Tartaruga resgatada encontrou refúgio em um lar de idosos

Tartaruga resgatada

Quando pensamos em animais de estimação abandonados nos vêm à mente gatos e cachorros. A verdade é que eles não são os únicos animais que podem acabar na rua quando alguns donos insensíveis se cansam deles. Hoje compartilharemos a história de uma tartaruga resgatada que encontrou refúgio em um lar de idosos.

Shelly, a tartaruga resgatada que vive feliz na Flórida

Tartaruga resgatada

Shelly é uma tartaruga macho que, depois de perambular perdida na pela beira de uma estrada com grandes chances de ser atropelada por algum veículo, conseguiu encontrar um lar feliz em uma residência de idosos de DeFuniak Springs na Flórida, Estados Unidos.

Agora, Shelly passa seus dias junto aos residentes do Chautauqua Rehabilitation & Nursing Center. Ali, ela atua como o único animal de terapia que pertence em tempo integral à instituição.

Os veterinários que o avaliaram calcularam que Shelly tem cerca de 20 anos, por isso é muito provável que ele viva outros 80 anos neste lar de idosos, acompanhando diferentes gerações de adultos idosos.

Desde que a tartaruga Shelly vive neste lar de idosos na Flórida, os residentes estão mais contentes e sentem que têm mais companhia.

Uma alegria para os residentes do local

Desde a chegada da tartaruga, as coisas mudaram para a melhor entre os moradores do lar de idosos, que se sentem mais acompanhados e felizes.

Embora sejam realizadas terapias assistidas com cães e gatos no local, Shelly é o único animal que vive lá, e por isso a sua presença é fundamental para o bem-estar das pessoas mais velhas que habitam o centro.

A lentidão natural da tartaruga é algo favorável para os idosos, muitos dos quais também caminham mais lentamente do que durante a sua juventude, ou apresentam algum tipo de incapacidade, e por isso preferem lidar com Shelly e não com cães e gatos, que são mais rápidos e, em alguns momentos, dificultam a interação.

A feliz vida de Shelly, a tartaruga

A vida de Shelly segue feliz entre passeios pelos corredores ou pelo extenso pátio do lar. Ali, os residentes cuidam de uma horta que oferece ao animal muitos de seus alimentos preferidos.

Além disso, ele não apenas se relaciona com os idosos e com o pessoal que trabalha no local. Os familiares que vêm visitar seus entes queridos também o adoram.

Também devemos ressaltar que a residência se tornou um lugar mais alegre e acolhedor desde que Shelly passou a viver lá. Esta é uma verdade absoluta!

Uma ponte entre gerações

A tartaruga ajudou também às crianças a se relacionarem melhor com seus avós em um espaço que pode chegar a intimidar, considerando as cadeiras de roda e as condições de saúde de alguns dos residentes.

Shelly se transforma, então, no elo de ligação entre idosos e crianças, que encontram uma atividade que os une ao interagirem com o animal.

Por tal motivo, a experiência de Shelly como animal de terapia abre as portas para que as tartarugas comecem a ser levadas em conta em outras instituições similares.

Abandono de tartarugas

O abandono de tartarugas é um tema que vem ganhando importância por estar em crescimento no mundo. Estes animais são muito simpáticos e fáceis de cuidar em um primeiro momento, enquanto ainda são pequenos.

O problema parece surgir quando eles crescem, motivo pelo qual as tartarugas são abandonados em parques e lugares com lagoas já que, na maioria dos casos, trata-se de tartarugas de água. Assim, são produzidas alterações no ecossistema.

Apesar de existirem alguns refúgios para acolhê-los, infelizmente nem todos os animais têm a mesma sorte de Shelly de voltar a encontrar um lugar feliz para passar os seus dias.

A responsabilidade de ter animais de estimação

Por isso, antes de decidir ter um animal de estimação, independentemente da espécie que você escolher, pense bem em todas as questões importantes que você deverá considerar.

Jamais aja por impulso. Você pode chegar a se arrepender, e o animal é quem irá pagar as consequências ainda que não tenha culpa de nada.

Adquirir ou adotar um animal de estimação implica uma responsabilidade que deverá ser mantida ao longo dos anos de convivência com os animais. As tartarugas têm uma expectativa de vida altíssima e podem, inclusive, viver mais do que você.

Imagem cortesia de Leandro Martinez.