Como resgatar um cão de rua?

Como resgatar um cão de rua

Na maioria dos países é usual que nos deparemos com um cão de rua ou vários, entre outras coisas, isso ocorre devido a irresponsabilidade das pessoas. Também temos que destacar que cada vez é maior a quantidade de pessoas e grupos que se organizam para tentar resgatar um cão de rua e também tratar esta problemática.

Dia a dia nos deparamos nas ruas com casos terríveis de cães que têm tanto medo das pessoas que não deixam sequer que elas se aproximem. Queremos ajudar a esses cães, mas eles não permitem. Isso não é fruto da casualidade, mas sim das consequências do maltrato que já sofreram.

Carícias na tentativa de resgatar um cão de rua

Cachorro de rua

Certamente resgatar um cão de rua não é uma tarefa fácil, já que estes cães em geral são animais que já sofreram algum tipo de violência. Por isso, colocar a mão por cima da cabeça deles é mais um sinal de risco de ataque para eles. Se ele mantiver as orelhas permanentemente baixas e não mover a cauda, ele está estressado, você terá que dar tempo a ele. Muitas pessoas confundem esse gesto com “docilidade”, mas o que o animal está fazendo é proteger suas orelhas e preparando seus músculos para se defender ou correr. Devemos permitir primeiro que ele se tranquilize, que relaxe o pescoço, as orelhas e que mova a cauda.

Passos para se aproximar com êxito e resgatar um cão de rua

  • O primeiro passo que daremos para nos aproximar e resgatar um cão de rua é conseguir uma coleira com correia, uma manta ou camiseta velha e alimento para cães, algo que nos ajudará a nos aproximarmos dele, que seja atrativo.
  • Entre os primeiros passos está o deixar alimento a uma distância prudente e nos afastar.
  • Se nos sentarmos, que não seja tão longe, mas ainda assim guardando uma certa distância.
  • Com muita paciência iremos situando um pouco do alimento cada vez mais perto de nós, até que consigamos fazer com que o animal o coma.
  • Estes animais de rua não estão acostumados ao carinho e nem as carícias, muito pelo contrário, eles sempre estão à espera do maltrato, assim devemos esperar que ele permita o contato físico de forma suave.
  • Se pudermos colocar nele a coleira sem muita fala, enquanto vamos acariciando o animal e o alimentando, será um grande êxito.
  • No momento em que conseguirmos isso, o carregaremos em um meio de transporte, e o transportaremos para o lugar já definido. Se a pele do cão estiver muito maltratada por algum tipo de infecção ou enfermidade, o melhor é que o cubramos com uma manta ou camiseta velha para não o machucar.
  • Tão logo cheguemos ao local definido, começaremos a alimentá-lo inicialmente com comida caseira. A dieta dos cães de rua em geral são sobras que eles vão encontrando. Por isso, uma mudança brusca para um alimento concentrado (ração) poderá lhe causar uma indigestão.
  • Depois, ofereceremos a ele uma cama e uma roupinha. Uma roupa velha bastará a princípio.
  • O quanto antes deveremos levá-lo a uma clínica veterinária para que o desparasitem e para que se inicie a vacinação, ou algum tipo de tratamento, se o animal estiver doente.
  • Se não tivermos os recursos financeiros, sempre poderemos pedir a colaboração das organizações protetoras de animais mais próximas, fazer postagens com fotos nas redes sociais para que as pessoas amantes dos animais ajudem, ou também coordenar com amigos e pessoas da comunidade algum evento (rifa ou outros) para custear o tratamento.
  • Quando o veterinário autorizar, daremos um banho nele ou o levaremos a um pet shop para que façam isso.
  • Deveremos ir acostumando o animal ao alimento concentrado de forma gradual.
  • Se o animal entrar em algum tratamento, deveremos esperar até que ele se recupere totalmente e só depois o colocar em adoção.
  • O ideal é entregar o animal a sua nova família já castrado, mas se não for possível, em seu novo lar os donos devem se comprometer, por meio de um documento, a fazer a esterilização do animal para evitar mais abandonos no futuro.

Se optarmos por colocar o animal em adoção, os passos serão os seguintes:

resgatar um cão de rua

  • Fotos. Tiraremos várias fotografias em que eles apareçam bem.
  • Ficha. Esperaremos alguns dias para conhecê-lo e para que assim possamos descrever a personalidade e os detalhes de seu comportamento.
  • Esterilização. É fundamental. Já que não poderemos nos assegurar de que o novo dono o fará.
  • Divulgação. Publicaremos o comunicado em todos os sites que possamos, especialmente os específicos. Para isso, pesquisaremos muitas páginas, fóruns, redes sociais, etc., além de compartilhar a ficha do cachorro com abrigos, associações e grupos dedicados às adoções, também com amigos, familiares, etc.
  • Requisitos que devemos solicitar. Antes de realizar a adoção, há diversos trâmites. Em função da área ou país onde se viva a norma poderá ser diferente e é preciso um assessoramento adequado sobre ela.
  • Conhecer onde o cão irá viver. Tão logo recebamos a solicitação de adoção, deveremos visitar o lugar e o ambiente onde o animal irá ficar. O ideal é que possamos visitá-lo de vez em quando com a finalidade de verificar que sua nova vida é a que desejávamos para ele.