A Síndrome de pica nos gatos

Síndrome de pica

Seu gato dá a você muito bons momentos. Sabemos que você ama a beleza dele, a personalidade independente e também a necessidade de seu felino de receber e dar carinho em certos momentos do dia.

Ultimamente, você tem notado que ele começa a morder tudo o que está ao seu alcance. No começo você achava até bonitinho, mas depois você começou a não gostar tanto disso, já que ele estragou algumas de suas coisas de valor.

E agora você está preocupado, porque você teve que tirar uma sacola de plástico da boca dele, com a qual ele quase engasgou, ele não estava brincando, mas sim tentando comê-la.

Se ocorre algo similar com o seu gato, é provável que ele sofra da Síndrome de Pica. Hoje falaremos a você sobre esta síndrome.

Como identificar a Síndrome de Pica

Gato no veterinário

Temos que começar dizendo que os gatos que convivem com pessoas desde muito filhotes costumam ter o costume de chupar diferentes objetos que têm a frente ou, inclusive, a nós mesmos. Isto é algo normal e não há com o que se preocupar.

A síndrome de pica, ou malácia, começa desta maneira, com os gatos lambendo algum objeto, mas não fica só nisso, depois eles passam a mastigar para então, finalmente, comer. É uma prática muito perigosa, já que os gatos correm o risco de se intoxicarem ou, no pior dos casos, se asfixiarem.

Se o seu gato está se comportando desta maneira é importantíssimo que você preste atenção a tudo o que vamos ver neste artigo e, é claro, que procure ajuda profissional.

Porém, você deverá levar em conta que isto deve ser algo que o seu bichano faz de maneira habitual, se ele só fez algumas vezes, apenas preste atenção em como evolui esse tipo de comportamento.

Causas da síndrome de pica

Dentro das causas que se escondem por trás da síndrome de pica, há diferentes fatores, como os seguintes:

Má alimentação

Não queremos que se sinta mal, mas na maioria dos casos a doença é ocasionada por uma dieta pobre. O gato procura os nutrientes que lhe faltam, geralmente minerais e fibras, ingerindo os objetos que encontra pela casa.

Doenças prévias

Outro fator que pode desencadear a síndrome de pica, ou malácia, são certas patologias como, por exemplo, a imunodeficiência felina ou a diabetes.

Desequilíbrio

Qualquer causa que provoque um desequilíbrio emocional em seu gato pode incidir no aparecimento da doença da qual falamos.

Por exemplo, uma situação de nervosismo ou estresse, não ter atividades estimulantes ou problemas de âmbito familiar na casa onde o gato vive.

Genética

Da mesma forma que ocorre com muitas outras doenças, a genética pode ser determinante para que o gato venha a sofrer de determinada doença. De fato, há raças nas quais este tipo de problema ocorre com mais frequência, por exemplo, nos siameses.

Isto se deve ao fato dos gatos siameses terem uma maior predisposição à sucção, o que poderá levá-los a desenvolver a síndrome de pica.

Como curar a síndrome de pica

Gato se lambendo

Há quem pense que a melhor maneira de combater a síndrome de pica é mediante o castigo. Porém, este é um método pouco eficaz, já que o gato não tem a nossa capacidade para compreender a origem da disciplina. O que ele está fazendo é satisfazer algum tipo de carência.

Outras pessoas procuram fazer com que o gato recuse o objeto que costuma morder, impregnando tal objeto com algum cheiro que seja desagradável para o gato. Neste caso, o mais provável, é que ele procure outro objeto.

No entanto, é bem mais conveniente tratar a causa da doença para corrigir o problema. Seria muito adequado que você tentasse otimizar a dieta de seu bichano, incluindo alimentos mais nutritivos, ricos em minerais e fibras. Talvez, até mesmo, algum suplemento alimentar.

Você também pode melhorar o ambiente de seu lar, para que ele desfrute de paz e harmonia. Tente manter o seu gato ativo, brinque com ele pelo menos uma vez por dia.

Você poderá também fazer ou comprar um arranhador com diferentes níveis, para que o seu gato se mantenha distraído, ou com algum brinquedo específico para gatos.

Não deixe ao alcance de seu gato nenhum objeto que ele possa levar a boca, especialmente todos aqueles que sejam tóxicos ou com os quais ele possa engasgar. Na medida do possível, controle o início deste tipo de comportamento, até que o problema seja resolvido.

Mas principalmente, consulte um veterinário para saber o que acontece com o seu gato. Ele indicará a você a melhor solução para que o seu gato supere essa síndrome. Você vai ver!