Resgataram um cão 9 dias depois de um terremoto

resgataram um cão

Quando ocorrem tragédias como terremotos, que levam a ruínas cidades inteiras, sempre surgem pequenas histórias. Elas devolvem a esperança em meio à morte e à dor de tantos seres, humanos e animais. Por isso é alentador saber que resgataram um cão 9 dias depois de um terremoto que assolou recentemente o centro da Itália.

Assim resgataram um cão dos escombros que sua casa se transformou

O peludo em questão se chama Romeo e é um Golden Retriever que, apesar do tempo que esteve sepultado, saiu quase ileso. Supõe-se que de algum jeito o animal ficou protegido dentro de uma cavidade entre as ruínas da casa. Depois, ele pôde acessar algum bebedouro e possivelmente também comida. Ao ser retirado de entre os escombros, embora um pouco desorientado, logo em seguida ele começou a caminhar com normalidade e a farejar tudo e a mover a cauda perante os presentes.

Os donos do cão já o tinham dado como morto depois de tentarem encontrá-lo sem êxito. Eles tinham retornado ao lugar onde antes era a casa deles para tentar resgatar algum pertence. De repente, escutaram latidos e chamaram os socorristas. Imediatamente, eles começaram a busca que culminou com a aparição de Romeo, são e salvo.

Aqui lhe deixamos algumas imagens de como resgataram esse cão em Amatrice, 9 dias depois de ocorrido o terremoto de 6 graus na escala Richter. Este sismo causou a morte de cerca de 300 pessoas.

Bombeiros italianos resgataram um cão são e salvo dos escombros, nove dias depois de um terremoto de 6 graus na escala Richter assolar a região central da Itália.

Esperança entre as ruínas

Ante situações tão terríveis como as que provocam sismos desta magnitude, o drama humano costuma se impor sobre outras vítimas. Estas são mais silenciosas e costumam ser os animais de estimação e outros animais que habitam criadouros, zoológicos ou fazendas.

Mas diferentes entidades, públicas ou privadas, atuam em meio a estas tragédias para socorrer os bichinhos que ficaram presos nos escombros. Também para procurar aqueles que perderam suas famílias humanas ou se perderam e vagam desorientados pela região do desastre.

Se houver a possibilidade do reencontro com seus donos, a boa notícia em meio à devastação reconforta tanto aos pets quanto às pessoas. Para aqueles que perderam todos os bens materiais e possivelmente até seus entes queridos, se reencontrar com seus amigos peludos é uma bênção em meio a um cenário desolador.

A gatinha Gioa também conseguiu ser resgatada

Esse foi o caso, por exemplo, de Daniela Tursini. Uma mulher que implorava aos socorristas que encontrassem sua gata Gioia (Alegria). “É a única coisa que me resta”, dizia a mulher. Ela era também moradora de Amatrice, uma das localidades mais castigadas pelo sismo.

Finalmente, o pedido de Tursini foi ouvido e depois de permanecer sepultada 5 dias sob os escombros, a gatinha foi encontrada com vida. Se quer ver imagens do resgate de Gioa, aqui compartilhamos um vídeo.

A gatinha estava desidratada, mas depois de ser examinada pelos veterinários, foi descartado qualquer inconveniente maior de saúde e ela pôde retornar aos braços de sua dona imediatamente.

Pietro, o sobrevivente

resgataram-um-gato-terremoto-da-italia-1

Fonte: Facebook do ENPA – Ente Nazionale Protezione Animali

Mas, entre todas as histórias, possivelmente a do gato Pietro é a mais comovedora. Essa história ficou famosa em boa parte da Itália. O felino sobreviveu 16 dias sob os escombros, também em Amatrice.

Quando os socorristas escutaram um gemido entre as ruínas, não puderam acreditar que depois de tanto tempo transcorrido desde tragédia, ainda houvesse esperanças de se encontrar alguém com vida.

O bichinho estava absolutamente desidratado e desnutrido, com sérios problemas renais e com a mandíbula fraturada. E, mesmo frente às poucas probabilidades de recuperação que lhe restavam, ele está conseguindo dar a volta por cima e está melhorando progressivamente.

Fonte das imagens: www.bbc.com e Facebook de ENPA – Ente Nazionale Protezione Animali.