Sinais que indicam que seu cão está com dor

seu cão está com dor

Quando as pessoas sentem dor, é simples identificá-la. Em um cão, é mais difícil. Infelizmente, para os cães não é tão fácil expressar sentimentos. Eles não podem nos dizer se algo os incomoda. Mas alguns sinais, coisas como mancar ou rosnar quando se faz pressão sobre uma área dolorida. Esses sinais são claros, mas nem sempre os sintomas são tão evidentes, sobretudo se seu cão está com dor, mas a suporta.

Alguns sinais que seu cão está com dor

Expressões orais

Um cão que tem dor terá tendência a se expressar de forma oral, de diferentes formas: gemendo, uivando, rosnando, ganindo e inclusive latindo. Se o nosso pet estiver mais ruidoso do que o normal, é melhor ir ao veterinário para ver o que se passa.

Limpeza compulsiva de uma parte do corpo

mastin-se-cocando

Por estar com dores e prejudicado em alguma área de seu corpo, os cães começarão a lamber continuamente essa área. É evidente se se tratar de uma ferida visível, como um corte, mas frequentemente, inclusive quando a dor é interna, os cães lambem a área afetada com a intenção de solucionar o problema.

Se a dor ou a doença for nos olhos, é normal que o nosso cão lamba suas patas para depois esfregar os olhos com elas.

Mudanças nos hábitos diários de sono, bebida ou comida

Quando sentem dor, muitos cães tendem a dormir mais, seja porque tentam com isso se curar, ou porque é muito complicado para eles se mover, a perda do apetite também é normal, assim como as mudanças na forma ou na quantidade de água que bebem.

Se seu cão está com dor podem ocorrer mudanças na respiração

Se o nosso amigo ofega, embora não tenha feito muitos exercícios, é outro sinal de dor. Igualmente se sua respiração ficar mais rápida ou, aparentemente, menos profunda.

Sinais nos olhos

Quando um cão tem dor nos olhos, ele vai abrir e fechar os mesmos com muita frequência. Além disso, notaremos que suas pupilas estão pequenas. É curioso que é o contrário de dores em outras partes do corpo, que dilatam as pupilas.

Problemas para descansar se seu cão está com dor

Quando o nosso pet sente dor, é possível que ele tenha dificuldades para se sentar ou se deitar. Devido a isto, devemos observar que ele está se sentando ou se deitando em uma posição incomum. Ou se não consegue ficar na mesma posição por mais de um minuto, devemos nos preocupar. Por exemplo, ele quer se sentar ou se deitar, mas quase imediatamente se levanta e tenta outra vez encontrar uma outra posição confortável.

O afeto

Dependendo da personalidade do animal, alguns cães, quando não se sentem bem, tentam se manter longe do dono e inclusive podem se esconder. Outros ficam ao seu lado procurando afeto constantemente.

Comportamentos agressivos se o cão estiver com dor

Também costuma acontecer de alguns cães que estão feridos ou que sentem outro tipo de dor se tornarem agressivos e tentarem se manter afastados, porque temem que seu próprio dono lhes possa fazer mal de uma forma não intencionada.

Observaremos que os cães normalmente dóceis, de repente, começam a rosnar com as orelhas para trás e são até mesmo capazes de morder, se tentarmos lhes tocar. Por outro lado, os cães agressivos às vezes demonstram o comportamento oposto.

Combinação de sinais

Logicamente, estes sintomas podem se manifestar separados, combinados, e inclusive podem ter diferentes significados. Em caso de dúvida, você terá que procurar o conselho do perito o quanto antes.

Sempre que o nosso amigo não estiver muito agressivo, para comprovar se ele sofre de alguma dor, devemos tocar com firmeza, mas com cuidado, ao longo de seu corpo de forma parecida com a que faz o veterinário. Assim poderemos localizar a fonte da dor.

Em qualquer um dos casos, os peritos afirmam que o sintoma principal de que o cão sente dor é a alteração de seu comportamento.

Tratamento para a dor

cao-com-dor-articular

O consumo de analgésicos para cães aumentou no mundo e na Espanha nos últimos cinco anos. Cada vez mais, os donos são conscientes da importância de evitar o sofrimento em nossos amigos peludos.

Sempre é importante que se evite dar aos cães medicamentos que são utilizados para pessoas. Uma das principais causas da intoxicação nos peludos são os remédios humanos.

Os analgésicos que são utilizados para os cães podem ser de duas classes diferentes: os chamados “Opiáceos”, como a morfina e a metadona, para o tratamento de dores agudas, e os denominados “anti-inflamatórios não esteroides”, que servem para tratar tanto a dor como a inflamação.