Saiba o que é o período neonatal no filhote

A vida de um cachorrinho recém-nascido se apoia, fundamentalmente, em comer e dormir, 90 % de seu tempo. Com seus olhinhos ainda fechados e com movimentos muito lentos e um pouco desajeitados, o pequeno corpo do cachorrinho irá respondendo pouco a pouco ao frio, procurando as áreas mais quentes embaixo de sua mãe. Embora o olfato ainda não esteja muito desenvolvido, o filhote já tem a capacidade de reagir ante a dor e conta com sentido do paladar.

É muito importante que mantenhamos uma temperatura adequada no local onde estão os filhotes, o ideal seria entre 34 e 36 graus. Também é importante que o lugar esteja muito limpo. Normalmente, a mãe se encarregará de uma limpeza básica, mas os donos completarão essa limpeza.

Começo da aprendizagem no período neonatal

filhote-de-cão

Em nossa relação com os cachorrinhos recém-nascidos, não podemos exigir que eles comecem a assimilar os nossos ensinamentos e ordens, pois eles ainda carecem da capacidade de aprendizagem, e não acumularam ainda nenhuma experiência. Sua aprendizagem básica se reduz à alimentação, à sucção dos mamilos da mãe, e isso continuará assim nas duas ou três primeiras semanas. O comportamento será o mesmo do primeiro dia de seu nascimento até o décimo primeiro, pois seus sentidos ainda não estão desenvolvidos nesse período.

Qual é o período que podemos considerar neonatal?

O período neonatal é o que transcorre do nascimento até aproximadamente 15 dias. Na ação veterinária, e com a finalidade de reduzir a mortalidade neste período, tenta-se examinar à mãe, avaliar o entorno, e examinar convenientemente a ninhada e individualmente a cada filhote.

Na análise do entorno temos que atentar bem para vários fatores, tais como:

  • O caso da higiene e da limpeza
  • A ventilação adequada para o filhote
  • A localização de seu lugar de permanecia
  • A umidade
  • A temperatura ambiente

Leve em conta que se for um espaço muito seco, isso poderá provocar a desidratação dos recém-nascidos; uma umidade excessiva poderá provocar problemas respiratórios.

O peso e as necessidades fisiológicas

Entre os fatores que terá que se atentar no pequeno recém-nascido está o peso, isso muito importante. Em função de qual for a raça, assim também deverá ser o peso adequado do recém-nascido. Por exemplo, um chihuahua não pesará mais de 120 gramas quando acaba de nascer.

Com o passar do período neonatal, o peso dobra nos cães, normalmente aos 14 ou 16 dias. Se o pequeno cachorrinho não ganhar muito peso é que sua alimentação não está sendo suficiente, ou que está desidratado, e isso requer nossa atenção.

Tão logo os filhotes acabem de mamar, não tardarão em fazer suas necessidades. Temos que limpar muito bem a área de seus excrementos e manter os filhotes afastados da sujeira.

Na segunda semana de vida, os pequenos vão ganhando maior mobilidade, mas não abrirão os olhos por, aproximadamente, 14 dias. Já na terceira semana, com a aparição da visão e o afinamento progressivo da audição, começarão a contar com a energia necessária para sair de seu ninho, ir dando pequenos passos e brincar com seus irmãos.

Na quarta semana já se deslocarão sem problemas, seguirão à mãe, e brincarão mais com seus irmãos.

Começando a conviver

Temos que ajudar os pequenos recém-nascidos no começo de seu processo de socialização conosco, os humanos, e também com outros indivíduos de sua espécie. Para isso ajuda muito colocar algum objeto com o nosso cheiro perto deles, como é o caso de um sapato, bolsas, camisas, etc.

Também irá ser útil, pouco a pouco, incluir surpresas escondidas, que eles tenham que procurar, como é o caso de alguma guloseima que gostem muito, objetos com o cheiro de outro cão, etc. Isso irá potencializando seu olfato, sua capacidade de rastreamento, uma vez que ele irá se integrando no que será seu mundo, rodeado de seres humanos e também de outros animais.

Os primeiros barulhos

cães-filhotes

Autor: Scott Kinmartin

Um exercício interessante que podemos fazer com os cachorrinhos quando eles estiverem com 3 ou 4 semanas, é ir os acostumando aos ruídos, incluídos os ruídos um pouco fortes.

Se pudemos gravar sons fortes como é o caso de um rojão ou trovão, e reproduzi-lo fora do local onde o pequeno cachorrinho se encontra, poderemos observar como reage o animal a essa nova situação para ele, e conseguir que ele vá se acostumando a esse tipo de ruídos, sempre controlando a reação dele, no caso de que venha a se assustar.