Saúde: O que significa quando um gato lambe a cara?

Gato se lambe

De repente, um gato que estava confortavelmente deitado em seu sofá, coloca a língua de fora e dá rápidos golpes com o membro sobre os lábios e nariz. Mas o que isso significa?

Já observou alguma vez esse comportamento no seu felino? Não é uma atividade normal de higiene porque não há nada para limpar. E essa atividade vem acompanhada de uma certa agitação. E além disso, seu animal de estimação parece estar intrigado por alguma coisa que olha diretamente.

Este tipo de reação enquadra-se dentro das chamadas atividades substitutivas ou condutas de deslocamento, que acontecem quando o animal enfrenta um estado conflitivo.

Motivos para um gato lamber o rosto

Gato se lambendo

Se você quer observar esse comportamento em seu animal, pegue um pente fino e passe as cerdas em uma superfície rígida na frente dele. De imediato, você observará tranquilamente o objeto que produz o ruído e ele, rapidamente, colocará sua língua de fora para lamber sua boca e ao redor.

Como você já pôde comprovar, esta atitude não tem nada que ver com uma limpeza funcional, visto que, não segue as práticas habituais que ocorrem depois de que se alimenta ou durante uma sessão de higiene. Além disso, os golpes de sua língua são curtos, definidos e rápidos.

A atividade substitutiva ocupa atos ligados à ações vitais como comer, beber e limpar-se. Revela-se quando seu animal de estimação encontra-se num contexto que impede um comportamento adequado. Por isso, a reposta do animal parece estar “fora de lugar”.

Todas as atividades substitutivas conhecidas até hoje parecem capazes de estimular as estruturas serotoninérgicas e, sobretudo, endorfinérgicas que colaboram para devolver uma certa tranquilidade ao animal.

Diante de uma situação que provoca desconforto, mas também provoca curiosidade, o gato não sabe se fica ou vai embora. Ele não sabe como resolver o conflito. Por isso deixa a língua de fora e se lambe, como uma forma de romper a estagnação onde se encontra.

Às vezes, depois de lamber, pode ser que seu felino espirre de forma violenta ou boceje de forma generosa. Estas atitudes substitutivas que seu gato manifesta acontecem com todos os felinos, inclusive o leão.

Outras espécies têm reações distintas diante de situações similares. Podem mordiscar-se as extremidades ou coçar-se por trás de suas orelhas com as patas traseiras.

Os pássaros, por exemplo, limpam o bico em ramos. Os chimpanzés, por sua vez, coçam o queixo ou os braços.

Todas estas atividades motoras repetitivas e persistentes, que impedem a execução de respostas adaptativas, não têm uma função. Embora estão encaminhadas a acalmar a tensão emocional que algumas situações provocam nos animais.

A atividade substitutiva encontra-se, então, dentro dos sinais clínicos mais frequentes que seu animal de estimação pode manifestar diante um estado de desconforto. Nestes casos também podem apresentar:

  • Transtornos neurovegetativos;
  • Estereótipos;
  • Estados de inibição.

Outros comportamentos de deslocamento em felinos

Gato se lambendo

Todos os animais que vivem em cativeiro, inclusive os domésticos, podem sofrer de algum tipo de transtorno nervoso provocado pela forma de vida a que eles têm que se adaptar, muito diferente das leis naturais e do instinto desses animais.

Por mais agradável que sejam as carícias e todas as comodidades do lar, seu gato não se encontra no que defini-se como habitat natural.

Então, quando seu felino está muito nervoso ou confuso, pode ter alguns comportamentos de deslocamento para poder se libertar do estresse que sente ou mesmo para se adaptar a uma situação estressante.

Além das lambidas de sua boca e nariz, outras atividades relacionadas com comportamentos de deslocamento podem ser:

  • Lamber o pelo: Depois de se livrar de uma situação perigosa, certamente irá se sentar e lamber a pelagem como uma maneira de relaxar, podendo originar alopecia extensiva ao felino. A alopecia é uma condição caracterizada pela perda de cabelo ou de pelos em áreas arredondadas ou ovais do couro cabeludo ou de outras partes do corpo, comumente chamada de “peladeira”;
  • Sucção;
  • Deambulação;

Lembre-se que uma atividade de substituição é um comportamento normal, mas que encontra-se fora de contexto e, em geral, de forma exagerada.

Se as causas que geram estas atividades substitutivas em seu animal de estimação não forem tratadas, podem evoluir para um comportamento estereotipado. Mas, isso será tema de outro artigo.

Por isso, preste atenção às causas que podem estar provocando um comportamento de deslocamento. E não deixe de consultar o seu veterinário.