Tudo sobre o Yorkshire Terrier

Certamente você já viu uma multidão de Yorkshire Terriers pelas ruas. São estes cachorros pequenos com pelo longo, que normalmente têm um pouco de pelo preso no topo da cabeça com um lacinho e, geralmente, aceitam usar roupinhas. Se você está pensando em adotar um, contaremos tudo sobre o Yorkshire Terrier aqui.

De onde vem o Yorkshire Terrier?

O Yorkshire Terrier surgiu do cruzamento entre diversos tipos de Terrier nas ilhas britânicas. Seus antecessores foram usados principalmente para a caça de ratos, e esse foi o objetivo do Yorkshire Terrier em um primeiro momento.

Por isso, seus primeiros criadores foram trabalhadores da indústria têxtil, que acariciavam seus cães com as mãos sujas de lanolina, o que fez com que o crescimento dos pelos se acelerasse, melhorando também seu brilho e maciez.

Graças a isso, o valor comercial do Yorkshire Terrier começou a aumentar e, em 1880, ele apareceu em uma primeira exposição canina. A partir de então, começou a ser criado como animal de estimação e para concursos de beleza.

Como ele é fisicamente?

Características do Yorkshire

O Yorkshire Terrier é um cachorro pequeno, tem por volta de 30cm de altura, pode pesar entre 3kg e 5kg. Sua cabeça é engraçada, com o crânio plano e a depressão frontal é acentuada.

Suas orelhas são pequenas, eretas, não muito separadas e têm forma de V. Sua arcada dentária é regular e potente, e seu rabo é de longitude mediana, ainda que costume ser cortado quando ele é filhote.

A pelagem desta raça é comprida, brilhante e abundante, e a sua cor é um cinza amarronzado, com manchas douradas nas orelhas. Seu tempo de vida aproximado é de 10 anos, ainda que possam viver mais.

Qual é o seu caráter?

Esta raça de cachorro é travessa e brincalhona, e se apega muito rápido aos seus donos. É muito sociável e afetuosa, e faz novas amizades com facilidade.

Tem boa relação com as crianças e com outros cachorros, gatos e outros animais, por isso é ideal como cachorro de companhia.

No entanto, é necessário ensinar as crianças que não é porque ele é “fofinho” que elas podem abraçá-lo com muita força, pois ele é um ser vivo e, por ser tão pequeno, é muito delicado.

Este tipo de cão precisa de pouco espaço para viver, por isso podem habitar um apartamento pequeno, mas como todos os cachorros, precisa fazer exercício.

Por isso é importante levá-lo para passear diariamente e brincar com ele. É um cachorro muito brincalhão, por isso não irá reclamar de nenhuma brincadeira.

Além disso, ele aprende rápido e será fácil educá-lo e lhe ensinar alguns truques. Ainda que possa viver em um apartamento, ele não gosta de ficar muito tempo sozinho, por isso não é ideal para pessoas que passam todo o dia fora de casa, mesmo que ele nunca fique entediado.

Apesar de ser tão pequeno, é um cão muito protetor de quem ele gosta. Tem grande perspicácia e é capaz de captar o ânimo daqueles o rodeiam, por isso se seus donos estiverem tristes e preocupados, ele também estará.

Como é a sua saúde e de que cuidados ele precisa?

Cuidados com o pelo

Sua saúde geral é muito boa, mas esta raça é propensa a ter problemas oculares hereditários, como, por exemplo, a catarata, a atrofia progressiva da retina, a queratoconjuntivite seca ou a ceratite ulcerativa.

Além disso, estão sujeitos a ter problemas ortopédicos, como a Síndrome de Legg-Calvé-Perthes e a luxação patelar.

Nos últimos anos, está sendo detectada cada vez mais nesta raça a doença de Von Willebrand, uma condição congênita que implica em uma falha na coagulação do sangue.

No que diz respeito aos cuidados que devemos ter com eles, estão uma sessão semanal de escovação, um banho mensal (no mínimo) e penteá-lo diariamente.

No mais, esta raça não precisa de cuidados especiais, por isso é ideal para famílias com crianças.