O que é um cão de defesa?

Cão de defesa

Durante o tempo em que os cães foram domesticados, os seres humanos os utilizaram para proteger seu gado e lares. Algumas raças são mais apegadas a um dos donos, enquanto outras raças envolvem a toda a família e protegem a cada membro como se fosse um dos seus. A seguir, falaremos um pouco sobre o que é um cão de defesa.

Para explicar o que é um cão de defesa, o melhor é começar esclarecendo o que não é um cão de defesa.

Um cão de defesa não é um cão de briga

Um cão guardião não é um cão de briga. Alguns cães são treinados para serem agressivos quando recebem uma ordem. Estes cães são utilizados, por exemplo, pela polícia ou para controlar conflitos. Entretanto, este é um tipo totalmente diferente de cão em relação ao cão guardião, que a maioria das famílias querem.

Enquanto os cães treinados para serem agressivos em certo momento estão capacitados para brigar ou, pelo menos, defender com agressividade, os cães de defesa são utilizados geralmente muito mais como um elemento dissuasivo do que como lutadores ativos.

Bullmastiff

Os cães de defesa ou guardiães, são utilizados para vigiar a propriedade ou indivíduos, dissuadir ladrões ou intrusos, simplesmente com sua presença ou com sua aparência imponente. As raças que são bons cães guardiães são os cães das raças geralmente maiores, que intimidam pela aparência, têm um latido forte e que são naturalmente protetores de sua propriedade ou de sua família.

As melhores raças de cães de defesa são aquelas que não atacarão, a menos que não tenham absolutamente nenhuma outra opção.

O que não é um cão guardião?

Um cão guardião não pode ser um que provém de uma raça conhecida por ser sociável, amável e aberta a desconhecidos que entram na casa.

Obviamente, há exceções, mas não é aconselhável escolher uma raça de cão que é conhecida por “lamber as pessoas até a morte” se o que você está procurando é um cão com tendências protetoras.

Certamente, qualquer cão que ame ao seu dono irá defendê-lo até a morte. Sem dúvida, o simples olhar deverá ser intimidante, pois frequentemente é suficiente para dissuadir aos delinquentes e isto é o que a maioria dos donos de cães de defesa quer.

A este tipo de intimidação se denomina “Dissuasão criminal”, e tem como objetivo que o lar onde o cão habita não seja invadido por terceiros. Entretanto, em caso de um estranho entrar em seu lar, o cão defenderá a sua família até as últimas consequências. Isto significará, portanto, que uma situação potencialmente violenta (agressão ao dono, ameaça, etc.) ocorreu.

Não se engane

Cão Pastor Alemão

Muitas pessoas acreditam que simplesmente ter um cão de guarda é uma solução para os seus problemas de segurança em casa, e isso não é verdade.

Um cão de guarda não é um substituto de medidas apropriadas de segurança dentro do lar e, tampouco, substitui as autoridades competentes.

Como seres vivos, sempre há uma possibilidade de que um cão guardião seja incapacitado e deixe um ladrão ou outro criminoso com a oportunidade de entrar em sua casa. Além disso, sempre há a possibilidade de que o cão seja ferido ou assassinado.

É comum, por exemplo, que os bandidos envenenem os cães dias antes de entrarem na casa. Por isso, a segurança de seu lar e de seu cão depende também das medidas tomadas para proteger a todos.

Pense no futuro e estabeleça um lar seguro, inclusive antes de trazer para a sua casa um cão guardião, pois este também será parte de sua família.