Quando separar um gato filhote de sua mãe de forma menos traumática possível

Você tem filhotes de gato em casa? Estão prontos para encontrar um lar? A separação de uma mãe de seu filhote pode ser um pouco dolorosa, talvez mais para você do que para ela. Contudo, sempre é bom saber quando é o melhor momento para fazê-lo e como agir. Neste artigo damos alguns conselhos que tornarão esta situação mais fácil para todos.

Desenvolvimento dos filhotes

Quando separar um gato filhote de sua mãe

Desde seu nascimento até duas semanas de idade, os filhotes podem ser confundidos com pequenas bolas peludas que estão na etapa neonatal.

Não fazem muito mais que andar ao redor de sua mãe, já que eles dependem dela para tudo, como para se alimentar e tomar banho.

Quando os gatinhos chegam a sua terceira semana de idade, eles já abrem os olhos e, gradualmente, começam a explorar o seu entorno. Nessa idade começam a cheirar, a tocar e a provar tudo que têm à vista.

Nesta fase, sua mãe e o tamanho da sua cama são muito importantes. Geralmente as gatas que tem seu primeiro parto costumam ter, no máximo, três ou quatro filhotes, e outras com mais experiência podem chegar a ter até 10 ou 12 crias em uma só ninhada.

Como regra, o número de gatinhos em uma ninhada é o que determina a rapidez com que as crias podem deixar seu ninho: ou seja, quanto maior for a família, mais cedo aprenderão a ser gatos e a não depender de sua mãe.

Os gatinhos aprendem a brincar e a lutar mais rápido se estiverem rodeados de irmãos e irmãs, também aprendem a caçar, comer e brincar melhor quando provêm de grandes ninhadas. 

O leite da gata é primordial para o desenvolvimento dos filhotes. Contudo, os alimentos sólidos proporcionam proteínas, vitaminas e minerais, nutrientes necessários para que se tornem adultos saudáveis.

Por isso, é recomendável introduzir alimentos sólidos assim que notar que os filhotes roubam comida da sua mãe. Se você já notou este comportamento, encha um recipiente pequeno com um pouco de comida e água e deixe que os gatinhos comam até que estejam satisfeitos.

Quando os filhotes já tiverem dois meses de idade, já terão desenvolvido seus dentes. Quando acontecer isso, coloque em seu pratinho um punhado de ração para que possam ir se acostumando a diferentes sabores e texturas.

Como preparar o gato filhote para a separação?

Brinquedos de gato filhote

A transição do leite ao alimento sólido é o passo mais importante no processo de desmame, e este deve ser lento. Por isso, ao poucos, vá introduzindo em sua dieta outros tipos de alimentos.

A partir de um mês de vida, você pode oferecer aos gatinhos um pouco de comida, de forma que não fiquem completamente dependentes do leite da mãe. Não dê a eles leite de vaca, já que isso poderá provocar diarreia.

Para que o processo de separação seja muito mais simples, todos os dias, durante alguns minutos, pegue cada filhote e o leve a um quarto tranquilo longe de seus irmãos e de sua mãe.

Para pegá-los, espere que a mãe se afaste de suas crias. Se ela não o fizer, ofereça um prato de comida. Uma vez que ela tenha se distanciado, pegue os filhotes quando ela esteja distraída.

Dê ao filhote alguns brinquedos e anime-os a passear e a explorar o ambiente por conta própria. Assegure-se de que estejam fora da vista e da atenção da ninhada. Recompense a situação com uma saborosa refeição para que a aproveite tranquilo.

A separação pode começar quando o filhote tiver cumprido dois meses de vida. Nessa idade ele já é suficientemente forte para se afastar de sua mãe.

É importante socializar os gatos quando forem o mais jovens possível. Isto significa tocá-los e acariciá-los frequentemente, sendo especialmente importante para que se acostumem e se adaptem às pessoas. Desta maneira, quando tiverem de sair de casa, não se esconderão e poderá dá-los a sua nova família sem maiores inconvenientes.

Finalmente, coloque os filhotes em lares que amem os animais e sejam responsáveis. No caso de seu animal, o melhor será procurar um veterinário e castrá-lo para evitar ninhadas não desejadas.