Tudo sobre o Buldogue Francês

Buldogue Francês, ao contrário do que seu nome indica, é uma raça originária da Inglaterra, sendo o Buldogue Inglês seu parente mais próximo. Porém, muitos criadores desta raça migraram para a França, destacando Esse país, e posteriormente os Estados Unidos, como muito importantes para o desenvolvimento das características que os exemplares atuais possuem.

Características do Bulldog Francês

Características do Buldogue Francês

O Bulldog Francês é um cachorro de porte pequeno e provavelmente seja produto do cruzamento de várias espécies de Buldogues toy. Caracteriza-se por ter pelo curto, além de um tônus musculoso, focinho chato e rabo naturalmente curto.

Podem medir cerca de 30 centímetros de altura e apresentam uma pelagem que varia entre as cores branca pura, manchado com preto ou tigrado.

A  média de vida aproxima-se dos 10 anos de idade, mas isso pode variar dependendo da alimentação e dos cuidados que forem dados.

Uma das principais características desta raça de cachorros, além de seu focinho chato, são suas orelhas grandes, eretas e arredondadas.

Seu peso varia entre os 8kg e os 13kg, e é considerado que pesos superiores ou inferiores à media podem ser prejudiciais para a saúde desse animal.

São uma ótima opção para espaços reduzidos, além de não precisarem de muito exercício físico, como acontece com outras raças.

Não é aconselhado levá-los para passear durante muito tempo, mas, mesmo assim, são cães muito ativos, brincalhões e protetores.

Caráter

Em geral, são cachorros com uma excelente capacidade de aprendizagem, o que facilita muito o seu treinamento.

Possuem um bom caráter, são amistosos, tranquilos e muito brincalhões com todos os membros da família.

Como mais um benefício, não são cachorros muito barulhentos, tornando-os cães ideais para apartamentos ou espaços compartilhados com outras pessoas e animais.

São especialmente recomendáveis para lares com crianças, pois gostam de companhia, de brincar e são pacientes, mas, mesmo assim, tendem a ser protetores com sua família, pelo que podem ficar ciumentos com estranhos ou com outros animais.

Porém, uma socialização adequada fará com que sejam cãezinhos carismáticos e brincalhões com outros animais.

Alimentação

A alimentação

Devido à sua contextura robusta, um Buldogue Francês guloso tende a engordar com facilidade, portanto você deverá ter muito cuidado e evitar sobrealimentá-lo.

A obesidade neles pode desencadear diferentes problemas de saúde, especialmente em seu sistema cardiovascular, respiratório e em suas articulações.

Esta raça pode ser alimentada com ração (seria ideal combinar a seca e a úmida) ou podemos oferecer uma dieta caseira, sempre que sejam controlados os níveis de gordura, açúcar e sal que o cão consome.

Também é prudente não nos excedermos com os “prêmios” (caso você use esse método durante o treinamento), pois podemos desequilibrar a dieta.

Enquanto ainda são filhotes e cachorros jovens, devem ser alimentados várias vezes ao dia. Quando adultos e, especialmente quando já são velhos, recomenda-se alimentá-los somente 2 vezes por dia.

As porções irão depender do peso do animal, pois a margem é bastante ampla (de quase 5kg), pelo que o ideal seria consultar um veterinário.

Cuidados

Os cuidados do Buldogue Francês são bem básicos, mas é importante limpar bem entre as rugas da sua cara para evitar o desenvolvimento de fungos ou de algum tipo de dermatite.

Também recomendamos retirar as remelas logo que aparecem, pois podem gerar infecções. Aconselha-se dar banho neles somente uma vez por mês e escovar a pelagem várias vezes na semana.

Não se esqueça de cuidar dos dentes do seu bichinho de estimação.

Saúde

Além das doenças habituais em todos os cachorros, o Buldogue Francês sofre com frequência de infecções nas orelhas, devido a ser a raça que tem as orelhas mais descobertas e, graças a isso tendem a acumular sujeira que acaba desencadeando otite.

A variedade de pelo branco sofre de doenças cutâneas frequentemente, devido à exposição prolongada ao sol.

Também podem desenvolver a Síndrome Braquicefálica, que é muito comum em cachorros de focinho achatado e que corresponde a um colapso na respiração, o que gera problemas nas paredes das mucosas do sistema respiratório e no paladar.

Os casos mais extremos desta síndrome devem ser tratados de forma cirúrgica para eliminar tecido nasal e permitir a passagem do ar.

Além disso, gozam de boa saúde, e se tiverem uma dieta e uma rotina de exercícios adequadas, você poderá desfrutar de seu pequeno cachorrinho brincalhão durante muitos anos.