Truques contra os cachorros nervosos

Os cachorros têm personalidades muito marcadas e reagem de diferentes formas de acordo com a situação que enfrentam. Contudo, se seu animal de estimação é excessivamente nervoso, pode se tratar de um problema de comportamento. Os nervos em geral são derivados de problemas de estresse e isto pode afetar consideravelmente a saúde do seu companheiro, por isso ensinamos alguns truques para tratar os cachorros nervosos.

Embora a maioria dos casos de nervosismo de cachorros apresente-se por estresse, você deve detectar o que está ocasionando tal comportamento. O estresse pode ser gerado por algum problema de saúde, dores, condições ambientais desapropriadas (por exemplo, um lugar em que haja muito barulho), maus processos de educação ou por estímulo de uma conduta nervosa por parte dos donos. Quando você identificar o motivo do nervosismo, poderá, então, começar a tratá-lo.

Melhore as condições de sua casa

Muitos dos problemas associados ao estresse estão relacionados ao ambiente em que o cachorro vive. Melhorar aspectos como o espaço, a limpeza e o barulho ajudará o seu animal a se sentir mais relaxado. Proporcione ao seu cachorro viver confortavelmente, tenha horários estabelecidos e estruture um plano para que ele adapte-se a passar mais tempo sozinho, sem que isto lhe cause ansiedade. 

Parte de proporcionar-lhe um ambiente saudável está em que você possa propiciar-lhe um estado mental de tranquilidade através de suas atitudes. Não significa que os cachorros tenham um sexto sentido, a questão é que se conectam com suas emoções e responderão a elas. Se você se mostra sereno, o animal reagirá da mesma forma. Lembre-se de que os castigos físicos ou os gritos são maneiras nas quais se agravam os problemas de nervosismo dos animais.

O exercício é vital

cachorro correndo
Algo que aumenta o nervosismo nos cachorros é não poder reduzir as grandes quantidades de energia que têm. O exercício proporcionará que ele permaneça relaxado, além de evitar uma grande quantidade de problemas de saúde. Faça com que os passeios sejam prolongados, de preferência faça-o em um espaço onde ele possa correr e estar em contato com outros animais. O costume de estar em contato com outras pessoas e animais o ajudará a manter uma estado mental tranquilo.
Tenha bem claro que seu cachorro precisa saber o espaço correspondente à brincadeira, portanto, reserve para os passeios brincadeiras como jogar a bolinha ou saltar, pois estes aumentam seu nível de ansiedade e terá melhor oportunidade de queimar energia ao ar livre.   

As carícias são importantes

Acariciar o cachorro

O contato físico é muito importante para a criação de vínculo entre o cachorro e seu dono. As carícias são também muito produtivas para o momento de tranquilizar seu animal de estimação, se forem feitas de forma pausada. Acariciar suas costas, as costelas e o pescoço ajudará você a reduzir seus níveis de estresse. Quando ele estiver nervoso, é bom que ele sinta uma mão que o reconforte, além de aumentar seu nível de confiança.

Recompense o seu bom comportamento

Algo que ajuda a reduzir a ansiedade e o nervosismo é recompensar o cachorro quando ele tiver um bom comportamento. Isto valoriza o comportamento positivo do seu animal de estimação, e será extremamente positivo para ajudá-lo a entender quais são as atitudes e comportamentos que deve ele assumir.

Não reforce comportamentos negativos

Involuntariamente tendemos a reforçar condutas negativas em nossos animais de estimação. Por exemplo, se o alimentamos quando está exaltado ou o cumprimentamos quando descarrega excessivamente sua energia no momento que chegamos em casa, o que estamos fazendo é premiá-lo por estar em um estado mental que não é apropriado. Desta maneira, o cachorro entenderá que este estado mental é válido e que é correto assumi-lo.

Não medique seu animal de estimação

É possível encontrar na internet uma grande quantidade de recomendações sobre quais medicamentos dar a um cachorro nervoso. Lembre-se de que por nenhum motivo deve-se dar medicamentos ao seu animal sem a receita de um veterinário. Se forem, até mesmo, coisas que pareçam inofensivas, como valeriana ou camomila, cabe considerar que existem alimentos e medicamentos que podem ser extremamente prejudiciais para eles.