Tudo o que você tem que saber sobre a raça Pequinês

O cão Pequinês é um dos mais antigos que conhecemos. É um cão inteligente, valente e que, ainda nos dias atuais, é considerado um cão da realeza.

Para começar, o cão Pequinês é uma antiga raça de cães de companhia, originária da China. Tem sua história ligada aÀcorte imperial de Pequim.

Dizem que sua origem está no cruzamento entre o pai (um cão de companhia dos imperadores chineses) e o terrier de Lhasa.

Também era conhecido como o “cão leão” por sua abundante e brilhante pelagem. Tal era a sua importância para a família imperial, que seu roubo era punido com a pena de morte.

Estes pequenos cães de nariz achatado foram considerados animais sagrados e uma parte importante da realeza asiática.

Sua personalidade reservada, independente e um pouco arrogante nos faz pensar que, ainda nos dias de hoje, se sintam parte da realeza.

As características do pequinês

Características da raça

O Pequinês é um bom guardião. Ainda que não lata em excesso, ele emitirá sons imediatamente quando perceber a presença de estranhos.

Esta raça adora a comodidade do lar e, ainda que não requeira muito exercício, não devemos nos esquecer de que algumas voltas no parque lhe manterão em forma e com tônus muscular.

Ele tem um aspecto de leão, com uma expressão alerta e inteligente. É pequeno, ainda que bem equilibrado, um pouco robusto e com grande dignidade e autoridade.

Com relação a seu nível de inteligência, o pequinês ocupa o posto 73 na classificação do doutor Stanley Coren, em seu estudo sobre a inteligência dos cães.

Este cão chega a medir uns 25cm e pesa, em média, 5kg. As fêmeas, ao contrário ao que costuma ocorrer, podem ser maiores e mais pesadas que os machos. É um cão pequeno, mas robusto e sua cabeça é bastante grande em relação ao resto do corpo.

Tem olhos redondos e muito negros, e o focinho é levemente enrugado e achatado. É de pelo longo com uma subcapa densa e abundante, portanto requer cuidados específicos para evitar que se embaracem e formem nós próximos à pele.

Eles podem ser de muitas cores, todas elas reconhecidas no padrão regular da raça. Têm uma cauda igualmente repleta de pelos e, em comparação com seu tamanho, é bastante longa, ainda que sua forma enrolada a faça parecer de menor tamanho.

A personalidade do pequinês

A personalidade da raça

Trata-se de um cão muito seguro, alerta e valente, mas também afetuoso. No entanto, não teme se impor, caso seu território seja invadido.

Não terá dúvidas em atacar de imediato outro cão, ainda que este seja o dobro ou o triplo de seu tamanho, ou que se trate de um Pastor Alemão, São Bernardo ou um Gran Danés.

É um cão muito independente; não gosta que lhe asfixiem com mimos excessivos, ainda que uma carícia ou outra não lhe incomode.

Com os desconhecidos, é muito comum que se mostre indiferente, mas, por outro lado, com seus donos é de um amor puro e inocente. É um excelente companheiro e, além disto, adapta-se perfeitamente a espaços pequenos.

Devemos saber que, apesar do Pequinês não ser muito propenso a doenças caninas hereditárias, as mais comuns nessa raça são:

  • Palato alongado
  • Narinas estenóticas
  • Luxação de rótula
  • Distiquiasis
  • Triquíase
  • Dermatites
  • Feridas nos olhos
  • Problemas respiratórios
  • Lesões nas costas

Não nos esqueçamos que, apesar ser um cão que requer pouca atividade física, igualmente precisará de uma dieta adequada que possa prevenir a obesidade.

Também devemos ter muito cuidado e atenção com sua pelagem, que deve ser escovada e penteada constantemente para que, como dito anteriormente, não embarace.

Ainda que o cão Pequinês seja um cão independente e pouco ativo, eles também, como quase todos os cães, não gostam de ficar sozinhos por longos períodos de tempo.