Sinais de envelhecimento nos cães

O envelhecimento, também chamado de deterioração progressiva das células, devido à passagem do tempo, é algo que todos os seres vivos estão enfrentando.

É vital compreender as diferentes necessidades que cada organismo requer quando atinge uma certa idade, porque as suas necessidades irão mudar à medida que envelhecem.

No caso dos cães, esse processo ocorre em momentos diferentes, dependendo do tamanho e da raça do animal, por isso, daremos algumas dicas de como identificar os sinais de envelhecimento nos cães.

Tenha em mente que, dependendo da idade, o seu cão vai exigir cuidados médicos, comida e exercícios apropriados para o seu estado de saúde, então preste atenção aos seguintes sinais que irão ajudar você a saber quando começar a se preparar para melhor servir seu amigo peludo.

Para considerar

Algo para se ter em mente é que, por alguma razão, a vida média dos cães de grande porte é consideravelmente menor do que a dos cães de pequeno porte.

Portanto, enquanto um cão de grandes dimensões será considerado velho aos seis anos, alguns cães de tamanho pequeno ou micro, começam a envelhecer a partir da idade de onze ou doze anos.

Problemas oculares

Problemas da velhice

Um dos órgãos que mais enfraquece com a idade é o olho, assim, diferentes tipos de desconforto que você pode facilmente detectar serão apresentados e você poderá perceber se o seu cão está perdendo a visão.

  • Ele tropeça ou, a cada vez que ele se mover, uma peça do mobiliário ou um objeto cai;
  • Ela coça os olhos com as patas ou contra bordas ou móveis;
  • Apresenta uma película branca sobre a retina (catarata);
  • Vermelhidão na área e/ou o aparecimento de remela constantemente.

Tenha cuidado com esse tipo de sintomas, é comum que, à medida que envelhecem, os olhos sejam comprometidos, quer por desgaste do corpo ou constante exposição às bactérias e microrganismos (neste caso, a higiene é muito importante).

Mudança nos hábitos de urinar

Seja por um aumento na frequência em que o seu cão urina ou porque diminui consideravelmente, alterações nos hábitos de micção de seus cães, geralmente representam alterações no funcionamento adequado dos rins ou doenças do trato urinário.

O que isso significa é que, geralmente, você deve alterar a dieta do cão, juntamente com alguns medicamentos para controle. Embora este tipo de doença possa ocorrer em qualquer fase da vida do cão, elas são mais comuns em cães idosos.

Os problemas dentários

Isso vai depender de quão cuidadoso você tem sido com a higiene do seu cão ao longo de sua vida. Normalmente, devido ao acúmulo de tártaro, começam a aparecer diferentes problemas como o mau hálito ou a perda de dentes.

Também poderá aparecer inchaço na gengiva e hemorragia, além dos abscessos, ele poderá ter dores devido a acumulação de bactérias e da presença de infecções, o que pode, em última análise, afetar outros órgãos, tal como o coração.

Dermatite e nódulos

A velhice nos cães

Como os problemas renais, a dermatite pode ocorrer em qualquer altura da vida de um cão. No entanto, na velhice, o cão torna-se mais suscetível a desenvolver esse tipo de dificuldades, porque o seu sistema imunológico está enfraquecido.

Geralmente, o tipo de problema que surge em sua pele está relacionado à secura, aparecimento de protuberâncias, erupções cutâneas e inflamações.

Normalmente, tentar melhorar a dieta pode ser uma amenização para o problema, já que uma adaptação às novas necessidades dietéticas que a sua pele tem, se faz necessária.

Alterações de peso

Alguns cães desenvolvem dificuldades para manter um peso fixo, eles podem perder peso ou ganhar peso rapidamente.

A perda de peso, geralmente, é porque ele pode estar comendo uma dieta inadequada e que requer mais calorias. Enquanto nos casos de obesidade, pode ser porque ele não queima energia suficiente através de exercícios, uma vez que o processo de envelhecimento os torna mais sedentários.

Portanto, quando você perceber mudanças drásticas na vitalidade do seu cão, você deve ser paciente e se adaptar às necessidades imediatas de seu amigo.

A melhor coisa a fazer é se aconselhar com o veterinário, não só para verificar a dieta, mas também para fazer uma avaliação completa e conhecer o estado de saúde geral do animal.

Assim, você poderá tratar ou prevenir problemas e garantir a qualidade de vida de seu cão, mesmo em idade muito avançada.

Imagem cortesia de Reuben