhe oferecer até que receba atenção médica costumam fazer a diferença entre a vida e a morte. Tome nota:

  • Coloque-o no lugar o mais fresco possível.
  • Tente fazê-lo beber água, mas não o obrigue se não conseguir que ele tome.
  • Refresque o seu cão. Mas atenção, a água não deve estar muito fria e muito menos gelada. Também não lhe dê um banho de imersão nem o cubra com toalhas molhadas.

De qualquer forma, recorra ao veterinário pelo telefone para que ele lhe indique os passos a seguir até que o bichinho possa receber ajuda profissional.