Seguro para cães é necessário?

Quando pensamos em fazer um seguro para um cão, provavelmente pensamos que esse tipo de serviço será útil apenas se ele morder alguém ou outro cão. Se você tem um peludinho, desses que não fazem mal a ninguém e que se parecem mais com ursinhos de pelúcia do que com cães agressivos, é provável que você acredite que não é necessário contratar um seguro para ele.

No entanto, a utilidade do seguro vai além de casos de ataques a outro cão ou pessoa. Neste artigo, falaremos sobre a importância desse serviço e que tipos de seguro você pode contratar para proteger o seu bicho de estimação.

Por que contratar um seguro para animais

cachorro doente

Ao contrário de outros países, no Brasil não existe a obrigatoriedade legal de que os cães, agressivos ou não, tenham um seguro de responsabilidade civil. Mas esse tipo de serviço traz diversas vantagens, como:

  • Economia. Os cães não contam com seguro social como nós. Portanto, se acontecer algum acidente, somos obrigados a arcar com todas as despesas do animal. Imagine que você está passeando com o seu cão e ele consiga escapar ao ver outro animal e acabe indo para a rua e sendo atropelado por um carro. Dependendo do tipo de seguro escolhido, as despesas veterinárias estarão cobertas.

Um outro exemplo: Seu cão é tão carinhoso que cumprimenta todo mundo. Adora saltar sobre as pessoas. Não é agressivo, mas um pouco bruto. Imagine que ele faça isso com uma senhora idosa e ela caia e frature algum osso. Se você tiver um seguro para animais, a seguradora cobrirá os gastos médicos que o acidente possa ocasionar.

  • Tranquilidade. Saber que o seu cão conta com um seguro dará a você a tranquilidade de passear com ele sabendo que se algo acontecer, ambos estarão cobertos.
  • Custa pouco dinheiro. Existem seguros muito bons à disposição no mercado por apenas R$ 100 anuais. Sim, você ouviu bem. Ao ano! Essa quantia é ínfima perto da segurança oferecida ao animal de estimação.

Onde e como contratar um seguro para o meu cão

Existem centenas de seguradoras que oferecem diferentes modalidades de seguros. Mapfre, AXA e outras, assim como dezenas que oferecem os seus serviços pela internet. Mas todas essas empresas exigem alguns requisitos mínimos.

Os tipos de cobertura oferecidos pelos seguros são variados e dependem da modalidade contratada. Os mais comuns são:

 

levar cachorro para o trabalho

  • Responsabilidade civil. Esse tipo de serviço cobrirá os gastos decorrentes de danos produzidos em seu cão ou em outros cães e pessoas por culpa de seu animal. É o que podemos chamar de seguro para terceiros.
  • Roubo ou perda. Caso o animal se perca ou seja roubado, a seguradora indenizará você com o valor do animal. É recomendável contratar esse tipo de serviço se for dono de um cão de raça muito cara. Sabemos que o dinheiro não compensa o dano emocional, mas ajudará financeiramente.
  • Acidentes. A seguradora ficará responsável por todos os gastos médicos que um acidente pode causar ao seu cão.
  • Sacrifícios. Se o seu cão, por motivos de força maior, precisar ser sacrificado, a seguradora arcará com os gastos do processo.
  • Assistência veterinária. É como um seguro de saúde para o animal. O seu pet poderá ser atendido por qualquer veterinário e a seguradora irá ressarcir todos os gastos. Mas lembre-se de guardar todas as notas fiscais e prontuários médicos.
  • Assistência jurídica. Se o seu animal de estimação causar um acidente e você se vir envolto em uma demanda judicial, o seguro ficará responsável pelos gastos com cartórios, advogados etc.

Como vimos, contratar um seguro para o seu cão é muito importante. Ainda que muitos pensem que “isso nunca acontecerá comigo”, não imaginamos o desgaste envolvido até que as coisas aconteçam.