Um cão defende uma menina de uma cobra cascavel

cobra cascavel

É certo que são muitas as pessoas se surpreendem com o amparo e o carinho que os cães oferecem aos pequenos da casa. Mesmo que seja um cão de grande porte e a criança puxe o rabo ou das orelhas dele, isso não parece ser um problema para eles, pois eles sempre respondem de maneira carinhosa e sem fazer mal aos pequenos, lhes defendendo de todo o perigo, ainda que se trate de uma terrível cobra cascavel.

Aqueles que têm um bebê, dizem que o cão é o melhor protetor que seus filhos poderiam ter. Isso ficou mais uma vez provado com essa história que hoje iremos contar: a de uma menina que foi atacada por uma cobra cascavel.

A história de Molly deLuca e o ataque da cobra cascavel

Molly é uma menina de 7 anos que vive em Tampa, na Florida, EUA. A região se caracteriza pelo bom clima, por seus muitos dias de sol ao longo do ano e pela amabilidade de seus habitantes. Esses fatores influenciam em para que grande parte das casas sejam independentes e com jardim.

Um jardim é algo que embeleza o lar e, se houver crianças, é um lugar seguro para que eles brinquem, ou não?

Não foi seguro no caso de Molly, já que ela foi atacada por uma cobra cascavel no jardim de sua casa.

Como ela fazia todos os dias, naquele dia, Molly, também saiu para brincar no jardim. Sua mãe sempre ficava tranquila quando ela estava no jardim, pois a casa é cercada e ela acreditava que não havia nenhum perigo.

Nada mais fora da realidade. Por sorte, Molly adorava ficar no jardim com seu cão Hans, de dois anos de idade, um belo Pastor alemão que a família da menina tinha adotado há apenas dois meses antes deste terrível acontecimento.

Segundo a mãe de Molly, Hans e a jovem eram inseparáveis, se transformaram em melhores amigos, quase irmãos. Por isso nem ela e nem os muitos que conhecem sua história estranham o fato de que Hans tenha arriscado a sua vida para salvar a sua irmãzinha humana.

Quando Molly brincava com Hans no jardim, uma cobra cascavel, uma espécie muito perigosa que pode levar uma pessoa a morte, apareceu disposta a atacar à garota.

Hans nunca se separava dela, por isso ele pôde ver o ataque antes que acontecesse. Sem pensar duas vezes, sem pensar no dano que ele mesmo poderia sofrer, se jogou contra a cobra para evitar que ela mordesse a sua pequena amiga.

Apesar de não conseguir imobilizá-la na primeira tentativa, Hans não retrocedeu em seu empenho e, embora tenha sido mordido 3 vezes, ele não parou até que o réptil fugisse.

Molly, muito assustada, correu para procurar sua mamãe que, quando chegou, pôde ver que Hans estava gravemente ferido no chão. Rapidamente ela o pegou em seus braços e correu para o veterinário, que afirmou que havia uma grande quantidade de veneno no sangue do Pastor alemão.

Se o veneno fosse para seus órgãos vitais seria muito provável que Hans morresse. A família de Molly não podia deixar que o cão morresse, afinal ele tinha salvado a vida da menina! Por isso eles decidiram pedir ajuda contando sua história.

Logo centenas de pessoas depositaram dinheiro em uma conta, alcançando os 15000 dólares que era o preço do antídoto que manteria o cão Hans vivo.

Apesar de ter sofrido dano renal, pela grande quantidade de veneno, graças a esse dinheiro foi possível atuar a tempo e Hans está se recuperando favoravelmente.

Toda uma história de amizade, amor e lealdade que demonstra mais uma vez que o carinho que os animais têm por nós, não tem fim. Por isso, que possamos dar a eles todo o nosso respeito para recompensar os bons sentimentos deles, cuidando e lhes dando um lar cheio de paz e de amor.

Fonte da imagem principal: www.diariodemexico.com.mx