Sinais de que o seu gato é, na verdade, um cachorro

É verdade que os gatos e os cachorros têm condutas orientadas tanto pelo processo de domesticação desigual, como pelas características especificas de cada espécie. Contudo, também por causa da manipulação humana, de certa classe de comportamentos, alguns gatos adquirem condutas que lembram os seus companheiros caninos.

 Seja porque foram criados com cachorros desde filhotes ou porque correspondem a condutas ensinadas pelos seus donos, apresentamos aqui alguns sinais para que você identifique quando o seu gato é, na verdade, um cachorro.

Sai para passear de coleira

Qualquer pessoa que já teve um gato como animal de estimação, sabe o quão difícil é tentar colocar qualquer coisa que seja nele (roupa, gorrinhos, etc). A não ser que isto tenha sido feito desde que são filhotes, inclusive escová-los é uma verdadeira batalha, que normalmente o gato termina ganhando.

Portanto, pode parecer surpreendente que alguns donos de gato de fato consigam colocar-lhes uma coleira e levá-los para passear.

E tem mais, algumas pessoas ainda conseguem que seus gatos regulem os horários das suas necessidades com estes passeios, o que é admirável, sabendo o quão independente e apáticos que os gatos podem chegar a ser.

A mágica disto parece estar em tornar a atividade em algo que o gato, na verdade, queira fazer e recompensá-lo por isso, do contrário, não haverá pessoa capaz de fazê-lo se mover com a coleira no pescoço.

Recolhem objetos que seus donos lhes jogam

2 gato-com-bola

Provavelmente, a brincadeira mais divertida, e através da qual se estreitam os laços entre donos e cães, seja a de jogar a bolinha. Os cachorros se exercitam ao mesmo tempo em que se divertem perseguindo, recolhendo e entregando de volta a seu dono uma bola ou qualquer outro objeto que seu dono lhe tenha jogado.

Entretanto, brincar com um gato é um pouco diferente, em geral, é preciso procurar brinquedos chamativos e com algum tipo de movimento ou som que despertem seus instintos de caça. Portanto, a questão não é que brinquem com você, mas que você lhes ofereça algo que possam caçar.

Contudo, e ao contrário do que muitos pensam, os gatos amam as bolas. Eles adoram estes brinquedos escorregadios porque são presas perfeitas. De modo que não será difícil que o seu gato queira perseguir uma bola. O que é realmente complicado é que gato queira devolvê-la, depois de tê-la capturado.

Isso porque, para ele, é como se tivesse que entregar a presa que capturou com tanto esforço. Por isso, a primeira coisa que ele fará é correr para procurar um lugar onde possa destroçá-la tranquilamente.

Curiosamente, existem pessoas e gatos (isto dependerá, em parte, da raça), que conseguem vencer este instinto, fazendo com que o gato devolva o objeto, para que o joguem pra ele novamente.

Vigia a porta

2 gato-abre-porta

Algo muito curioso que tenho observado em alguns gatos, é que eles vigiam a porta de entrada da casa. Esse comportamento é ainda mais estranho quando o gato, de fato, avisa seus donos de que tem alguém do lado de fora.

Alguns ficam de vigia nas janelas ou ficam parados junto a entrada, para controlar que esteja tudo bem. Apesar de não ser anormal ver um gato em uma varanda ou janela, o que chama a atenção nesse comportamento, é a atitude de vigilância que adotam enquanto o fazem.

Está sempre ao seu lado

É verdade que ter um gato como animal de estimação pode ser bastante solitário, contudo nem sempre isso é um fato. Algumas raças de gatos são, de fato, muito apegadas a seus donos, contudo, existe o mito de que estes não desfrutam tanto da companhia humana, porque são muito independentes.

Apesar de muitos pensarem ser incomun, é normal que alguns gatos desenvolvam uma dependência para com seus donos, como fazem os cachorros; existem casos de gatos que são, literalmente, inseparáveis de seus companheiros humanos.

Isso é mais comum em gatos que não têm contato com o mundo exterior, além das pessoas ou animais que visitem o seu lar. Tais gatos chegam a criar vínculos tão fortes com seus donos, que chegam a sofrer de ansiedade pela separação quando o dono está ausente.

Agora você já sabe, alguns gatos podem chegar a adotar características mais próprias de um cão. Portanto, fique de olho, você pode ter um gachorro sem nem ter percebido.