Quer levar um cachorro para o seu casamento?

Antigamente os cães eram usados para caça, depois como guardiões e, por último, como animais de estimação. Se os nossos antepassados pudessem viajar para o futuro e chegar até os dias atuais, não acreditariam que vamos com nossos cães à lojas, restaurantes, cabeleireiros, hotéis e até mesmo ao nosso casamento! 

Sim, essa é a última novidade no mundo pet! Nossos bichos de estimação podem ser convidados especiais em nosso casamento. Temos certeza de que você está surpreso e quer saber um pouco mais sobre essa nova moda. Um assunto interessante e divertido, para o qual separamos este artigo.

Como incluir o cão entre os convidados do casamento

São muitas as opções disponíveis para que o seu cão participe do seu casamento, como:

fotos de seu cachoro

  • Caminhando contigo até o altar. Por que não? Você consegue pensar em um acompanhante melhor? Essa é uma ótima opção para as noivas que infelizmente não têm quem as acompanhe. Além disso, será muito original e deixará todos os convidados impressionados.
  • Nas fotos. Faça com que o seu cachorro pose para algumas das fotos da cerimônia. Acredite ou não, isso pode levar a situações interessantes e engraçadas, dignas de serem eternizadas em fotografias.
  • Leve-o no carro da noiva. Como um verdadeiro convidado VIP e como um membro da sua recém-formada família, leve-o no veículo nupcial e o faça se sentir especial enquanto desfruta de sua companhia em um dos momentos mais importantes da vida.
  • Dê um trabalho para ele. Faça com que o animal se sinta útil e ofereça u trabalho para ele, como levar uma placa. Se ele estiver muito bem treinado, pode inclusive levar as alianças até o altar.
  • E se além de você e seu parceiro ou parceira, o seu cão também estiver no bolo? Essa é uma ideia ainda mais original e que certamente os convidados nunca viram igual. Os enfeites do bolo serviram como uma recordação com o passar dos anos.

O que você deve considerar ao levar o cão para o seu casamento?

Okay, por mais incrível e interessante que essa ideia possa parecer, devemos levar em conta alguns aspectos e regras. Por mais que queiramos a companhia de nosso mascote, não podemos esquecer que ele é um animal. Por isso, fique atento aos itens abaixo:

  • O lugar. Infelizmente nem todos os restaurantes e casas de festa admitem a entrada de cães. Certifique-se de que o estabelecimento onde a cerimônia será celebrada em meio à natureza ou em uma região que tenha espaço para que o seu animalzinho possa ficar ou que permita a entrada de cachorros.
  • Fale com o padre. Isso é muito importante, especialmente se você for se casar em uma igreja e espera que o seu cão possa te acompanhar até o altar. Informe o pároco dos seus desejos e torça para que ele diga “sim”.
  • Os convidados. Sabemos que esse é o seu dia, um dos mais importantes de toda a sua vida, que você é a estrela do evento e que pode fazer o que quiser, mas leve em consideração os convidados. Certifique-se de que nenhum deles tenha alergia ou fobia de cães para evitar incômodos e problemas.

Fonte da imagem: www.vivelohoy.com

  • Cuidados. Você não pode passar o dia mais feliz da sua vida preocupado por onde o seu cachorro está e o que está fazendo. Por isso, o melhor é delegar essa responsabilidade a alguém. Combine com antecedência com um familiar ou amigo que esteja disposto a cuidar dele enquanto você desfruta do seu dia.
  • A personalidade do cão. Não é a mesma coisa levar para o casamento um cão bem educado e tranquilo e outro mais nervoso. Ainda que o amor de “mãe” faça você justificar o comportamento dele, seja honesta e avalie se o seu bicho de estimação está capacitado para estar ou não presente durante o matrimônio sem criar situações constrangedoras.
  • Converse com o organizador do seu casamento. Deixe-o informado de que o seu pet estará presente na cerimônia para que ele possa adaptar o ambiente. Provavelmente ele terá ideias geniais de como incluir o seu peludo durante o casamento.
  • Decida vesti-lo ou não. Para finalizar, não há nada mais bonito ou divertido do que um cão vestindo um smoking. Decida se gostaria de ver o seu animal assim para poder comprar a roupa ou, se não puder arcar, fazê-la você mesmo; não é difícil e não leva muito tempo.