Como saber se seu cão está envelhecendo

seu cão está envelhecendo

Os efeitos do tempo se fazem notar em pessoas e animais. A velhice chega depressa e há muitos sinais que indicam que seu cão está envelhecendo e entrando na chamada “terceira idade”.

Seu cão está envelhecendo, o momento da velhice

A etapa de envelhecimento em nossos animais de estimação chega e é necessário que se leve em conta alguns sinais que indicarão o momento em que nosso pet iniciou essa fase.

Também é importante considerar determinados cuidados para viver melhor essa etapa. A velhice não é uma enfermidade, mas sim uma evidência da degeneração normal e progressiva do animal. Assim como ocorre nos humanos, o envelhecimento promove a aparição de algumas doenças.

As duas fases que indicam que o seu cão está envelhecendo

cao-sofre-de-artrite

Em uma primeira fase, o animal começa a envelhecer a nível celular. Notaremos como sua pelagem começa a mudar, tornando-se cinza em algumas áreas, como as patas e o focinho. O animal também apresenta pouca mobilidade e um baixo nível de atividade.

Em uma segunda fase, acelera-se o processo de envelhecimento canino. Perde-se o sentido do olfato e o pelo se torna branco. O brilho do pelo vai passando para um tom opaco e, também, começam a ocorrer mudanças de comportamento.

Nessa segunda fase, o cão se torna mais propenso a sofrer de enfermidades renais e cardíacas.

Sinais de que o seu cão está envelhecendo, segundo o tamanho

  • Os cães muito pequenos e com menos de 5-10 kg podem ser considerados maduros quando completam os 7-8 anos de idade, e idosos quando atingem os 12 anos.
  • Os cães que pesam menos de 25 kg entram na maturidade aos 6-7 anos, e são velhos ao passarem dos 10 anos.
  • Os cães grandes, entre 30 e 45 kg, são considerados maduros aos 5 anos e idosos quando chegam aos 8 anos.
  • Os cães muito grandes, ao passarem dos 5 anos, envelhecem muito rápido e não costumam passar dos 10 anos.

A raça também importa

A raça do cão é outro fator fundamental que incide em sua média de idade. Dessa forma, a modo de exemplo, um boxer costuma viver menos do que um pastor alemão.

É conhecida a longevidade dos poodles anões. O recorde de longevidade pertence a Bluey, um cão pastor australiano que chegou a viver nada menos do que 29 anos.

Sinais que indicam que o cão está envelhecendo

  • Com os cães, ocorre o mesmo que com as pessoas, os cães velhos têm a cor de sua pelagem alterada e começam a ficar grisalhos, sobretudo na região do rosto.
  • Faz cada vez menos atividade física. Iremos notar que o animal já não corre e nem se move de uma forma tão ativa como antes.
  • Há movimentos que o cão evitará. As articulações e a musculatura de nosso animal de estimação já não são as mesmas de quando ele era jovem. Por isso, alguns movimentos, como subir na cama, podem ser difíceis e o nosso cão pode se negar a realizá-las.
  • Necessidade de mais descanso. O cão está envelhecendo e terá uma diminuição de sua energia, por isso, ele dormirá ou descansará mais do que o habitual.
  • Algumas disfunções cognitivas. A memória falhará e o nosso animal de estimação esquecerá onde está, os horários da comida e os locais onde deve fazer suas necessidades.
  • Na hora de conter o xixi, o animal já não poderá fazê-lo como antes e iremos encontrar pequenas pocinhas pela casa.

Conselhos para assimilar melhor o envelhecimento do cão

veterinario-e-cao

  • É preciso ter muita paciência com o animal. Continuar com os passeios diários, embora mais curtos e contínuos, e entender que o nosso amigo já não está tão ativo como antes.
  • Devemos examinar bem sua dentição. No caso de perderem muitos dentes, teremos que procurar fornecer uma comida especial para cães idosos.
  • Com a escovação da pelagem, ativamos a circulação e eliminamos toda a capa de pelos mortos. Durante a escovação, podemos ver se ele apresenta caroços na pele, falhas de pelos, etc.
  • Tocando nos gânglios de nosso pet, veremos se há algum inchaço, já que o câncer pode aparecer em forma de tumores.
  • No caso de o animal ter pelos longos, devemos cortá-los bem na região dos olhos, para que o excesso de pelo não obstrua sua visão.
  • As visitas ao veterinário deverão ser mais frequentes quando o cão se torna idoso.