Sinais de doenças cardíacas nos cães

Cachorro com doença cardíaca

Cuidar da saúde do seu animal de estimação é fundamental para garantir uma qualidade de vida apropriada e, dessa maneira, aprender a detectar diferentes patologias será fundamental neste caso.

Nós apontamos alguns sinais de doença cardíaca em cães, para que você aprenda quais são os sintomas que deve prestar atenção no seu animal.

Os problemas cardíacos são uma das principais causas de morte de animais de estimação, e o que torna este tipo de problema tão fatal é que, em geral, os sintomas não são identificados a tempo. Portanto, no momento em que aparecem os sinais evidentes da doença, ela já se apresenta em um estágio muito avançado.

O que dificulta detectar a doença é que os sintomas iniciais, geralmente, não aparecem como sintomas que possam causar alarme, por isso, demora muito tempo para identificar outros tipos de patologias.

No entanto, existem alguns aspectos que você deve considerar:

Diferenças entres cães grandes e pequenos

Algo que muitos donos de animais ignoram é que o tamanho do cão tem um grande impacto sobre a origem de problemas cardíacos.

Por exemplo, os cães menores tendem a desenvolver danos ou deformação nas válvulas do coração, enquanto que nos cães grandes, o problema é o de poder bombear a quantidade suficiente de sangue para todo o corpo do cão.

No caso dos cães pequenos, as bactérias presentes na boca dos cães acabam afetando as válvulas do coração, que são encarregadas de controlar a entrada e saída de sangue durante o bombeamento cardíaco.

Esta doença é chamada de insuficiência valvular e, se não receber o devido tratamento, pode ser fatal, por isso devemos prestar atenção às infecções na boca, porque normalmente essa é a origem da doença.

No caso dos cães grandes, devido ao enfraquecimento do organismo em consequência do envelhecimento, torna-se difícil bombear a quantidade suficiente de sangue que o corpo necessita para manter os órgãos, músculos e outros funcionando corretamente.

Da mesma forma, com os cães de raça gigante, o coração é tão grande que as válvulas não conseguem se tocar, por isso, gera um mau chamado cardiomiopatia dilatada.

Sinais de cuidado

Cachorro e coração

A insuficiência cardíaca provoca deficiências no transporte de oxigênio e nutrientes que são necessários para o bom funcionamento do organismo do cão. Agora, preste bem atenção aos seguintes sintomas:

Fadiga

Um cão que se cansa excessivamente depois de fazer algum tipo de atividade física, por exemplo, como correr, brincar ou passear, sem que tenha se exercitado muito, é um sinal de risco, pois pode significar que o corpo do cão não está oxigenando adequadamente.

Tosse constante

Uma vez que o coração se esforça para bombear a quantidade de sangue necessária para manter a irrigação sanguínea normal, eles podem apresentar problemas respiratórios que serão evidenciadas, inicialmente, através de uma tosse seca e constante.

Suspiros

Tendo em conta as observações anteriores, as falhas respiratórias gerarão inalações irregulares que vão aumentando a sua velocidade, na medida em que a falha se torna mais severa. Em casos mais graves podem ocorrer desmaios.

Verificando o pulso do cão em casa

Cão doente

Devido ao coração do cão estar funcionando mal, aumentarão as pulsações para compensar a redução de distribuição de oxigênio para o organismo. Uma boa forma de detectar precocemente doenças no sistema cardíaco é verificando as pulsações do seu cão.

Em média, um cão de tamanho pequeno ou mini (menor que 13kg) deve ter entre 100 e 160 pulsações por minuto.

Para os animais de tamanho médio e grande será reduzida para entre 60 e 100 batimentos com o mesmo intervalo.

Considerando isso, faça com que o seu cão deite de lado e permaneça relaxado. Coloque seus dedos (exceto o polegar) no meio do músculo superior, perto do peito, e conte as batidas que você sentir por 15 segundos. Em seguida, multiplique o número obtido por quatro e isso vai te dar a quantidade de batimentos por minuto.

Certifique-se de fazer o controle da pulsação do seu animal por vários dias, para ter certeza de que a recontagem foi adequada. No caso de que você obtenha dados inferiores ou superiores aos indicados de acordo com o peso do seu animal, é melhor levá-la ao veterinário imediatamente.

Lembre-se de não medicar seu cão com medicamentos para humanos, você pode gerar mais problemas ao invés de alívio, além de uma reação adversa. Antes de fornecer qualquer forma de tratamento é melhor consultar um veterinário.