O tomate é um veneno para os cachorros

Alimentos como o tomate podem ser um veneno para alguns animais, e os cachorros não são uma exceção. Se em seu quintal há uma plantação de tomates, é recomendável que você restrinja o acesso de seu pet, especialmente a partes como folhas e talos, pois ali são encontradas a maior parte das toxinas.

Tomates e cachorros

tomates

Ter um grande quintal e deixar seu cachorro correr livremente muitas vezes pode ser um grande problema, uma vez que muitas plantas podem ser tóxicas. Muitas vezes os cãezinhos invadem os jardins e saem mastigando frutas e plantas. Porém, os tomates, por exemplo, são um perigo para seu bichinho.

A planta também é conhecida como Lycopersicon spp. e pertence à família das solanaceae. As grandes partes verdes da planta, incluindo as folhas e talos, contém um ingrediente chamado glicoalcaloide, que é tóxico para os gatos e cachorros quando ingerido. Apenas os tomates verdes contêm essa substância. Os tomates maduros não possuem.

Outra substância química encontrada no tomate é a atropina. Ela está presente na fruta, todavia é mais abundante na planta e nas folhas. Ela pode causar dano a seu animal, se for consumida em doses altas. Se o seu cachorro costuma cavar no jardim e comer grande parte de seus tomates, é possível que logo apresente alguns sintomas de intoxicação por atropina.

Geralmente os sintomas causados pela intoxicação por comer as folhas ou o talo do tomateiro podem ser confundidos com uma grande quantidade de doenças. Se perceber que o seu cachorro começar a tremer, sentir fadiga e fraqueza, é aconselhável levá-lo ao veterinário. Os sintomas mais graves são paralisia e parada cardíaca.

A atropina também está presente no fruto do tomateiro, mas em quantidade menor. Quando o tomate amadurece, a atropina se metaboliza e isso faz com que se encontre uma quantidade inferior da substância no fruto. Por isso, comer tomates maduros pode causar apenas um pouco de mal-estar gastrointestinal em seu cachorro.

Além disso, os tomates cozidos, que são utilizados para fazer molhos, também são seguros.

Dicas

Se possuir em seu quintal uma plantação de tomates e perceber que seu cachorro está apresentando vômitos, diarreia, letargia, está se sentindo debilitado ou confuso, leve-o para o veterinário.

Restrinja o acesso. Mantenha o seu cãozinho longe dos tomateiros. Os animais são curiosos e frequentemente mordem as folhas e os talos das plantas.

Se as plantas estão dentro da casa, coloque-as em um cômodo que não seja acessado por seu animal de estimação. Caso a plantação esteja no fora de casa, no quintal, por exemplo, você pode colocar algumas valas ou obstáculos para impedir que seu cachorro entre em contato com ela.

Se perceber que o cachorro está comendo a fruta madura, tenha cuidado, pois isso pode causar problemas intestinais. Evite que isso aconteça.

Lembre-se que os tomates também são perigosos para os gatos. Por isso, se tiver esse animal de estimação em sua casa, também não deixe que ele chegue perto desse tipo de plantação.

Outras plantas tóxicas

cachorrocomflores

Lírios: são altamente tóxicos para gatos e cachorros. Apesar de o componente venenoso ainda não ter sido identificado; mesmo a ingestão de quantidades muito pequenas dessa planta é suficiente para causar um sério dano renal em seu animal de estimação.

Maconha:  a ingestão de cannabis sativa ocasiona depressão no sistema nervoso central e falta de coordenação, assim como vômitos, diarreia, baba, aumento do ritmo cardíaco, incluindo convulsões e coma.

Bulbos de tulipa / Narciso: contém toxinas que podem causar intensa irritação gastrointestinal, babas, perda do apetite, depressão no sistema nervoso central, convulsões e alterações cardíacas.

Azaléia / Rododendro: contém substâncias conhecidas como graianatoxinas, que podem causar vômitos, salivação, diarreia, debilidade e depressão no sistema nervoso central dos animais. Um envenenamento grave com essa planta, em última instância, pode levar ao coma e à morte por colapso cardiovascular.

Ciclame: contém ciclamina. A maior concentração desse componente tóxico é encontrada, normalmente, na raiz da planta. Caso seu animal coma essa parte, seguramente terá irritação gastrointestinal, incluindo vômitos intensos.

Crisântemos: essas flores contém piretrinas e se forem comidas podem causar mal-estar gastrointestinal, incluindo babas, vômito e diarreia. Também podem ocasionar depressão e perda de coordenação em algumas partes do corpo do animal.